Foto-ouvinte: ‘Puxadinho’ tira espaço da calçada

Calçada-garagemAs calçadas paulistanas oferecem todo tido de surpresa. De carros estacionados ao piso irregular, é possível encontrar uma série de barreiras urbanas que prejudicam a circulação dos pedestres. Algumas são móveis, como as cadeiras de bares que desrespeitam o espaço público outras fixas, bem firmes, construídas à ferro, com todo o cuidado, como este muro/portão que avançou na calçada da rua Álvaro Rodrigues, na Vila Cordeiro, na zona oeste. O ouvinte-internauta Ricardo D’Andrea descreve a construção como uma “obra de arte” em homenagem a falta de cidadania. Já registrou queixa no site da prefeitura (7978572, 24/10/2008). Até agora não teve resposta à reclamação. Quem sabe agora que ganhou fama.

Agora o outro lado (publicado em 10/03, 20:13)

“Em relação ao “puxadinho”, denunciado na rádio CBN e no seu Blog, a subprefeitura de Pinheiros notificou e intimou, em 17/2/09, o proprietário do imóvel que realizou o puxadinho a desocupar a área pública, com base na Lei 15.086/78. Caso não atenda à intimação, uma equipe de obras da subprefeitura removerá a construção, para desocupar o espaço público.

Atenciosamente,
Ricardo Vendramel
Assessoria de Comunicação
Subprefeitura de Pinheiros”

10 comentários sobre “Foto-ouvinte: ‘Puxadinho’ tira espaço da calçada

  1. Sr Ricardo, por causa da falta de reclamação do pouco, o pouco cresce para muito e nos causa grandes problemas. Ja pensou: A poluição de rios, bueiros e etc, começou com pouco e hj é tanto que, perdemos o controle. Ou o senhor nunca sofreu ou teve algum parente, amigo ou conhecido, que sofreu com enchentes ou outros transtornos urbanos, que poderiam ser evitados se tivessemos tido a devida atenção quando era pouco?

  2. Concordo com o Beto, não se pode levantar a bandeira que esse negócio aí, quase não está atrapalhando a passagem dos pedestres na calçada.
    Isso que está aí, provávelmente foi colocado para caber o carro que não coube na garagem.
    E se todos os moradores dessa rua resolvessem fazer o mesmo? Fora a sujeira da calçada e o poste que agora limitou mais ainda o espaço da passagem .
    Cadeirante aí, nem pensar né?
    Entendo que existam muitas coisas mais importantes para se reclamar.
    Contudo para o Ricardo D`Andrea , isso que foi feito aí é importante para ele. Para eu e o Beto também.
    Está tudo errado e a Prefeitura deve informar ao morador que a conservação da calçada é de responsabilidade dele, más não pode ser extensão da casa dele.

  3. Concordo que pode ter coisas mais importantes para reclamar. Coloquei no ar pela “cara de pau” do sujeito, e o descaso da prefeitura para a reclamação…

    Quer dar de esperto, reclamo mesmo…hahahah

  4. Esse tipo de puxadinho é muito comum em São paulo e você sabe o que acontece com o infrator? N-A-D-A.. Isso mesmo N-A-D-A. E sabem porque? Porque em São paulo há falta de fiscalização (não tem fiscal mesmo) e a legislação é muito frouxa.

  5. Tolerância Zero contra garagens irregulares.
    Melhor estar dentro da lei, senão passa essa impressão que ser espertinho é bonito, quando todos temos direitos e deveres iguais em uma sociedade.
    Senão, libera geral e aumenta o IPTU desse pedaço da calçada!

  6. Aqui em Arthur Alvim São Paulo – Capital , Quem fez varios puxadinhos na CALÇADA PINTADA , PORÉM esburacada foi a Sabesp , o primeiro para proteger a raiz da arvore e o segundo para seus equipamentos , agora assim como eu e varios idosos , que caminhamos ao longo do quarteirão ( ÚNICA OPÇÃO) . isto só serviu para viciados usarem drogas , pois ficam escondidinhos e só vemos no outro dia as embalagens , banheiro publico e sexo , pois a Sabesp de Arthur Alvim ladeia 2 colegios e esta muito proximo a comunidades muito carentes.

  7. Que bom a existência desse espaço sobre calçadas. Quem sabe eu consiga também ver realizado o sonho de ter a calçada da minha rua, Álvaro de Carvalho, atrás da 9 de Julho, tornar-se o que deveria ser uma calçada: livre de obstáculos, piso reto, acessível, sem buracos, sem lixo…
    A casa noturna Trash 80, número 40, nos fins de semana, contados a partir de sexta e até quinta-feira, atravanca o espaço público com filas gigantescas dos frequentadores, na maior algazarra, forçando os pedestres e moradores a caminharem pelo asfalto. Há também guarda-sóis e outras tranqueiras no caminho.
    Já cansei de escrever à prefeitura, há vários anos, sobre o descaso, o desrespeito dos donos dos imóveis. Por que a prefeitura não fiscaliza, não multa, não fecha de uma vez por todas locais desse tipo? Que eu saiba, a prefeitura ia padronizar todas as calçadas. Para aquelas bandas onde moro, centro, Anhangabaú, a tal reforma e melhoria só passou pela rua Avanhandava da família Mancini. Por que será?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s