Jornalistas aderem a serviço chamado de idiota por Jabor

 

Arnaldo Jabor está com raiva da internet pelos textos apócrifos que o transformam em machista, gay, corno, idiota e facista – palavras dele. Tanto ódio que descreveu o Twitter, que está nas mãos de mais de 44,5 milhões de pessoas pelo mundo, como “a revolução dos idiotas on line”, no Estadão de domingo. Ainda bem que nem todos analisam o microblogging de maneira figadal.

Pesquisa on line com mais de 900 jornalistas brasileiros, realizada pela S2 Comunicação Integrada, mostra que quase metade deles usa o Twitter, seja para assuntos pessoais, seja profissionais. Apenas o “velho” Orkut, de 2004, tem maior participacão de jornalistas entre as redes sociais com a presença de 83,46% dos entrevistados.

Como o Twitter é das redes a mais recente, comecou em 2007, a pesquisa evidencia forte adesão por parte da mídia ao microblogging. Com 48,77% da preferência dos jornalistas, superou o Facebook (33,11%), My Space (20,09%), Flickr (18,94%) e Linkedin (15,81%).

A pesquisa constatou que quase 80% dos jornalistas de todo o Brasil estão em redes sociais, havendo maior predominância entre os de São Paulo (83,25%) e menor entre os da região Sul (72,01%). Leve em consideração que a participacão no levantamento foi espontânea e on line, portanto a tendência é que mais profissionais com habilidade na internet tenham aceitado responder as questões.

É curioso notar que boa parte do acesso às redes sociais ocorre de casa, conforme resposta de 75% dos jornalistas paulistas e da região Sul. Fico imaginando que isto ainda se deva a falta de permissão para o uso desses serviços no local de trabalho, o que se consagra um enorme erro na estratégia corporativa, pois as redes sociais são rica fonte de informação.

Jornalista que ainda não enxergou isto é um idiota.

Obs 1:Veja aqui outros resultados da pesquisa sobre uso das redes sociais, realizada pela S2

Obs 2: Antes de criticar o Jabor entenda o pensamento dele lendo o artigo completo

3 comentários sobre “Jornalistas aderem a serviço chamado de idiota por Jabor

  1. Eu li o Artigo dele ontem, e sim, ele está muito bravo com o modo que alguns usam o nome dele na internet. Porém, Luis Fernando Veríssimo não contextualizou uma possível raiva do uso do seu nome em diversos textos que circulam na Internet e ele não escreveu. Mas o foco aqui é outro. Não são os cronistas, e sim os jornalistas. E sim, aqueles antenados nas novas mídias estão usufruindo do crescente uso da mídias sociais para aproximar o contato com o leitor e trabalhar com opiniões não tão editoriais. Ainda assim, é muito pouco perto do que este mundo ainda pode oferecer.

  2. Eu não sei se é falta de tutano ou de bom humor. O fato é que eu também não gosto do Twitter. Tenho tanto a dizer que aquilo alí é insuficiente e superficial demais. Mas estamos na era da superficialidade, da rapidez com que precisamos devorar informações como se fossem BigMacs. Quanto ao Orkut, já achei alí fontes para minhas reportagens. Não deveria ser proibido nas redações, de forma alguma.

Deixe uma resposta para Thiago S. Rosa Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s