Avalanche Tricolor: só pode ser algum tipo de provação

 

 

Grêmio 0 x 2 Santos
Copa do Brasil – Arena Grêmio

 

 

15068146425_6f49774553_z_l

 

 

Começo esta Avalanche antes de a partida se encerrar, não porque tenha desistido do jogo. Jamais desistirei. E espero que o Grêmio não desista, também. A tarefa é difícil, mas não impossível. E mesmo que seja impossível, está é uma palavra que não está no nosso vocabulário. Veio para frente do computador, porém, porque estou tentando entender o que acontece. Há algum tempo não assistia ao Grêmio jogar bem, ter rapidez na troca de passe e intensidade no ataque como nestas últimas partidas. Está evidente que o time é melhor neste momento do que foi durante todo o restante do ano. Em textos anteriores já escrevi sobre alguns jogadores que encaixaram melhor no time, tais como Zé Roberto e Dudu. O próprio Barcos melhorou sua participação, sem contar Giuliano que cresceu em seu desempenho (e aí me refiro ao jogo de hoje à noite), após uma fase ruim. Sem contar Marcelo Grohe com defesas incríveis. Não quero porém me estender falando de indivíduos quando o que mais tem me agradado é o coletivo. E é isso que torna mais difícil entender o resultado desta noite. Por muito tempo, nosso time foi acusado de jogar feio, uma forma de desvalorizar vitórias sofridas que tivemos. Agora, produzimos mais, jogamos melhor. Mas o gol não sai, e quando sai não é o suficiente. Será que não estamos fazendo por merecer sorte maior em campo? Será que toda provação imposta a Luis Felipe com a malfadada Copa do Mundo não foi suficiente? Sim, Felipão pelo que fez, pelo que passou e pelo que, agora, está reconstruindo no Grêmio teria o direito de ser recompensado.

 

 

Há outro motivo pelo qual decidi escrever esta Avalanche antes da hora, além da injustiça do placar diante do futebol produzido. Foi a injustiça imposta por um árbitro que não esteve a altura do posto que ocupa no quadro da Fifa (ou esteve). Permitiu jogada irregular na arrancada do segundo gol santista e impediu a nossa arrancada para a virada ao não marcar pênalti em Zé Roberto. Não bastasse a forma displicente com que agiu diante da indisciplina. Prejudicou claramente o Grêmio e com sua atuação desequilibrou o time, mais do que o adversário teria feito por seus próprios méritos (sem desmerecer a qualidade deste). Que fique claro, minha indignação com a injustiça do resultado e do árbitro, não é suficiente para me cegar diante de erros que cometemos. E gostaria muito de ver Felipão fazendo ao menos duas mudanças entre os titulares, porque há erros que têm se repetido com frequência acima da média, e escrevo isso pensando no lado direito da nossa defesa, e jogador que não têm sido capaz de entregar o que promete.

 

 

Chego ao fim desta Avalanche no instante em que a partida se encerra e, infelizmente, ficamos sabendo que algo mais triste do que o resultado e os erros do árbitro acontece no jogo. Idiotas voltaram a usar palavras e gestos racistas, uma gente que não merece vestir a camisa do Grêmio nem ocupar espaço naquela Arena. Deveriam ser extirpados do clube e mantidos afastados das nossas cores. Sinto vergonha do que fazem. E espero não precisar ouvir a voz de nenhum outro gremista defendendo este bando.

5 comentários sobre “Avalanche Tricolor: só pode ser algum tipo de provação

  1. Foi muito interessante a entrevista hoje com o candidato a presidente Levi, pois qdo passa na tv, como é muito rápido parece mais uma figura folclórica como outros, mas ouvindo com atenção ele tem conteúdo, talvez se mudasse a postura ou tivesse um modo mais claro de falar sobre suas propostas, tivesse já alcançado algum cargo já pleiteado.
    Parabéns pela condução das perguntas.

  2. Ainda acredito que o Felipão vai dar a volta por cima.
    O time do Grêmio vem se apresentando com irregularidade e não é um problema do técnico.
    O ataque isola Barcos que faz o que pode sozinho. O Grêmio só não abriu o placa no 1º tempo por sorte da defesa do Santos.
    Os erros existiram, principalmente o toque no braço que antecedeu o segundo gol, porém quando no lance em que o Robinho tocou não havia irregularidade. Tinha sim falha da defesa, que é fraqueza do time.
    No final, não somente o Grêmio perdeu. Todos nós perdemos e ficamos decepcionados.

  3. Na minha opinião, o juiz no comportamento de uma pequena parcela da torcida do Grêmio foi omisso. Vc tem o árbitro, 2 bandeirinhas, o quarto árbitro que fica para ver irregularidades atrás do gol e nenhum não ouviu nada, não viu nada e mesmo sendo alertado pelo Aranha, Arouca, Robinho eles se fingiram de mortos. Não escreveram uma liha sequer na sumula após o jogo. Acredito que nesse fato ele demostrou ser apito caseiro para não prejudicar o Grêmio para não perder mando de jogos em seu estádio. O Santos já teve perda de mando de jogo porque um torcedor jogou copos de água num atleta, já perdeu mando de jogo porque um torcedor jogou meia dúzia de moedas no Ganso em seu primeiro jogo depois de sair do Santos. Se ele relatasse na sumula o ato racista dessa pequena parcela de torcedores o Grêmio perderia mando de jogo o que seria ruim para a equipe do Felipão. Mas o árbitro só fez isso depois que as imagens de ato racista ganharam a mídia nacional e internacional e fez um mea-culpá e relatou o ocorrido depois que ele assistiu as imagens pela Tv no Hotel. E se não tivesse as imagens? Esse fato passaria batido. Ao não relatar, o árbitro teve a intenção de não prejudicar o Grêmio. O que é ruim para o futebol e ruim para combater esses atos de racismo em campo. Vamos imaginar que ele não ouviu e não viu nada. Mas o minimo que ele deveria fazer e dizer na sumula: Aranha, Robinho, Arouca e David Braz informaram que um grpo de torcedor do Grêmio o chamaram de macaco num ato racista. Pronto. Fez o dever de casa e a Justiça que procure os culpados depois. Mas nem isso ele fez.

  4. O Felipão que me desculpe,mas tem de acertar a defesa do Grêmio promovendo o retorno de Geromel. Werley,depois das múltiplas lesões que sofreu,caiu muito de rendimento. A meia-cancha tem feito o seu papel ao municiar os atacantes. É uma pena que esses não aproveitam as oportunidades que,por exemplo,teriam permitido uma vitória gremista nessa quinta-feira,28 de agosto. Além de dar um jeito na pontaria dos avantes e um deles têm de levar uma sacudida “felipesca”que faça o menino deixar a apatia pra lá e resolver ser,finalmente,apesar da pouca idade,um jogador decisivo. Tirante isso,temos a lamentar não só o péssimo trabalho desse infeliz apitar com a presença do qual nos “premiaram” e,pior ainda,a atitude dos que ofenderam o goleiro Aranha. Mas me permitam continuar acreditando em milagre,isto é,que o Grêmio ainda consiga se classificar.

  5. Mais uma derrota jogando bem, mais uma vez a sorte faltou ao Grêmio, mais uma vez uma minoria estúpida que não se pode chamar de torcedores faltou com o respeito no estádio. Tristes rotinas no Grêmio. Tomara que um dia isso mude…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s