Mundo Corporativo: seja cada vez mais você mesmo, sugere Deborah Epelman, especialista em neurolinguística

 

 

“Dentro da PNL, as pessoas vão se modificar, não no sentido de serem outras pessoas, mas no sentido de serem cada vez mais elas mesmas” e com isso terão a oportunidade encarar problemas comuns que existem nas empresa com maior segurança e personalidade. A afirmação é de Deborah Epelman, psicóloga e especialista em programação neurolinguística, entrevistada pelo jornalista Mílton Jung, no programa Mundo Corporativo, da rádio CBN. Em relação a dificuldades de relacionamento com chefes e lideranças, ela lembra que “na verdade, no fim das contas, é sempre a gente que faz as coisas, o chefe não vai fazer mal se você não permitir que ele faça”.

 

O Mundo Corporativo pode ser assistido, ao vivo, às quartas-feiras, 11 horas da manhã, no site e na página da CBN no Facebook. O programa é reproduzido aos sábados, no Jornal da CBN, e domingos, às 11 da noite, em horário alternativo. Colaboram com o Mundo Corporativo Juliana Causin, Rafael Furugen e Débora Gonçalves.

3 comentários sobre “Mundo Corporativo: seja cada vez mais você mesmo, sugere Deborah Epelman, especialista em neurolinguística

  1. Milton, não sou estudante da área da neurolinguística, mas, sempre gostei de ler. Tive a oportunidade de ler Cidade Antiga de Fustel de Coulanges. A Professora Deborah Epelman, abrange o tema com muito conhecimento. Na minha compreensão, a neurolinguística está diretamente ligada à religião e a história. E, os nossos comportamentos estão diretamente ligado à essa influência. Herdamos essa influência. Portanto, para tudo que fazemos a neurolinguística pode explicar. Mas, não orientar. Ela não pode antecipar devido sua influência ser forte dentro do conceito cultural.

  2. Bom dia, Milton. Muito interessante a entrevista com a Profa. Deborah. Discordo apenas de 2 pontos. O primeiro é não penso que a competição seja fruto do mundo corporativo. Ela é inerente à espécie humana, e mesmo à Natureza, sendo elemento fundamental na Teoria da Evolução das Espécies, de Darwin.
    O segundo ponto é que, além de nascerem com diferentes potenciais e dons, existem diversos fatores para que uma pessoa não venha a desenvolver plenamente seu potencial, e não apenas ligados à Educação. Embora esta seja fundamental, aspectos vários podem prejudicar o desenvolvimento, sejam ambientais, culturais e até nutricionais.

  3. A palestrante alegou que a razão da ciência , a academia não reconhecer as PNL é por que não conseguiria encaixa-la em um campo. Isso não é verdade. A ciência não reconhece a PNL basicamente por que essa não resiste a um teste básico de averiguação de uma hipótese científica.
    A PNL é apenas um efeito placebo, e é aí que se enquadra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s