Drop Dead Diva: série pra ser vista e se aceitar

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:

 

“Drop Dead Diva”
Uma série de Josh Berman
Gênero: Comédia/ Fantasia
País:USA

 

Uma linda e fútil modelo e uma brilhante e gordinha advogada morrem no mesmo dia e na mesma hora. No céu, a modelo aperta um botão de “retornar” e acaba entrando no corpo da advogada, assumindo sua vida , seu QI e seu guarda roupas.

 

Por que ver:

 

É uma série muito divertida e leve que realmente merece ser vista.

 

A princípio nossa tendência é pensar : “meu Deus já imaginou reencarnar em uma super gordinha, sendo que seu corpo original é deslumbrante. Nossa deve ser desesperador”.

 

Outro pensamento que nos ocorre: “pronto, agora a alma da modelo vai fazer esta gordinha emegrecer e assim tudo vai dar certo”.

 

Mais um: ”não é possível que o antigo amor da modelo vá se apaixonar por alguém com esta aparência”…

 

A medida que a série passa, percebemos que esta frivolidade deixa e muito de se tornar importante. Nos conectamos de tal maneira com a personagem que começamos a achar a Jane (a gordinha) muito mais legal que a antiga modelo (Deb). E chegamos a conclusão de que preferímos “ser”a Jane do que a Deb.

 

Uma reflexão bem bacana sobre auto-aceitação e o que é realmente importante na vida.

 

Como ver:

 

A qualquer horário e de preferência com aquela menina adolescente que não se aceita. A mensagem é tão bacana e tocante que vale a pena.

 

Quando não ver:

 

Se você quiser dormir cedo. Será inevitável assistir a mais de um episódio por vez.

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

Magic Mike XXL: comédia, musical e, com certeza, sexy

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Magic Mike XXL”
Um filme de Gregory Jacobs
Gênero: Musical sexy … Comédia dramática???
País: USA

 

Nosso velho conhecido desta coluna, Mike, vou chamá-lo assim, é um homem que conseguiu que seu negócio fosse adiante. Mesmo assim, e para nossa alegria, sai para se apresentar como stripper pela última vez… Sabe, bateu aquela saudade dos palcos… Hum e nossa tb! hahahahaha

 

Por que ver:
Ah, meu pai! Vamos lá: o cara , opa, OS CARAS, são espetáculares, dançam MUITOOOOO bem, são super sexy, e não tem alma viva feminina que não se empolgue… JURO!

 

E o corpo sarado, minha gente…Meninos, nós também gostamos e REPARAMOS!!!hahahahahaha

 

A história é meio “lé-com-cré”…Tanto faz…O bacana mesmo é ve-los dançando e “endeusando” todas as mulheres! Sua imaginação vai voar…

 

Gente, tem outros motivos(MUITO BONS) mas não rola ficar falando tudo por aqui, pois acho que meu marido anda lendo esta coluna… Misteriosamente está acertando meu gosto para filmes ultimamente…

 

Como ver:
Com as amigas deve ser BEEEMMMM divertido. Sugestão: se tiver aquela amiga que vai fazer despedida de solteira, alugue uma casa e leve TODA a mulherada, alugue o filme e, em uma das noites, assistam… Óbvio, com caipirinha ou champagne… Me contem depois, hein!!!

 

Quando não ver:
Como eu… Vi no avião com uma senhora de uns 80 anos chinesa ao meu lado… As caras dela me constrangiam, pois ela fazia questão de mostrar espanto nas horas calientes!!! Sai pra lá!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

Relatos selvagens: o que te faria surtar?

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Relatos Selvagens”
Um filme de Damián Szifron.
Gênero: Suspense, Comédia, Drama.
País:Argentina, Espanha

 

Um avião, uma estrada, uma mansão,um restaurante, uma repartição pública e um casamento; nessas locações acontecem situações prosaicas mas com desfecho inesperado e muito selvagem.

 

Por que ver:
Este diretor consegue te capturar em um ritmo incrível. É um filme 6×1; seis histórias diferentes, e completas, em apenas um filme. Por vários momentos me questionei se não reagiria da maneira que os personagens reagem. Muitas vezes essa identificação com a história não é imediata, mas esse filme te faz imergir e se colocar no lugar de cada história te fazendo flertar com a babárie. As situações são tão corriqueiras e vão tomando uma proporção de loucura plausível em um ritmo perfeito entre direção, atuação e roteiro. Nesse filme, os personagens vão um pouquinho além e te levam junto… O que te faria surtar? Me conte nos comentários abaixo.

 

Como ver:
Depois de um dia duro de trabalho. Diversão na certa! Um dos melhores filmes dos últimos tempos.

 

Quando não ver:
Se você tiver raivinha de Argentinos… Vai te dar mais raiva ainda ao perceber quão talentosos este hermanos foram na execução desse filme. Não quero te ver surtar, hein! Está avisado(a)…

 


Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Escreve no Blog do Mílton Jung

“A Noite da Virada”: comédia de qualidade estreia no banheiro mais próximo da sua casa

 

Por Biba Mello

 

FILME DA SEMANA:
“A Noite da Virada”
Um filme de Fabio Mendonça
Gênero: comédia.
País: Brasil

 

 

ESTREIA DIA 18/12

 

O filme se passa na festa da noite de Reveillon. Ana, a anfitriã, convidou vários conhecidos, e parece que a festa será muito animada mas tudo – e mais um pouco – começa a dar errado. A maior parte do filme se passa nos banheiros da festa pois é uma adaptação da peça “O Banheiro”, de Pedro Vicente.

 

Por que ver: É um filme escandalosamente engraçado. As referências cinematográficas são excelentes, a direção muito inteligente; pois, vamos combinar, não é fácil segurar um filme inteiro em quase só uma locação e não ficar monótono! Os atores estão hilários! Julia Rabelo segurou a onda de protagonista mostrando que consegue ir além de algumas esquetes do Porta dos Fundos. João Vicente de Castro é impagável o tempo todo. A pequena grande atriz Luana Martau arrasa, Martha Nowil idem, Marcos Palmeira sempre bom, Luana Piovani consegue se emocionar em uma cena totalmente engraçada (isto é bem difícil), e tem também o Tamaturgo Ferreira, que fica engraçado apenas abrindo a boca pois aquela voz dele é demais. Que delícia assistir a um filme nacional que te prende do início ao fim e proporciona um momento de total diversão como este.

 

Como ver: Depois de algum perrengue bem bravo! Você terá um excelente momento de terapia do riso.

 

Quando não ver: saindo de uma rehab, se você tiver estômago fraco ou TOC de limpeza. Gente, a escatologia é gritante (a ponto de fazer o cinema inteiro gritar e depois cair na gargalhada de maneira coletiva). Ou você desmaia ou também pode te curar de vez! Terapia de choque. ECA!!!!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Sempre disposta a deixar seu cinema mais interessante, escreve toda semana no Blog do Mílton Jung