Sua Marca: o desafio de gerenciar o potencial das mídias disponíveis para divulgar seu negócio ou empresa

 

 

Cada vez é mais desafiador gerenciar a potencialidade de mídias em favor de uma marca —- o comentário é de Jaime Troiano no quadro Sua Marca Vai Ser Um Sucesso.
Em conversa com o jornalista Mílton Jung, Troiano e Cecília Russo falaram de três categorias de mídias que devem ser levadas em consideração pelas empresas: a mídia proprietária, a mídia paga e a mídia espontânea. As duas primeiras, a marca tem controle sobre o que é divulgado e estão relacionadas a produção de site próprio ou de publicidade, no modelo mais tradicional. Já em relação a terceira, a marca não tem qualquer controle, porém se a mensagem divulgada for positiva terá um efeito gigantesco, em virtude da credibilidade agregada à crítica. O segredo está em saber fazer com que a informação faça o público-alvo migrar de uma mídia para outra sempre mantendo contato com a marca.

 

O Sua Marca Vai Ser Um Sucesso vai ao ar aos sábados, às 7h55 da manhã, no Jornal da CBN.

Mundo Corporativo: ensino à distância ajuda profissional a reduzir lacuna de habilidade

 

 

Sempre existe uma lacuna de habilidade — o que você pode oferecer para a empresa e o que a empresa espera de você —-, e cabe a nós profissionais estarmos sempre atrás de reduzirmos esta distância. A opinião é de Sérgio Agudo, country manager da Udemy, em entrevista ao jornalista Mílton Jung, no programa Mundo Corporativo, da rádio CBN. Agudo tem se dedicado a expansão da plataforma de ensino à distância no Brasil e falou sobre como é possível usar os recursos disponíveis na internet para ampliar o conhecimento e, também, das oportunidades que este mercado oferece.

 

O Mundo Corporativo é apresentado às quartas-feiras, 11 horas da manhã, e pode ser assistido no site e na página da CBN no Facebook. O programa é reproduzido aos sábados, no Jornal da CBN, e aos domingos, às 10h30 da noite, em horário alternativo. Colaboram com o Mundo Corporativo, Juliana Causin, Rafael Furugen e Débora Gonçalves.

Conte Sua História de São Paulo: aqui aprendi como é o cheiro da poluição e o cheiro do mato

 

Por Marcos Bacarelli Rennar
Ouvinte da CBN

 

 

Sou paulistano e torcedor do Corinthians, com orgulho. Nasci aqui, fui criado aqui, saí muito pouco da cidade, morei algumas vezes nos arredores, mas nunca me afastei definitivamente. Fui criado na zona oeste, sempre perto da Lapa, Pompéia, Freguesia do Ó. Fui até para a Granja Vianna e acabei voltando. Aprendi a reconhecer o cheiro da poluição, do asfalto, da chuva sobre o concreto e diferencia-los do cheiro do mato. Um aprendizado.

 

Certa vez fui conhecer o Ceará, visitar um grande amigo que sofrera um acidente de carro numa estrada perto de Fortaleza. Fiquei apenas alguns dias hospedado na casa de amigos e percebi que as pessoas me olhavam como se eu fosse totalmente diferente por ser paulista: talvez um outro braço esquerdo, talvez uma orelha a mais, sempre com olhares arregalados de espanto.

 

São Paulo ainda é a locomotiva que puxa este país. Tenho o desejo de morar numa cidade quente costeira, na qual possa ver o sol no horizonte e caminhar na praia no fim de tarde. Contudo, em todos os lugares onde estive dentro deste país varonil há uma diferença brutal: é aqui que está a grana! Negócios, eventos, lançamentos — onde estão as sedes das empresas e onde são tomadas as decisões. É aqui que tudo acontece!

 

Eu vi pessoas ficarem ricas, vi pessoas e amigos perderem tudo, vi pessoas chegando de outros estados, voltando pra suas origens; gente de outros países aportando e aterrissando em Santos, Congonhas e Cumbica. Vi as estradas sendo construídas e duplicadas. Vi a Ceasa ficar colorida com milhares de frutas num entardecer de céu laranja, azul e amarelo. Somente ali naquele momento da minha memória (e de algumas fotos) tal luz celestial aconteceu!

 

Também vi o Movimento das Diretas Já na praça da Sé, a reurbanização de alguns pontos da cidade, as reformas dos monumentos, as reformas e os monumentos, as paralisadas linhas do metrô e a paralisia da educação. Também vi a construção da oitava maravilha do futebol brasileiro: a Arena Corinthians — onde a abertura da Copa do Mundo aconteceu.

 

Trabalhei com propaganda, gastronomia, eventos, fui professor universitário durante 20 anos, fiz dezenas de cursos, me qualifiquei de tal forma que hoje sou um especialista, quase um erudito, e somente aqui eu poderia ter alcançado tal status. Somente aqui este status poderia ter uma serventia: onde tudo acontece!

 

Meus ascendentes, tanto por parte de Pai quanto por parte de mãe, eram estrangeiros vindos da Europa e acabaram por se fixar em São Paulo. Meu avô paterno passou por Buenos Aires e Rio de Janeiro até se casar e formar família, vindo do norte da Hungria. Minha avó materna chegou de Minas Gerais viúva com sete filhos e criou todos na Pauliceia.

 

Desse milagre termodinâmico, nasci eu, meio húngaro, mezzo italiano, branco, loiro de olhos verdes, brasileiro — que adora ouvir Tom Jobim; paulistano da Lapa e orgulhoso por fazer parte desta história.

 

Marcos Bacarelli Rennar é personagem do Conte Sua História de São Paulo. A sonorização é do Cláudio Antonio. Você pode participar escrevendo sua história para milton@cbn.com.br

Sua Marca: como as marcas oferecem sentido de convivência entre pessoas

 

 

As marcas têm a capacidade de alimentar a ideia de se viver em tribo, um sentimento que sempre foi muito forte entre os seres humanos, mas que acabou se perdendo por inúmeros fatores relacionados a forma de vida na sociedade moderna. A Harley Davidson e a Apple são exemplos de empresas que souberam dar aos seus consumidores esse sentido de união — de acordo com Jaime Troiano e Cecília Russo, que falaram sobre o assunto com o jornalista Mílton Jung, no quadro Sua Marca Vai Ser Um Sucesso, na rádio CBN.

 

“As marcas ocuparam esse espaço e trazem um novo sentido de juntar pessoas em torno de uma promessa, é um tipo de re-tribalização”, diz Jaime Troiano. Para que esse fenômeno ocorra, porém, as marcas precisam ser reconhecidas por algo muito claro e inspirador: “… têm de oferecer conteúdo para que essas pessoas que façam parte da tribo possam atuarem em favor delas”, sugere Cecília Russo.

 

O Sua Marca Vai Ser Um Sucesso vai ao ar aos sábados, às 7h55, no Jornal da CBN.

Mundo Corporativo: Luiz Carlos de Souza diz como estar preparado para tomar a decisão certa

 

 

“Todos os personagens que estão dentro do mundo corporativo são tomadores de decisão, independentemente do cargo ou função que a pessoa ocupe” – Luiz Carlos Pereira de Souza, professor da área de negócios.

 

 

O ambiente de trabalho exige dos profissionais tomadas de decisão rápidas e precisas a todo momento e para que isso ocorra é fundamental que se tenha consciência dos vários aspectos que nos influenciam: sociais, financeiros, psicológicos e espirituais.

 

Em entrevista ao jornalista Mílton Jung, no programa Mundo Corporativo, da CBN, Luiz Carlos Pereira de Souza fala de estratégias e cuidados que precisam ser adotados antes de uma decisão. Por exemplo, saber ouvir o outro, agir sem precipitação e analisar o ponto de vista da corporação que representa.

 

Ele ensina que uma palavra mágica diante de um pergunta que lhe exija uma resposta muito rápida é “depende”:

 

“Fundamental quando nós vamos tomar uma decisão é poder respirar, refletir, e quando você fala depende você ganha essa oportunidade”.

 

O Mundo Corporativo é apresentado, ao vivo, às quartas-feiras, 11 horas, no site e na página da CBN no Facebook. O programa vai ao ar aos sábados, no Jornal da CBN, ou aos domingos, às 22h30, em horário alternativo. Colaboram com o Mundo Corporativo Juliana Causin, Rafael Furugen e Débora Gonçalves.

Sua Marca: dê um tempo para o seu cliente

 

 

Existem marcas que ganham relevância porque vendem aquilo que sentimos falta no nosso dia a dia: tempo para parar. Jaime Troiano e Cecília Russo falam dessa estratégia que pode ser usada por empresas, produtos e serviços para conquistar o consumidor. Em conversa com o jornalista Mílton Jung, ele chamam atenção para o fato de se investir muito em tecnologia ou ações que façam com que as pessoas não percam tempo na vida, mas às vezes o caminho pode ser o inverso: oferecer as pessoas o direito de refletir, relaxar, “descomprimir”.

 

O Sua Marca Vai Ser Um Sucesso vai ao ar aos sábados, às 7h55 da manhã, no Jornal da CBN.

Mundo Corporativo: cuidado com o que você fala e como fala, alerta a professora de redação empresarial Rosângela Cresmachi

 

 

“Hoje as pessoas mais objetivas, que conseguem ser mais concisas em sua expressão, elas conseguem ser melhor compreendidas. Então acaba tendo uma assertividade muito melhor aquela pessoa que fala menos mas transmite tudo o que precisa ser colocado” —- Rosângela Cremaschi, diretora da RC7 – consultoria empresarial

 

Em entrevista ao jornalista Mílton Jung, no programa Mundo Corporativo, da CBN, Rosângela Cremaschi alerta os profissionais para os cuidados que devem ter quando se comunicam no ambiente de trabalho. A professora de redação empresarial da FAAP chama atenção para a necessidade de se adaptar a linguagem conforme o meio usado: uma coisa é escrever um ofício e outra é escrever mensagem por rede social. Seja qual for o meio, lembra que a comunicação ajuda a construir a imagem de um profissional, portanto é preciso evitar erros gramaticais. Ela é autora do livro “Português corporativo – português prático e descomplicado para escrever e falar melhor nas diversas inteirações do dia a dia” (Hunter Books)

 

De acordo com Cremaschi, a comunicação eficiente é essencial para quem está em postos de comando: “o líder precisa buscar sempre estas qualidades da comunicação porque dessa forma ele vai conseguir se relacionar com todo o time dele. Essas relações interpessoais ficam muito mais fortalecidas quando este líder é um bom comunicador.

 

O Mundo Corporativo pode ser assistido, ao vivo, às quartas-feiras, no site ou na página da CBN no Facebook. O programa é reproduzido aos sábados, no Jornal da CBN, ou domingo, às 22h30, em horário alternativo. Colaboram com o Mundo Corporativo Juliana Causin, Rafael Furugen e Débora Gonçalves.

Gol ouvido no rádio é bem mais rápido

 

 

Assisti ao primeiro tempo da partida do Brasil contra o México com o pessoal da redação até que percebi que os que estavam dentro do estúdio da CBN viam os lances em “primeira mão”. Os sinais de vídeo chegavam por sistemas diferentes — no digital ou no analógico — assim como por operadoras diferentes — na NET ou na Sky. Decidi mudar de lugar e comemorei o primeiro gol do Brasil antes de a turma que estava na redação pular. Se tivesse acompanhando pelo celular —- como faço quando não tem TV acessível — certamente estaria festejando bem depois deles.

 

A edição de hoje da Folha de São Paulo fez o teste usando diferentes meios para assistir ao jogo entre França e Dinamarca. O resultado:

 

“A TV aberta é a que traz a transmissão mais rápida. Entre quatro e cinco segundos depois, chegam as mesmas imagens na TV paga. E, pela internet, o tablet e o computador se alternavam, entre 15 e 20 segundos atrás da TV aberta”.

 

Imbatível, porém, é o rádio — que não foi medido pela Folha –, como você percebe na imagem que ilustra este post, registrada durante transmissão do jogo do Brasil. O torcedor em destaque, que ouve rádio, comemora o gol antes do restante que está apenas atento a imagem do telão.

 

Já havia escrito neste blog sobre a ilusão que os torcedores temos da capacidade de desviar a bola, seja quando somos atacados seja quando atacamos — queremos despachá-la para longe no primeiro caso e empurrá-la para dentro no segundo. A tecnologia disponível nos tirou esse poder, pois, se as coisas que vemos na televisão já aconteceram quando estão sendo vistas, torna-se impossível reverter o acontecido com o clamor a Deus, que incrédulos e crentes escancaram aos berros diante do risco.

 

Lá mesmo na redação da rádio proibiram a gente de gritar gol antes de a bola estufar a rede —- reação mais comum de todo e qualquer torcedor de futebol. Dizem que dá azar. Não dá não, porque o que estamos vendo já aconteceu.

 

Se quisermos manter esse poder de impedir um gol ou ajudar nosso atacante a convertê-lo, só tem um jeito: ouvir as partidas da Copa pelo rádio. É em tempo real — ou quase.

Sua Marca: como os pais se transformam em herdeiros dos filhos

 

 

Sempre pensamos em marcas que nossos filhos herdam dos pais, mas há o caminho inverso: as marcas que os filhos apresentam aos pais. Esse é o tema do programa Sua Marca Vai Ser Um Sucesso, da rádio CBN, no qual o jornalista Mílton Jung conversa com Jaime Troiano e Cecília Russo, especialistas em branding.

 

De acordo com eles, as marcas que falam com os filhos usam a linguagem dos mais jovens mas poucas sabem o efeito que trazem aos pais: “ver nossos filhos gostarem de uma marca tem um valor muito forte para nós”, lembra Cecília Russo. Por outro lado, Jaime Troiano alerta que as marcas devem tomar cuidado para não usarem os mais jovens para comover os pais — isso vai transmitir uma mensagem muito arriscada.

 

A marca do dia é que acabou-se a ilusão de que somos os eternos professores: nossos filhos também abrem o mundo das marcas para nós e nós somos herdeiros deles em certo sentido.

 

O Sua Marca Vai Ser um Sucesso vai ao ar aos sábados, às 7h55, no Jornal da CBN.

Mundo Corporativo: assistência técnica é essencial no agronegócio, diz o consultor João Hilário Jr.

 

 

“O produtor rural não é um consumidor nem uma indústria. Ele tem o modo dele atuar e representa um grande setor da economia brasileira e mundial”

 

Diante disso, o consultor João Hilário da Silva Júnior, da JHB2F, tem se dedicado a desenvolver ações e gerar oportunidades a empresas e indústrias com potencial para atuarem com o agronegócio brasileiro. Em entrevista ao jornalista Mílton Jung, no programa Mundo Corporativo, da rádio CBN, Hilário explica as diferenças e semelhanças nas estratégias do B2C, B2B e B2F — ou seja, da indústria que se relaciona diretamente com o consumidor final, com outras indústrias ou com o fazendeiro. Uma das demandas identificadas no trabalho que realiza é de que os produtores rurais necessitam do trabalho de assistência técnica —- um dos pontos em que os prestadores de serviço são mais carentes.

 

O Mundo Corporativo é apresentado, ao vivo, às quartas-feiras, às 11 horas da manhã, no site e na página da CBN no Facebook. O programa é reproduzido aos sábados no Jornal da CBN e aos domingos, às 22h30, em horário alternativo. Colaboram com o Mundo Corporativo Juliana Causin, Rafael Furugem e Débora Gonçalves.