“O Bebê de Bridget Jones”: solteira, menos encanada, grávida e sempre boa de assistir

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“O Bebê de Bridget Jones”
Um filme de Sharon Maguire
Gênero: Comédia Romântica
País:Reino Unido,França,Irlanda,USA

 

Nossa velha conhecida Bridget! Simmmmmm e agora com um bebê!
Bom, Brid continua solteira…Pois é! Mas agora esta bem empregada e aceita ir a um festival de música com uma amiga. Lá, acaba dormindo com um desconhecido chamado Jack…Ela não dá muita bola ao fato e logo na semana seguinte reencontra Mark, seu antigo amor, e dorme com ele também…Humm e agora que ela engravidou, como saber quem é o papis?

 

Por que ver:

 

Uma Bridget menos encanada com o que os caras vão achar dela nos faz gostar ainda mais do personagem…

 

O empoderamento das mulheres em relação ao próprio corpo também é muito bacana, apesar dela mesma se julgar um pouco… Os personagens masculinos não a julgam, bom né!? Ponto pro roteiro.

 

E vamos combinar, esta franquia é certeza de um bom entretenimento!

 

Como ver:

 

Com as amigas pode ser uma otima pedida! Com maridão/esposa, também!!!!

 

Quando não ver:

 

Se estiver muito tempo na seca amiga… O que é aquele gato do Patrick Dempsey!!! Você vai morrer de inveja da Brid!!!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

 

We: o romance é do século, o filme não

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“WE, o Romance do Século”
Um filme de Madonna
Gênero: Drama, Romance
País:Reino Unido

 

A história é, em parte, verídica e se passa na década de 30. O Duque de Windsor, Eduardo VIII, é o primeiro na linha de sucessão ao trono inglês. Ele conhece uma americana, Wallis Simpson, divorciada duas vezes, se apaixona  e abandona o trono para se casar com ela. O filme traça paralelo entre a vida deles e de outra americana, também chamada Wallis. Só que esta vive em 1998 (uma história que ajuda a contar o filme mas não é verídica) e tem enorme paixão pela história da “verdadeira Wallis”.

 

Por que ver:
Gente, esta coluna se dedica a não só elogiar mas também alertar.

 

O filme é incrível? Não, não é…

 

Vale perder um tempinho após o almoço de domingo para fazer a digestão? Sim, vale…

 

A direção é da Madonna, mas não acredito que isso some ao filme; na verdade acho que ela perdeu a chance de contar apenas a história do Duque, que é bem interessante. Ficou superficial.

 

Como ver:
Após o almoço de domingo para fazer a digestão.

 

Quando não ver:
Se tiver outros filmes melhores na lista de espera.  O filme é confuso no início. O roteiro e direção não ajuda…

 

Bom, é isso…

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung