Conte Sua História de SP:o hino que cantei na inauguração do Pacaembu

 

Por Elmira Pasquini

 

 

São Paulo, que pena que seus filhos hoje não entendem de patriotismo, que deixou de ser ensinado nas suas escolas públicas. Deixou de lado o respeito aos professores que  sabiam despertar os corações para amar a pátria que aos poucos foi perdendo  seu valor.

 

Hino Nacional, Hino à Bandeira, Hino da Proclamação da Republica e outros eram ensinados e cantados com todo o respeito e amor.

 

No ano de 1940 quando foi inaugurado nosso Estádio do Pacaembu, lá estávamos como estudantes, outros como atletas, uniformizados e perfilados, esbanjando nosso amor pela pátria, através do respeito à nossa bandeira, e aos hinos entoados com vibração e alegria.

 

Depois de desfilarmos na volta ao estádio, fomos colocados perfilados  no campo de futebol, bem em frente ao local do hasteamento da bandeira. A alegria não poderia ser maior, demonstrando o que aprendíamos no lar, nas escolas, nos clubes e em nossa vida diária.

 

Que pena São Paulo chegamos a um saudoso sofrimento, mas com orgulho podemos dizer: somos felizes que, como antigos, muitos ainda podemos afirmar que  nos orgulhamos deste São Paulo que apesar de não ter  continuado a ser o exemplo de amor, dedicação e dignidade muitos ainda tem coração e lágrimas nos olhos ao entoar o Hino Nacional, assistir ao hasteamento da bandeira, etc.

 

Deixamos aqui um apelo àqueles que ainda sentem este amor pela pátria: não desanimem, levantem suas vozes com seus corações cheios de esperança e amor para que nossos descendentes ainda possam continuar a se orgulhar deste São Paulo tão sofrido.

 

Tenho orgulho de ser nascida neste torrão de terra.

 

O Conte Sua História de São Paulo vai ao ar aos sábados, após às 10h30, no CBN SP. A sonorização é do Cláudio Antonio e a narração de Mílton Jung.

Depois do caso Vanusa, deputado quer hino na escola

 

Aproveitando-se do ‘sucesso’ que o vídeo com a execução do Hino Nacional Brasileiro pela cantora Vanusa, na Assembleia Legislativa de São Paulo, teve no You Tube, o deputado Donisete Braga (PT-SP) divulga texto do projeto de lei de autoria dele que obriga os alunos a cantarem o “Ouviram no Ipiranga” pelo menos uma vez por semana nas escolas, públicas e particulares. O projeto, apresetado no ano passado, que já estaria em condições de ser votado em plenário, também impõe o hasteamento da bandeira. (leia aqui o texto do projeto)

“Infelizmente muita gente ainda desconhece a letra e a até a música”, diz a nota divulgada pela assessoria do deputado que não faz nenhuma menção ao que ocorreu no parlamento. Na solenidade de abertura do 1º Encontro de Agentes Públicos, Vanusa errou a letra em mais de uma estrofe. Nesta segunda, a cantora que foi sucesso nos anos 70, disse que havia ingerido dois comprimidos de remédio para labirintite, o que teria atrapalhado a performace dela. Registre-se que a cantora estava como hino em mãos, o que a exime do “crime” de desconhecer a letra.

Em São Paulo, os alunos do primeiro grau da rede pública estadual já são obrigados por lei a executar o hino. Nos jogos de futebol realizados no Estado, também. Por sinal, a lei muitas vezes é cumprida nos gramados paulistas sem que haja qualquer respeito ao símbolo nacional. Houve situações em que os jogadores aqueciam enquanto o hino tocava nos alto-falantes. Outro projeto de lei do próprio deputado petista quer obrigar as repartições públicas a hastearem as bandeiras nacional e estadual.