Mundo Corporativo: Anna Maria Guimarães, da Saint Paul, defende mais mulheres no conselho das empresas

 

 

As mulheres ocupam apenas 21% das cadeiras nos conselhos de administração no mundo, enquanto no Brasil esta participação é de apenas 7,2%. Com isso, as empresas estão desperdiçando o potencial que a diversidade de gênero tem a oferecer. O alerta é de Anna Maria Guimarães, diretora da Saint Paul Escola de Negócios, em entrevista ao jornalista Mílton Jung, no Mundo Corporativo, da rádio CBN: “a diversidade de gênero faz a riqueza do conselho; a mulher é mais detalhistas, em uma análise de demonstração financeira, a gente tem o talento de ir mais profundamente nos detalhes. O homem é mais generalista, em uma discussão estratégia, os homens se saem muito bem. Então é uma questão de junto atuarmos para o bem da companhia”.

 

Anna Maria Guimarães também coordena o curso de pós-MBA que visa preparar as mulheres para assumirem postos nos conselhos de administração das empresas. De acordo com ela para que isso aconteça de maneira mais ampla é necessário que as executivas e gestoras tenham “um desejo genuíno, tempo para se preparem e formação complementar em governança corporativa; e depois adquirir a prática”.

 

O Mundo Corporativo pode ser assistido, ao vivo, às quartas-feiras, 11 horas, no site cbn.com.br. O quadro é reproduzido aos sábados, no Jornal da CBN. Colaboram com o Mundo Corporativo, a Alessandra Dias, o Douglas Matos e a Débora Gonçalves.

Cartier lança programa global de MBA em Gestão do luxo, em Paris

 

Por Ricardo Ojeda Marins

 

 

O Institut Supérieur de Marketing du Luxe (Sup de Luxe Paris), fundado pela joalheira francesa Cartier (Richemont Group), em 1990, lançará MBA Global em Gestão do Luxo, em setembro deste ano. O programa será o segundo MBA no segmento em Paris, após o da renomada escola Essec, apoiada pelo grupo LVMH. O MBA terá aulas de segunda à quinta-feira à noite e em 2 sábados por mês, sendo ministradas no idioma inglês, com duração de até Julho de 2015. O MBA não terá foco apenas em Marketing, como muitos espectadores costumam confundir antes de ingressar no curso, e sim envolverá todas as áreas importantes na gestão da marca de luxo, tais como política de negócios, logística, finanças, Marketing e varejo, análise setorial e assuntos relacionados à legislação (contratos, leis, transações entre empresas), e ainda ênfase em gestão da criação.

 

Para ingressar no MBA é necessário graduação em universidades reconhecidas, além de submeter-se ao Graduate Management Admission Test (GMAT), prova de admissão exigida pela maior parte das escolas de negócios da Europa e dos Estados Unidos. Para alunos que não tenham o inglês como língua nativa, é necessário realizar testes como TOEFL, TOEIC ou CPE, a menos que estes tenham frequentado universidade de língua inglesa por dois anos. O custo é de 26.000 Euros para o programa completo, além da taxa de aplicação de 200 Euros.

 

Como uma das premissas do luxo é a exclusividade, o MBA terá classe limitada a um número razoavelmente pequeno de alunos com potencial internacional e quer formar profissionais capacitados para o segmento que cada vez mais cresce ao redor do mundo. Vai se tornar, assim, fonte de perfis interessantes para as empresas de luxo, segmento peculiar que para obter resultados positivos e atender a demanda de seus clientes exige profundo conhecimento dos profissionais dedicados ao mercado.

 

Ricardo Ojeda Marins é Administrador de Empresas pela FMU-SP e possui MBA em Marketing pela PUC-SP. Possui MBA em Gestão do Luxo na FAAP, é autor do Blog Infinite Luxury e escreve às sextas-feiras no Blog do Mílton Jung.