Mundo Corporativo: Ricardo Jucá mostra como fazer acontecer na sua empresa e na sua carreira

 

 

“Fazer acontecer é entregar resultados, apesar das barreiras, com as pessoas e de forma ética”. Assim o consultor Ricardo Jucá explica, de forma objetiva, o grande desafio dos profissionais em construir estratégias para executar aquilo que planejou na sua empresa e na sua carreira. Nesta entrevista, ao jornalista Mílton Jung, no programa Mundo Corporativo, da rádio CBN, Jucá ressalta a necessidade de se focar nas coisas realmente importantes para garantir que o resultado desejado seja obtido e, para que este caminho seja seguido, ele sugere que se defina de forma clara e disciplinada o que está sendo feito para alcançar estes objetivos. Ricardo Jucá é sócio da Atingire, uma empresa de educação corporativa, e autor do livro “A pirâmide do fazer acontecer” (Papirus/7 Mares).

 

O Mundo Corporativo vai ao ar às quartas-feiras, 11 horas da manhã, no site http://www.cbn.com.br e o programa é reproduzido aos sábados, no Jornal da CBN.

Que São Paulo você quer em 2022?

 

Outono em São Paulo

Faz dois anos estava com 30 pessoas em volta de uma mesa e três perguntas em cima dela. Tínhamos um dia inteiro para responder ao desafio que havia sido apresentado por cinco organizações e movimentos sociais de forte atuação na capital paulista:

1. Qual sua visão para integrar utopia e realidade para São Paulo em 2022?
2. O que projetar e priorizar para 2022?
3. Como construir os caminhos para a concretização das propostas?

Antes de seguir em frente, uma explicação para a data citada: em 2022 comemora-se o bicentenário da Independência e o centenário da Semana de Arte Moderna, e se encerra a vigência do Plano Diretor Estratégico que a cidade esqueceu de implantar e rediscutir nestes anos todos. Bons motivos para provocar a reflexão sobre a São Paulo que queremos ou a que podemos ter.

Lembrei-me do encontro agora porque no fim do mês – dia 23 de novembro – será lançado o Projeto São Paulo 2022, com a intenção de oferecer ao cidadão e ao setor público informações sobre a Capital e, assim, levar adiante a construção de uma cidade que contemple uma agenda de desenvolvimento justo e sustentável.

Naquela oportunidade me coube o papel de provocador. Estava lá para gerar reações dos demais participantes da mesa de discussão e fazê-los imaginar como seria esta cidade melhor que todos buscamos. Antes deles falarem, porém, apresentei o que considero ser fundamental para que se possa planejar. E repito neste artigo. Nossas ideias – sejam quais forem – têm de estar calçadas em três dimensões: custo, acesso e qualidade. Nenhuma se sobrepõe a outra, todas precisam ser medidas com a mesma régua. No Brasil, costuma-se por as questões do custo em primeiro lugar e o resultado tende a ser o aumento do gasto no setor público e a redução no privado, sem que haja efeito no acesso aos serviços e na qualidade oferecida.

Leia o texto completo no Blog Adote São Paulo