A La Mala: um teste de infidelidade

 

Por Biba Mello

 

 

 

FILME DA SEMANA:
“A La Mala”
Um filme de Pedro Pablo Ibarra
Gênero: Comédia Romântica
País:México

 

Uma atriz aspirante, a pedido de sua amiga, faz um teste de fidelidade com seu namorado… Bom, parece que a moça leva jeito e outras mulheres começam a utilizar estes dotes para testar seus respectivos amados… Logicamente, em uma destas aventuras, ela acaba se apaixonando por um de seus alvos…

 

Por que ver:

 

É uma graça de comédia romântica e nada óbvia. Meu marido amou tanto quanto eu.

 

Muito interessante sair do circuito EUA-Inglaterra e dar chance para filmes como esse, que no caso é mexicano, mas não perde em nada para as comédias românticas que estamos acostumados.

 

O elenco super alinhado com a direção e roteiro…Tudo na mais perfeita ordem e qualidade de execução.

 

Como ver:

 

Com amigos… Será divertido brincar com as hipóteses de fazer testes de fidelidade… Com certeza será a maior zoação entre vocês…

 

Quando não ver:

 

Veja a idade de censura pois tem cena de sexo( é leve), no mais está ok, não é um filme pesado.

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

Outlander: espetacular!

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Outlander”
Uma série de Ronald D. Moore, baseada nos livros de Diana Gabaldon
Gênero: Ação/Romance/Drama/Épico
País:Inglaterra/USA

 

Uma enfermeira chamada Claire sai em uma segunda lua de mel com seu marido Frank, logo após o término da Segunda Guerra Mundial. Estão há 5 anos sem se ver, e precisam retomar a intimidade. Escolhem uma cidadezinha escocesa e vão observar um grupo de bruxas em um ritual. No dia seguinte ao passeio, Claire volta ao local pois viu uma florzinha que ela quer colher, além de pesquisar a botânica no bosque. Chegando lá, Claire toca em uma pedra e acaba voltando no tempo, mais precisamente 200 anos!!!

 

Por que ver:

 

Lendo a sinopse parece ficção científica mas não é… Tenho até dificuldade em descrever esta série a ponto de fazer jus a mesma, de tão boa que ela é!

 

Na primeira temporada, as cenas de sexo são simplesmente espetaculares e passam uma verdade sem fazer sensacionalismo…

 

A direção parece ter um joystick nas mãos enquanto assistimos às cenas, tanto as de sexo quanto as violentas; cada sensação nos é imputada com uma precisão cirúrgica, e parece que fazemos parte daquela vida de uma maneira tão intensa que me deixei levar completamente.

 

Os atores são excepcionais e viscerais. Um em especial, Tobias Menzies, que faz um vilão chamado Jack Randall… Que virtuosismo! Um balé!

 

Apenas uma advertência…Cuidado ao ver pois a série não te poupa…Sabe aqueles momentos que você é levado a supor algo pois aquilo é muito forte para ser mostrado? Seja um assasinato… um estupro… sexo… então, nada nesta série fica na suposição ou sugestão… tudo é escancarado com uma crueza cortante.

 

Como ver:

 

À noite, só, ou com seu amor…

 

Quando não ver:

 

Com crianças NEMMMM pensar!!! É uma das séries mais fortes que já vi…Com a vovózinha então…esqueça… Bom, falei isto para minha avó e adivinhe: ela esta vendo sozinha…. rsrsrsrsrs

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

Conte Sua História de SP: no banco do Pateo do Collegio

 

Mônica Ortiz
Ouvinte da Rádio CBN

 

 

Eu trabalhava na Associação Comercial de São Paulo, próximo ao Pateo do Collegio.

 

Era apaixonada por um funcionário da área de marketing. Ele era lindo.

 

Acontece que após alguns meses almoçamos juntos e fomos passear na região.

 

Sentamos em um banco dentro do Pateo do Collegio, ali onde São Paulo foi criada.

 

Naquele cenário histórico, ele me beijou.

 

Eu fiquei em êxtase, não lembrava de nada, não via mais nada, não sentia mais nada, além daquele beijo.

 

Foi, então, que uma mão cutucou meu ombro. Era o coroinha a mando do Padre que eu sequer sabia que vivia ali.

 

Mandou a gente circular para a minha total vergonha.

 

Fiquei super vermelha, constrangida ….

 

Mas quer saber: foi um momento único.

 

O Conte Sua História de São Paulo vai ao ar aos sábados, no CBN SP, tem sonorização do Cláudio Antonio e narração de Mílton Jung

We: o romance é do século, o filme não

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“WE, o Romance do Século”
Um filme de Madonna
Gênero: Drama, Romance
País:Reino Unido

 

A história é, em parte, verídica e se passa na década de 30. O Duque de Windsor, Eduardo VIII, é o primeiro na linha de sucessão ao trono inglês. Ele conhece uma americana, Wallis Simpson, divorciada duas vezes, se apaixona  e abandona o trono para se casar com ela. O filme traça paralelo entre a vida deles e de outra americana, também chamada Wallis. Só que esta vive em 1998 (uma história que ajuda a contar o filme mas não é verídica) e tem enorme paixão pela história da “verdadeira Wallis”.

 

Por que ver:
Gente, esta coluna se dedica a não só elogiar mas também alertar.

 

O filme é incrível? Não, não é…

 

Vale perder um tempinho após o almoço de domingo para fazer a digestão? Sim, vale…

 

A direção é da Madonna, mas não acredito que isso some ao filme; na verdade acho que ela perdeu a chance de contar apenas a história do Duque, que é bem interessante. Ficou superficial.

 

Como ver:
Após o almoço de domingo para fazer a digestão.

 

Quando não ver:
Se tiver outros filmes melhores na lista de espera.  O filme é confuso no início. O roteiro e direção não ajuda…

 

Bom, é isso…

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

Azul é a Cor Mais Quente: dramas, descobertas e sexo

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Azul é a Cor Mais Quente”
Um filme de Abdellatif Kechiche
Gênero: Drama, Romance
País:França

 

Uma menina de 15 anos começa a descobrir suas preferencias sexuais e se apaixona por outra garota. Juntas vivem uma história intensa de paixão…

 

Por que ver:
É um filme de arte, tá…Pelo ritmo, abordagem, roteiro e ousadia… A atuação das duas é de uma entrega e perfeição que poucas vezes eu vi.

 

Tem uma das cenas mais picantes de sexo na história do cinema em filmes não considerados explícitos…Bom…Eu achei quase explicito!!! Li algumas entrevistas onde as atrizes diziam usar próteses minúsculas…Bom, mesmo assim deve ter rolado… Impossível ser técnico demais ali… Vejam!!!

 

A história em si é ok, não tem grandes tramas, apenas a vida da protagonista com enfoque em suas descobertas sexuais.

 

Como ver:
Sozinho! Ou, se você tem intenção de propor ao seu parceiro assistir aos “XXX”movies, este pode ser um começo…

 

Quando não ver:
NUNCA EM HIPÓTESE ALGUMA,COM FAMILIARES, AMIGOS (a menos que seja aquela noite que vai rolar), E COLEGAS DE NENHUMA ESPÉCIE!!! Sim, estava gritando…Sério, muito forte. Depois não diga que não avisei… Para você ter ideia, minha funcionária estava limpando o escritório e eu aqui escrevendo, fui ver o trailler, mas achei melhor parar!

 

OBS: não precisa me contar suas impressões, este é um blog sério e de boa família! HAHAHAHAHAHAH

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

A incrível História de Adaline: a angústia da eterna juventude

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“A incrível História de Adaline”
Um filme de Lee Toland Krieger
Gênero: Romance/Drama
País:EUA

 

Na virada do século 20, Adaline, uma jovem moça, de 29 anos, sofre um acidente de carro, morre e é ressuscitada por uma descarga elétrica. Misteriosamente algo se modifica em sua química corporal e ela não envelhece mais. Como ela se tornou uma pessoa curiosa, evita se envolver com as pessoas com medo que as mesmas saibam deste seu segredo, até que conhece outro jovem e se apaixona, trazendo consequências interessantes em sua vida.

 

Por que ver: Apesar de parecer um tema batido, não se engane, pois não é. A história é bem amarrada e interessante. O filme me cativou logo no começo. Vale a pena. Atores/direção e roteiro coesos…É um filme fluido e com certeza eu o assistiria novamente.

 

Como ver: Da maneira tradicional. Com pipoca, no final da tarde de domingo.

 

Quando não ver: As vezes não sei o que escrever nesta parte, e este filme é destes que me deixam na dúvida… Me diga você quando não ver, ok?

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

Longe Deste Insensato Mundo: uma mulher muito independente

 

 

FILME DA SEMANA:
“Longe Deste Insensato Mundo”
Um filme de Thomas Vinterberg
Gênero: Romance
País:EUA

 

Adaptação do livro “Far From The Madding Crowd” de Thomas Hardy. Ambientada em 1840, a trama conta a história de Bathsheba Everdeen, uma mulher muito independente para os padrões da época, que recebe uma herança e continua em seu caminho no trabalho voltado à agricultura. Em meio a esse pano de fundo, ela é desejada por três homens e tem dificuldade em viver estes amores pois não sabe qual escolher.

 

Por que ver:
É um filme de época muito bem filmado, com uma história doce e sensual ao mesmo tempo. A história é construída de tal forma que te faz sentir na pele da protagonista em suas emoções.

 

Como ver:
Vinho certeza! Fondue, por que não? Aproveite o resto do friozinho e mande bala! Eu vi no avião sozinha, mas acompanhada do vinho… Bom, também vale!

 

Quando não ver:
Após um animado churras com a galera… Sério gente, não combina… Será tipo comer macarronada com limão… Não funciona. Prefira uma comédia besteirol para acompanhar a bebedeira.

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

Um Porto Seguro: romance e suspense direto das páginas de Nicholas Sparks

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Um Porto Seguro”
Um filme de Lasse Hallstrom
Gênero: Romance
País:EUA

 

Uma jovem e bela moça chamada Katie se muda para uma cidadezinha da Carolina do Sul e conhece Alex. Apesar de sua discrição e distância, Alex, um viúvo gato com 2 filhos, acaba conquistando Katie… O que Alex não sabe é que Katie esconde um segredo de seu passado recente.

 

Por que ver:
Se você gosta de romances água com açúcar, mas com algum suspensezinho, é para você. Obra adaptada do livro de Nicholas Sparks, lembra os outros filmes baseados em seus livros… Eu, particularmente, gosto de todos… Meus colegas cineastas e críticos de cinema acham ruim… O público classifica como muito bom…

 

Como ver:
Tá fazendo nada? Quer relaxar? Pronto, achou a hora! Pegue a gatinha ou gatinho, faça uma pipoquetz, um churros congelado de sobremesa e manda bala no play!

 

Quando não ver:
Acabou o futebol e aquele monte de marmanjo resolve ver um filminho… Este, de fato, não é uma opção quando a sala esta repleta de testosterona!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos.

Cinderela: cinco motivos para você assistir a um filme infantil

 


Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Cinderela”
Um filme de Kenneth Branaghd
Gênero: Romance/infantil.
País:EUA

 

O clássico desenho de Cinderela toma forma em um lindo e mágico filme, sem reinvenções, mas como uma homenagem maravilhosa e perfeitamente filmada.

 

Por que ver:
1-Tenho uma criança dentro de mim que, às vezes, insiste em acordar e tomar conta de minha consciência brutalmente moldada com a maldade do mundo! Essa criança se divertiu vendo a Cinderela adotar o tema “Tenha coragem e seja gentil”, de maneira inocente e doce.

 

2-Filme com poucas pirotecnias tecnológicas, que quando usadas foram usadas sabiamente…Cenas construídas com base em lindos cenários e direção de arte impecável!

 

3-Gentemmm e o figurino!!!Estou desmaiada até agora…Sem falar nos glitters e strass que colam no cabelo! Eu querooooo! Acho que vou fazer um tutorial bem surtado e copiar esta maquiagem/cabelo!

 

4- Atuações deliciosamente caricatas, mas que, em nenhum momento ultrapassaram dos limites ao ponto de ficarem chatas. Imagino o quanto os atores devem ter se divertido nas filmagens.

 

5-Kate Blanchet, um colírio a parte, bem como o Principe!!! O nome dele é Richard Madden, e também atua na série “Game of Thrones”, onde faz o papel do espetacular e quente Robb Stark! The Winter is Coming – #soquenão ! (Piada interna para quem assiste a série…)

 

Como ver:
Tire a armadura do feminismo (sim a Cinderela é submissa e “deu sorte” de ser escolhida por um belo e rico príncipe para arrepio das feministas militantes rsrsrs) se deixe levar por esta história deliciosa e clássica…

 

Quando não ver:
Vai queimar um sutiã por estes dias? Então não é para você!

 

Salagadula mexegabula bibidi-bobidi-bu, isto é magia acredite ou não!!!!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Escreve sobre filmes no Blog do Mílton Jung.