“O Bebê de Bridget Jones”: solteira, menos encanada, grávida e sempre boa de assistir

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“O Bebê de Bridget Jones”
Um filme de Sharon Maguire
Gênero: Comédia Romântica
País:Reino Unido,França,Irlanda,USA

 

Nossa velha conhecida Bridget! Simmmmmm e agora com um bebê!
Bom, Brid continua solteira…Pois é! Mas agora esta bem empregada e aceita ir a um festival de música com uma amiga. Lá, acaba dormindo com um desconhecido chamado Jack…Ela não dá muita bola ao fato e logo na semana seguinte reencontra Mark, seu antigo amor, e dorme com ele também…Humm e agora que ela engravidou, como saber quem é o papis?

 

Por que ver:

 

Uma Bridget menos encanada com o que os caras vão achar dela nos faz gostar ainda mais do personagem…

 

O empoderamento das mulheres em relação ao próprio corpo também é muito bacana, apesar dela mesma se julgar um pouco… Os personagens masculinos não a julgam, bom né!? Ponto pro roteiro.

 

E vamos combinar, esta franquia é certeza de um bom entretenimento!

 

Como ver:

 

Com as amigas pode ser uma otima pedida! Com maridão/esposa, também!!!!

 

Quando não ver:

 

Se estiver muito tempo na seca amiga… O que é aquele gato do Patrick Dempsey!!! Você vai morrer de inveja da Brid!!!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

 

“X-Man” – Apocalipse: se é X-Man, assista!

 

Descobri nos “drafts” do meu blog, este texto da Biba Mello, escrito ano passado, com mais uma boa dica de filmes. Por erro deste blogueiro, não programei a publicação do post e lá ficou pendurado. Aproveito que estamos em férias para trazer esta sugestão da nossa colunista (desculpa aí, Biba!)

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“X-Man : Apocalipse”
Um filme de Brian Singer
Gênero: Ficção
País:USA

 

Apocalipse, o primeiro mutante, retorna após milhares de anos adormecido. Seu poder é estrondoso pois sua habilidade é tomar o poder de outros mutantes, inclusive se mudar para um novo corpo, jovem e poderoso, tornando-o imortal. Ele recruta jovens mutantes para juntos destruirem toda a humanidade. Xavier, por sua vez, com a sua turma do bem, entra em conflito com este enorme mal para salvar o planeta desta destruição completa.

 

Por que ver:

 

“Gentem”, e tem X-Men ruim? Nãaaaaooooo! Não tem! Espetáculo garantido.

 

Até quem não curte muito ficção como eu, curte! Meu marido sempre fala: “amor, é X-Men, não tem como você não gostar”… Ele sempre acerta!

 

O que mais gostei do filme foi ver os X-Mens jovens. Também mostra como a Tempestade virou a tempestade, e entendemos o porquê muitos deles se tornaram o que são hoje…

 

Como ver:

 

Como, quando e onde quiser!

 

Quando não ver:

 

Desculpem os muitos chatos, mas X-mens é fundamental ! Assistam!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

“Ghostbusters Caça Fantasmas”: veja, mas o original é melhor

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Ghostbusters Caça Fantasmas”
Um filme de Paul Feig
Gênero: Ação/fantasia/Comédia
País:USA

 

Uma respeitada cientista tem um livro de sua autoria republicado por sua colega e co-autora. Ela vai atrás desta amiga pois o livro  afirma a existência de fantasmas, coisa não muito respeitada em seu atual meio acadêmico.

 

Bom, obviamente tudo dá errado para ela que acaba se unindo a essa antiga amizade para provar a existência de fantasmas e logo depois salvar o mundo.

 

Por que ver:
É um entretenimento bacaninha sim, porém, achei fraco em alguns aspectos.

 

As piadas são feitas com uma mão muito pesada do roteiro…Sabe, daquele tipo, “gente riam, sou engraçada”…

 

Trejeitos, reboladas, caras e bocas forçadas, chegam a incomodar a ponto de dar um pouco de raiva…

 

No mais é OK e vale ver em um domingo ocioso.

 

Que fique registrado que não gostei da interpretação de ninguém…

 

Prefiro o filme original.

 

Como ver:
Relax, sem vontade de morrer de rir nem de pensar…

 

Quando não ver:
Depressivo, achando que dará altas risadas…Bom, não vai acontecer…

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

“A Lenda de Tarzan”: um gatão criado por gorilas

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“A Lenda de Tarzan”
Um filme de David Yates
Gênero: Aventura
País:USA

 

Tarzan é Tarzan…..rsrsrsr.  Enfim, é a história original. Ele é um lorde inglês que por motivo de naufrágio acabou na selva e seus pais foram mortos. Ele foi adotado e criado pelos gorilas a ponto de ter uma estrutura óssea diferente da maioria dos humanos. Ele agora está de volta a Londres, como lorde, e precisa retornar à África e salvar o Congo das garras de exploradores brancos.

 

Por que ver:

 

É um verdadeiro espetáculo de efeitos especiais, mas não sem fundamento, lógico…Um sujeito voa com cipós, luta com gorilas, anda com uma manada de guinus…

 

O roteiro é bacana e próprio de uma grande super produção…

 

Os personagens coerentes e ninguém esta over ou fora de contexto, porém sem nenhum brilhantismo.

 

O destaque especial, portanto, fica para o corpo escultural do Tarzan, o ator Alexander Skarsgard….Sorry meninos… Para suavizar, digo que a Jane é uma gata também…

 

Não vou entrar “numas”de discutir a história original x momento político atual.

 

Alguns sites questionam isto e acho que levantar a questão racial, paternalista e machista pode ser feito usando, quem sabe, uma sequência… Gostei do fato da história original não ter sido modificada e acharia legal levantar os assuntos em questão em outra fita… Uma Jane mais emponderada? O negro como o salvador da pátria? É, seria bem bacana sim…

 

Eu gostei do filme e acredito que vale como entretenimento. Sempre fui fã do Tarzan e costumava assistir com meu avô,portanto me trouxe boas memórias.

 

Como ver:

 

No fim de semana. Acho forte para vermos com crianças menores, mas acredito que uma de 10 já seja madura para tal. A censura é 12, achei exagerada, mas fica a critério de vocês.

 

Quando não ver:

 

Tá no começo de namoro? Tá meio gordinho? Se incomoda com isto? Então, escolha outro filme pois o Tarzan é viril demais, gatão demais…hahahahahahahahahahah

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

A informante: na tela, um escândalo da ONU

 

Por Biba Mello

 

 

 

FILME DA SEMANA:
“A Informante”
Um filme de Larysa Kondracki
Gênero: Drama
País:Alemanha e Canada

 

Baseado em fatos reais. Fala a respeito de um dos maiores escândalos envolvendo a ONU.

 

Kathy é uma policial super esforçada que, para ganhar um dinheiro extra, aceita uma missão complicada de pacificadora na Bósnia, em sua reconstrução pós-guerra. O que ela não espera, é dar de cara com uma quadrilha que envolve toda corporação, até o mais alto escalão da ONU. O filme fala de tráfico humano e exploração sexual, que beneficia esta rede criminosa.

 

Por que ver:

 

Além do assunto ser de extrema relevância, trata-se de uma história real que muitas vezes nos parece tão distante. Mal percebemos que tais atrocidades podem estar acontecendo no nosso quintal…

 

O roteiro e atuação são impecáveis, precisos.

 

É um filme forte! Esteja preparado.

 

Como ver:

 

A noite, com ou sem amigos…É um filme soturno e denso… Dolorido. Como estava me recuperando daquela travada absurda na coluna, foi perfeito, me achei a pessoa mais sortuda do globo e parei de reclamar da sorte…rsrsrsrsr

 

Quando não ver:

 

Quando estiver em uma vibe alegrinha…Vai ser um tapa na cara da felicidade…

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

“A Girl Like Her”: para refletir sobre o bullying e nossas crianças

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“A Girl Like Her”
Um filme de Amy S. Weber
Gênero: Drama
País:USA

 

Jessica e seu melhor amigo resolvem gravar tudo o que se passa com eles e fazem isto até ela tentar suicidio por não aguentar o bullying de Avery, a garota popular…

 

Concomitante a isto, uma equipe de cinegrafistas está fazendo um documentário e escolhe alguns ”personagens” para ajudar a contar o dia a dia desta escola pública que acaba de ser eleita “escola modelo”.

 

Por que ver:

 

Nunca, em tempo algum, achávamos que o bullying fosse tomar as proporções que está tomando nesta era digital…

 

Antigamente,quando sofríamos com isto, era tudo mais brando, mais humano, se é que dá para falar sobre isto nestes termos…

 

Além do assunto ser de extrema relevância, o filme tem uma narrativa interessante que mistura algumas linguagens de câmera tais como: documentário, blog, câmera escondida…Achei diferente…Um diferente bom, e bem pensado. Pontos para a direção.

 

Como ver:

 

Indiquei este filme para a reitoria da escola de meu filho. Acho obrigatório a qualquer escola que queira abordar o tema sem meias palavras…Recomendo fortemente que pais e filhos assistam a este filme juntos também. Bom para quem sofre bullying, ensinamento para quem o faz.

 

Quando não ver:

 

Não recomento para crianças com menos de 8 anos (a censura diz que é para 13), tirem suas conclusões quanto a maturidade de seus filhos, e assistam antes de mostrar aos menores.

 

Pena que é forte para menores pois percebo que crianças na idade do meu filho(5 anos) já praticam bullying!!! Pasmem!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

The Paradise: leve, gostosa e inocente

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“The Paradise – série”
Um filme de Bill Gallager
Gênero: Série de época
País:Inglaterra

 

Um homem, Mr. Moray, abre loja de departamento em meados do sec XIX. As técnicas do varejo ajudam a permear uma história de amor entre Moray e sua vendedora mais perspicaz, Denise. Logicamente, esta história será muitas vezes interrompida por intrigas e ciúme.

 

Por que ver:
Para quem gosta de séries e filme de época, esta é bem levinha, gostosa e inocente. Para as pessoas ligadas de alguma maneira ao marketing e ao varejo, certamente vão se deliciar com a inteligência dos personagens principais em criar uma atmosfera que propicia a venda de seus produtos.

 

Como ver:
Neste frio, acho bem gostosa de assistir com qualquer que seja a companhia e de preferência com uma cobertinha e pipoca.

 

Quando não ver:
Se estiver lançando algum capítulo de “Game of Thrones” novo! rsrsrsrsrsr

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung

Carol: denso, ardente e não deve ser ignorado

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Carol”
Um filme de Toddy Haynes
Gênero: Drama
País:USA

 

Duas mulheres se conhecem acidentalmente em uma loja de departamentos. Carol está comprando um trenzinho para sua filhe e Therese é a vendedora da loja. Dali, um romance proibido, começa a aflorar. O filme se passa por volta de 1950. Carol e Therese enfrentam problemas por serem homossexuais a ponto de colocar um possível fim ao romance.

 

Por que ver:
Brilhante é a palavra que melhor descreve este filme.
O cenário perfeito, a fotografia impecável, a atuação de duas geniais atrizes nos conduzem por uma história sem exageros, crível e sedutora. Um filme denso, ardente que não deve ser ignorado.

 

Como ver:
Em casa, só ou acompanhado por alguém com tenha intimidade.

 

Quando não ver:
Acompanhado de parentes (pai, mãe, tios, primos…), crianças e “amigos sem benefícios”

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Dá dicas de filmes e séries aqui no Blog do Mílton Jung