Novidades na Vila Madalena

Por Ailin Aleixo
No Época SP na CBN

Chez Fabrice

O simpático Fabrice Delassus nasceu na pequena St. Raphael, na Côte D’Azur, e após passar 12 anos trabalhando com gastronomia em Londres, veio para o Brasil para abrir seu próprio bistrô. Reformou durante 8 meses um sobradinho da Vila Madalena e inaugurou em dezembro um despojado salão com capacidade para apenas 50 pessoas, mas cheio de detalhes charmosos. O cardápio oferece clássicos da culinária francesa, como o magret de canard com coulis de frutas vermelhas, o chateaubriand ao molho bernaise, o boeuf bourguignone e o vol-au-vent de frango e cogumelos, mas há também saladinhas, massas, risotos, peixes e frutos do mar. Os preços são ultrarrazoáveis e as porções são bem mais fartas do que as que costumam ser servidas nas demais casas de gastronomia francesa da cidade. Guarde um espacinho para a sobremesa e viaje na incrível tarte tatin de pêra ou no surpreendente trio de crème brûlées (de baunilha, de limão e de alecrim). Antes de se sentar, fique atento a um único e importante inconveniente: verifique se o volume do som do bar vizinho, o Boteco Seu Zé, está em um nível comportado. Não dá para degustar uma bouillabaise ou um brioche com patê de foie e tomar um tinto de Bordeaux ao som de pagode e axé… 
Rua Mourato Coelho, 1140

Saj

A comida árabe servida nesta nova casa da Vila Madalena é assunto de família. Paulo, um dos sócios, é filho de Paulo Abbud, dono do Farabbud, e neto de Emílio Abbud, que fundou os lendários Flamingo, Bambi e Dunga – segundo consta, o inventor do beirute. Não por acaso, o cardápio presta homenagem ao passado. Há várias versões do sanduíche, além de receitas clássicas. A cafta grelhada tem interior rosado e suculento e temperos bem equilibrados. Vai bem com o arroz de lentilhas, com uma pontinha gostosa de acidez – só a cebola, meio queimadinha, tinha um certo amargor indesejado. Para abrir o apetite, experimente o trigo grosso, mistura morna de trigo com frango desfiado e carne moída, coberta com coalhada fresca, pontuada por folhinhas de hortelã. Uma delícia. Na sobremesa, há os indefectíveis doces árabes, mas a maioria pede mesmo o chocolamour, tacinha com sorvete de chocolate coberto por farta porção de farofa doce, calda e chantilly – outro pedido que ficou famoso nas casas da família.
R. Girassol, 523

Um comentário sobre “Novidades na Vila Madalena

  1. Prezado Milton

    quero registrar minha indignação sobre os trotes violentos nas universidades. Acredito que no caso do estudante de Leme os responsáveis deveriam ser expulsos mesmo que este esteja para se formar. quando alguem fizer isto vc vera que os trotes violentos vão cesar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s