Foto-ouvinte: Esporte do Pantanal

 

Chute na cobra

Nova modalidade esportiva praticada no Jardim Pantanal durante a cheia do rio Tietê, no extremo leste da capital paulista: chute na cobra. Foi Gilberto Travesso do Blog Notinhas de São Miguel quem flagrou a cena que também era assistida por um reduzido público da porta de casa. Com a quantidade de chuva que o verão promete logo a ‘torcida’ tende a aumentar.

14 comentários sobre “Foto-ouvinte: Esporte do Pantanal

  1. Mata a cobra e mostra o pé (bota, de cano bem longo, de preferência).
    Melhor seria o povo do bairro Pantanal providenciar escafandro ou roupa de mergulho beeem grossa, aproveitando os tubos de oxigênio, porque, pelo que é dito, o cheiro é insuportável. Construir suas palafitas… Trocar seus veículos por botes salva-vidas.
    Quando vão começar a contabilizar os danos à saúde, retirar a população de lá, fazer alguma coisa?! Salvem os pantaneiros!!!

  2. Lamentável. Nao basta invadir uma área pertencente ao rio, é necessário também hostilizar a fauna originária do local. Lamentável. E segundo me consta, crime inafiançável.

  3. Segundo o prefeito, trata-se de uma área invadida por pessoas que teriam o local como ultimo recurso de moradia.

    Qual o motivo que levou a construção de conjuntos habitacionais naquele local?

    Ah! Antes da construção dos mesmos, houve estudo e aprovação de todos os órgão competentes, como área adequada para habitação.

    Obs.: Não moro mais em São Paulo, mas minha cidadania esta em vigor até 2014. (risos)

  4. Oi Beto

    Não moramos mais em São Paulo, porém mantemos a distancia a nossa cidadania por aqui no blog
    Como paulistano nato, por um lado é triste um dia "cair a ficha" e sentir a realidade na pele que morar, viver em São paulo nos dias de hoje do jeito que a cidade acabou se tornando,caotica, sem qualidade de vida, falida, em estado terminal, mostruosa, horrorosa, desumana a exemplo das tantas Vilas Pantanal, não somente esta que vemos na foto e esta nos noticiários, por culpa e responsabilidade dos politicos, antes e depois, da propria população que não colabora em nada inclusive no que se diz respeito em quem votou durantes todos essas anos.
    Por outro lado, quando decidimos sair, mudar de vez para outra cidade, o impacto nas nossas vidas é enorme!
    Um giro de cento e oitenta graus!
    Pois notamos nos primeiros dias como novos cidadãos as diferenças gritantes sentidas e vivenciadas na cidade escolhida para viver o quanto o paulistano e o paulista é sacrificado, esquecido pelas autoridades e administradores, é tratado como animais, como se não existissem, numeros apenas nos bancos de dados da prefeitura, pela saude publica, pelo transporte publico, pelos pessimos serviços publicos, é judiado, cobrado pelo sistema falho, desumano existente notoriamente na cidade de São Paulo e grande São Paulo.
    Além de São Paulo só possuir lazer pago.
    Pois o lazer natural, expontâneo, ao ar livre deixou de existir faz tempo.
    Nascer do sol e o por do sol são privilégios, por direito que o, paulistano deixou de curtir graças aos predios construidos nas nossas caras, os viadutos.
    Essa, na minha opinião trata-se apenas e tão somente alguns exemplos que estão contribuido para muitos paulistanos irem embora da cidade de São Paulo, em busca de um local melhor para viver com qualidade de vida.
    Além de volto a dizer
    Viver com um minimo de dignidade em São Paulo atualmente somente para poucos abastados.
    A dois meses "morando fora de São Paulo", evidentemente que não voltarei mais residir por ai.
    Sem condições meus caros amigos.

  5. A foto mostra Duas Vítimas.
    O pobre cidadão, vítima da falta de educação e do crescimento desordenado e falta de planejamento e gerenciamento da cidade.
    E a pobre cobra, vítima da ignorância humana.
    Lamentável sob todas as óticas.

  6. Armando,

    Adoro dirigir, porém em São Paulo isso estava se tornando um castigo. Mais um pouco iria ficar com pânico.

    Como vc, este é um dos canais que uso para manter minha “paulistesa” . Mesmo que não fosse, andes de tudo sou Brasileiro e humano, problemas como esses sejam em qualquer parte do país é chocante e temos que ser solidários mesmo que seja com simples opinião.

    Engraçado: Para mantermos nosso “sotaque”, visitamos o Blog de um gaúcho que, é muito mais paulista do que muitos nasceram aqui. São Paulo tem isso: Abraça a todos e apesar dos pesares, desperta paixão e defesa de alguns que aqui vieram viver.

  7. A prefeitura vai começar a maior higienização, ops remoção, de moradores ao longo da Av. Roberto Marinho até a margem da Imigrantes. Desconfio que não seja para o bem-estar desses moradores, e sim para atender a especulação imobiliária.

    Será que não sobra uma verbinha para realocar os moradores do Jd.Pantanal? Afinal toda obra pública sempre é mal-orçada e com o andar da carruagem sofre um super-faturamento. Deve sobrar uma grana pelo menos prá consertar a bomba quebrada lá do Jd. Pantanal.

    Ironia do destino, irão fazer essa higienização num local anteriormente conhecido como Águas Espraiadas, enquanto que no Jd. Pantanal devia se chamar Águas Confinadas.

  8. Oi Beto
    Nosa tempos que atuei na aviação, tive oportunidade de conhecer lugares maravilhos, cidades, vilas, estados, países pelo mundo afora.
    Quando por necessidade familiar, tive que ficar no solo e em São Paulo, percebi o quanto o paulistano é carente de qualidade de vida, lazer NATURAL, não o sintetico.
    Só de pensar que um dia, talvez, quem sabe, tenha necessidade de ir a São Paulo, ja começo a sentir sintomas da síndrome do pânico.
    Faço o possivel e imaginário para não ter que ir a São Paulo, cidade que ainda amo, mas infelizmente os politicos, os lobbys, das incorporadoras, bancos, acabaram com São Paulo e assim São Paulo, para mim se tornou totalmente inviável.
    Dirigir então, em São Paulo, nem me fale!
    Em qualquer horario é pior que assistir filme de terror, bater em mãe.
    Aqui onde moro, dorme-se muito bem, nos alimentamos bem, não existe a neurose e o consumismo exitente em São paulo, predios aqui são proibidos de serem construidos.
    O trabalho, o dia a dia, rende muito mais, como consequencia a qualidade de vida e o principal de tudo, a saúde nota-se claramente que melhora mesmo.
    Basta num final de semana, ao invés de ficarmos trancafiados dentro de um auromovel, por melhor, mais caro e mais chic que seja, basta pegar uma bicicleta, uma charrete, um cavalo pangaré ou a pé e ir pelo meio do mata atlantica, sabreando frutos nativos pelo caminho, a uma cachoeira a seis quilometros de distancia, ao invés de ficar confinado num apErtamento, num restaurante, num shopping, num cinema dentro de um shopping, num escritorio, normalmente dentro de uma horrorosa e macabra torre de vidro.
    Se não tiver a fim de sair de casa, só o fato de poder ficar admirando o horizinte, o ceu estrelado, o nascer e o por do sol, já nos satisfaz.
    Muito melhor que abrir uma das janelas de um apartamento e ter que dar de cara cum uma gigantesca parede de concreto como seu vizinho, o outro predio recem construido ou em construção
    Haja!!!!!
    Tô fora de São Paulo!
    Abraços
    Armando Italo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s