Corredor ABD quer ser maior e mais verde

 

Renovação da frota e ônibus maiores e menos poluentes trarão qualidade ao serviço que é tido como referência na América Latina que une cidades do ABC e a capital paulista.

Caio Millennium II da Metra

Por Adamo Bazani

Os passageiros de ônibus e trólebus da capital paulista e região do ABC, servidos pelo corredor metropolitano ABD, vão contar com uma série de inovações para o sistema, ainda no segundo semestre deste ano. O corredor liga o bairro de São Mateus, zona leste, ao Jabaquara, sul, passando pelas cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, Mauá e Diadema. Em breve, terá veículos urbanos novos e articulados com o que há de mais moderno em termos de operação e acessibilidade. Ações ambientais serão implementadas pela empresa operadora Metra e haverá a conclusão das obras que acrescentarão mais 12 quilômetros de vias segregadas aos 33 existentes.

Já está na garagem da Metra uma parte do lote de pelo menos 11 ônibus novos que vão passar a rodar no corredor metropolitano. Apesar de movidos a diesel, trarão vantagens em relação ao impacto no meio ambiente provocado pela frota atual. Com motorização eletrônica a emissão de gases atende padrões europeus.

Trata-se do modelo com carroceria Caio Millennium II, chassi Mercedes Benz O 500 UA, motor Mercedes Benz OM – 457 LA, de 360 cavalos.

A alta potência do motor confere ao veículo rentabilidade e bom desempenho, principalmente nos trechos de via segregada. Com pistas melhores, a queima de combustível é menor. Isoladamente, este tipo de ônibus pode gastar mais que os convencionais, em compensação substitui de dois a três ônibus de dimensões comuns. Portanto, o mesmo número de passageiros é transportado com menos ônibus circulando. Menos ônibus rodando significa menos combustível queimando, melhor para o meio ambiente.

Caio Millennium II da Metra

O Caio Milleniumm II Mercedes Benz segue todas as regras previstas na Resolução 316, do Contran – Conselho Nacional de Trânsito – e na NBR 15570. Os dois dispositivos levam em consideração itens e tipos de prestação de serviço que visam maior conforto, segurança e acessibilidade, como distâncias mínimas entre os bancos e largura de corredor, ventilação, sinais de alerta de defeitos do sistema para o motorista e saídas mais eficientes de emergência.

O novo ônibus é do tipo Piso Baixo Central, ou seja, o assoalho do ônibus entre a porta da frente e a porta do meio, no primeiro carro (cada ônibus é formado por dois carros por ser articulado), fica na altura da guia para facilitar o acesso de idosos, gestantes e pessoas com deficiência.

Os passageiros com cadeira de rodas, além de contar com esse embarque mais fácil, têm espaço preferencial dentro do ônibus, que é dotado de um dispositivo de cintos e presilhas que fixam a cadeira com segurança junto as paredes. Há também um lugar especial para os acompanhantes e, se o cadeirante estiver sozinho na viagem, na hora de descer não vai precisar da ajuda de ninguém, se assim preferir. Existe um botão de acionamento de parada na altura da cadeira de rodas e o ônibus não tem degrau com embarque e desembarque na altura da guia.

Os deficientes visuais também serão beneficiados pelo novo ônibus articulado que rodará pelo corredor ABD. O veículo tem ferros de apoio com relevo especial para quem não consegue ter boa visão, e espaço adequado para cão guia. O Caio Millennium Mercedes Benz possui bancos especiais para obesos, uma peça única, sem divisória, que pode ser usado por gestantes, também. Esses bancos, assim como os reservados para idosos, têm detalhes de cor amarela para identificação e conscientização dos demais usuários.

O ônibus, cujo peso bruto total chega a 28 toneladas, tem ainda faixas refletivas ao longo da carroceria, para melhor visualização, conforme determina lei federal para veículos de grande porte.

Os articulados começarão a rodar já neste segundo semestre. Eles estão sendo revisados pelos órgãos públicos de transportes e recebendo os últimos detalhes para a operação. Os motoristas estão sendo treinados pela montadora para se adaptarem ao veículo, que traz algumas inovações na maneira de dirigir.

Atualmente, o motorista de ônibus não pode se limitar a aprender a dirigir, ele tem de possuir noções de eletrônica e até de sistemas informatizados, pois os ônibus modernos trazem todos estes elementos em sua concepção.



Corredor ABD ganhará mais 12km

Caio Millennium II da Metra

Uma das soluções apontadas para o trânsito e para o transporte público é a criação e ampliação de corredores exclusivos para ônibus. O do ABD, que hoje tem 33 quilômetros de extensão vai ganhar mais 12, ligando o terminal metropolitano de Diadema até a estação de trens da CPTM, no Morumbi, linha 9. Promessa com data para ser cumprida: 21 de julho, segundo a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, órgão do Governo do Estado de São Paulo.

A Metra já opera, pelo serviço Metraclass, com ônibus e micro-ônibus, linha entre Diadema e a região do Shopping Morumbi e avenida Berrini, mas com o corredor as viagens serão mais rápidas e seguras, pois os ônibus vão rodar em pista segregada. O novo traçado inclui vias de grande movimento, como a Avenida Presidente Kennedy, em Diadema, e Cupecê, João de Luca, Vicente Rao e Roque Petroni Júnior, na capital

Uma outra boa notícia para os paulistanos é que o corredor, além de receber o serviço que vem do ABC Paulista, será utilizado por pelo menos 11 linhas municipais da Capital, que ganharão agilidade e terão o tempo de viagem reduzido.

Os 12 quilômetros de extensão do corredor ABD custarão aos cofres públicos R$ 22,9 milhões. Já está prevista a integração com a estação Brooklin/Campo Belo do metrô, quando a linha 5 lilás estiver concluída.

Os 18 pontos serão modernos, guias elevadas na altura do piso do ônibus, rampas de acesso para cadeiras de rodas, comunicação visual de linhas, itinerários e horários, sinais de alerta quanto a chegada e partida dos ônibus do local, bancos anatômicos e lixeiras.

Futuramente, ainda sem data prevista, os 12 quilômetros contarão com cinco estações de transferência: Jardim Miriam, Washington Luiz, Vereador José Diniz, Santo Amaro e Morumbi. A empresa Metra já estuda mais ônibus adaptados para este novo serviço.

Semana do meio ambiente

Caio Millennium II da Metra

A empresa Metra já é reconhecida por operar o mais moderno sistema de trólebus do País e usar veículos com menor impacto ambiental, como os elétricos híbridos e os a etanol. Utiliza, ainda, sistema de reuso de água com estação interna de tratamento para a lavagem dos ônibus.

Neste ano, vai além: até o dia 30 de junho a garagem da empresa vai se transformar em ponto de coleta de óleo de cozinha usado que se despejado na natureza prejudica as qualidades da água e do solo, e pode ser transformado em biodiesel. A população também será incentivada a entregar papel usado e lixo eletrônico. Em troca as pessoas receberão um brinde ecológico.

O material recolhido será encaminhado à ONG Oxigênio Desenvolvimento de Políticas Públicas, que mantém parcerias com centros de reciclagem e desenvolve trabalhos de conscientização e capacitação de funcionários de corporações privadas ou públicas e da população em geral.

A garagem da empresa fica na Rua Joaquim Casemiro, 290 – no Planalto, em São Bernardo do Campo.

As ações fazem parte das comemorações da semana do meio ambiente. No sábado, dia cinco de junho, será realizado o plantio de mudas de árvore ao longo dos canteiros da via exclusiva dos ônibus e trólebus da Metra. A área que receberá as novas árvores será nas proximidades do Terminal Sônia Maria, em Mauá, na Grande São Paulo. Pelo projeto “Corredor Verde” já foram plantados mais de 2.500 pés de árvore ao longo dos 33 quilômetros de extensão do corredor de ônibus, uma forma de compensar em parte a poluição provocada pelos veículos à diesel.

Também no dia 5o, as crianças que passarem nos terminais de São Mateus, Jabaquara e nos do ABC Paulista receberão um brinde com sementes de plantas.

“A idéia é multiplicar o  efeito da ação, incentivando os adultos de amanhã a semearem um mundo melhor, no qual eles mesmos viverão” – de acordo com nota da Metra.

Adamo Bazani é jornalista da CBN, busólogo e escreve às terças no Blog do Mílton Jung

34 comentários sobre “Corredor ABD quer ser maior e mais verde

  1. Milton,

    Só quem não anda de ônibus pode elogiar e insistir no desenho do ônibus de dois níveis. Quem entra no ônibus, tem de descer e subir degraus para se deslocar dentro do veículo. Considere que o veículo esteja em movimento e em velocidade (sempre). Eu acho horrível e já reclamei. Parece que como o desenho atende aos usuários com necessidades especiais, é o que basta. Repito: quem desenha e compra o veículo não anda de ônibus.

  2. Adamo e Milton
    Só falta agora os motoristas dirigirem com respeito e se lembrarem que há idosos e crianças dentro dos ônibus.
    O problema relatado pela Lúcia é real e agravado pela forma como os motoristas guiam. Freadas bruscas e alta velocidade é comum em todo o sistema.

  3. Muito bom saber que a Metra vai expandir seu serviço!

    Agora, dividir o corredor com linhas da SPTrans, sinceramente me tráz um certo desconforto. A SPTrans parece que não conhece muito bem a frase: “segregamento de linhas”!
    Temo pela extensão Diadema – Brooklin se tornar um corredor Rebouças da vida, com milhares de ônibus em uma fila interminável…

    Para quem achar que é exagero, convido a dar uma volta na linha 8700 em horário de pico…

  4. Caramba, finalmente! Este trecho estava previsto há pelo menos uns 10 anos. Tomara que agora cumpram a promessa e tirem esse trecho do papel – e considerem novos, porque a malha de transporte público na metrópole está absurdamente defasada.
    “Os 12 quilômetros de extensão do corredor ABD custarão aos cofres públicos R$ 22,9 milhões”. Ou seja: se, em vez de fazer novas pistas nas marginais, para atrair mais carros, se investisse em corredores de ônibus, o befefício seria imenso. Mas qual a prioridade dos nossos “governantes”?
    Abraços,
    Grilo D

  5. Finalmente o tão esperado corredor está saindo – nem digo do papel, já que está em obras há tempo – mas sim, do estágio final das obras. Ainda que não eletrificado, mas já é um progresso. Caberá a nós cobrar sua eletrificação no futuro próximo. Porém, como sempre, nada é perfeito e teremos ônibus da SPTrans circulando junto com os da EMTU – tudo porque não há, até hoje, integração com ambas as empresas. Não fosse isso, o corredor faria o papel troncal e as linhas da SPTrans o alimentariam. Espero que um dia isso aconteça, senão pode virar – como dito acima – um Rebouças 2.
    Outro ponto positivo são os investimentos da Metra na sua frota. O Millennium O500UA é um excelente ônibus, muito boa a escolha! No entanto, e os trólebus novos para rodar na extensão que será eletrificada em breve (Piraporinha – Jabaquara)? Não está na hora de encomendar alguns? Se a meta é um corredor 100% “verde”, é necessário pensar niosso desde já, assim como na repotencialização do trecho existente.

  6. parabenizo a metra pelo ótimo desempenho de fazer o transporte de são paulo com um padrão de auto nível com mais tecnologia,mais acessibilidade e menos poluição!!!

  7. espero q o transporte de são apulo continue evoluindo não só com a metra mas com as demais empresas também,afinal a copa do mundo está chegando e o Brasil não pode fazer feio nessa,principalmente a cidade de são paulo,por sua grandeza!!!

  8. Parabenizo a Metra por sempre estar expandindo com o corredor e a frota, apesar dos bons e velhos Vitórinhas estarem indo embora…

    Outro ponto que acho estranho, é esse fato dos ônibus da SP Trans circularem nesse corredor… daqui a pouco todas as empresas próximas ao corredor vão querer um trecho “emprestado”, o que pode congestionar o próprio corredor…

    Mas bem, até a construção veremos isso aí.

    Abraços!

  9. Se parte do corredor da EMTU no ABC está sendo eletrificado, para quem comprar onibus a diesel?

    A EMTU tem que repotencializar o trecho atual já operante e eliminar os veiculos a diesel.

  10. Eu gosto muito da Metra por causa disso, ela sempre busca inovar em quase tudo, é uma empresa que pensa no usuário trazendo ônibus com conforto e A/C ao usuário como este, tenho certeza que substituirão bem os Vitórias (articulados), se bem que acho que quem deve ser aposentados são os Vitórias “tocos” assim aumentando a frota de Articulados da Empresa, e num futuro próximo ela poderia substituir os Vitórias Articulados por Ttólebus Articulados para circularem na 285, 287 e 288… Fica ai a sugestão…

  11. muito boa a renovação da Metra, espero que ela ainda não substitua osa Vitórias Articulados agora, e sim que o substituam por Tróleibus Articulados, assim aumentando a frota de Articulados da Empresa que diga-se de passagem, é bem pequena…

  12. Ótimo saber, que finalmente aquele trecho, prometido há mais de 20 anos será finalmente concluido.

    Eu não gostei somente de uma coisa, as paradas do lado esquerdo, pois infelizmente o corredor terá de ser compartilhado (não suporto este modelo de corredor implantado na gestão municipal 2001-2004, pelo fato das portas esquerdas acabar fazendo com que o veiculo tenha uma oferta menor de lugares)

    No mais parabenizo a Metra, pelo investiemento que está sendo feito na renovação da frota, e que eu possa estar vivo ainda, para ver apenas trolebus circulando no corredor ABD.

    Abraços!!!

  13. Oi milton .
    Primeiro quero parabenizá-los pela matéria .
    Com relação a expansão dos trélebus ,eu acho a idéia louvável.
    Porém discordo desse modelo articulado que tem linda carroceria mas uma configuração de piso horrível .
    Se os piso baixo ,já são ruins os ” central ” são piores porque é um tal de sobe e desce escada …
    Eu penso que já está na hora de haver um incentivo para piso baixo total de 11 ,12,13 e 15 m ,que para nossa realidade poderia ser motor transversal ,ou horizontal lateral esquerdo . Só assim teríamos conforto .Eu estou fazendo uma pesquisa sobre os primeiros piso baixos do muundo .Quem tiver informaçoes fale comigo por favor . Um abraço

  14. Parabenizo a Direção da Metra por mais essa iniciativa ao adquirir os novos Artculados, pois vem demonstrar a preocupação que a mesma tem para com os usuários das linhas operadas pela empresa, oferecendo segurança e conforto aos passageiros e aos motoristas também.

  15. Espero que, para que dê sucesso a esse novo corredor Diadema – Berrini, que os ônibus do novo corredor deem transferência gratuita aos ônibus que trafegam no atual corredor ABD, e assim espero que seja o fim de ter que pagar duas tarifas da Cupecê para Piraporinha, SBC ou Santo André.

  16. ADOREI A NOTÍCIA, FINALMENTE O CORREDOR FUNCIONARÁ E ESPERO QUE SEJA INTERLIGADO AO TERMINAL DIADEMA, SE FOR ATÉ DAQUI DE SÃO CAETANO ATRAVÉS DA LINHA 254 CHEGO NO MORUMBI COM UMA PASSAGEM SÓ!

  17. Olá Milton

    Primeiramente parabenizo pela ótima matéria,e tambem a Metra pelo excelente investimento na frota e nos corredores,a unica coisa que não gostei foi do modelo do veiculo(piso baixo central)ando direto nesse PBC e para mim não seria uma boa,já vi varias vezes passageiros caindo ou quase caindo nesse carro,poderiam ser piso baixo total,pelo menos o risco de acidentes seriam bem menor,e tomare que os Srs Governantes invistam mais em corredores de onibus,pq senão daqui a pouco o transito de SP simplesmente vai trancar de vez!!,Parabens Adamo Bazani pela matéria Abç.

  18. ola milton , boa noite olha sou motorista da metra , e me orgulho de fazer parte desta empresa pois trabalho a 5 anos e tenho orgulho em dizer que e sim uma das melhores no brasil , os carros novos que estao chegando sao excelentes de primeiro mundo , e espero que nao pare por ai ,
    obrigado

  19. Enquantno ABD vemos a expansão das linhas de trólebus, aqui em São Paulo, infelizmente, vemos corredores de ônibus cada vez mais superlotados e barulhentos com coletivos à diesel

    É muito triste passarmos pelo corredor Nove de Julho e pela Marquês de São Vicente, sem vermos os limpos e silenciosos trólebus que outrora por lá passavam…

  20. Acho que nunca se viu tantas mudanças no transporte coletivo nos últimos anos. Seja no sistema de transporte, seja no próprio veículo. Em São Paulo as dificuldades são imensas… são os horários, congestionamentos, aumento na população, exigências dos usuários, novas normas no setor, etc. Ser empresário de ônibus, hoje, é uma dor de cabeça e tanto. Tem que amar mesmo o que faz. Vejo por Mogi das Cruzes, que teve um sistema de transporte considerado antiquado e teve o monopólio rompido em Maio de 2004, sendo que funcionava até os anos 2000, e olha que tudo foi criado em 1934 !! Desde 2004 os problemas persistem… são motoristas indisciplinados, que correm dentro dos terminais, voam pelas ruas, passam a 50km/h em valetas, vias inadequadas, veículos mal higienizados, alguns colididos trafegando, panes elétricas constantes e empresas descompromissadas com o público. Só um avanço de fato ocorreu: o SIM, Sistema Integrado Mogiano está revolucionando a cidade. A integração pode ser feita em qualquer ponto e o trânsito foi otimizado na cidade. Faltam alguns detalhes… os mesmos… que desde Maio de 2004 perseguem e nada mais tem a ver com a prefeitura. Não sou eu quem diz, a população reclama, não é ouvida e tem que aguentar pagando R$ 2,50 por um serviço com resquícios de amadorismo. Só que discordo da Lúcia Martins… não precisa andar de ônibus para poder avaliar o sistema. Eu utilizo os ônibus com frequência e cheguei a deixar de utilizar por vários tempos. Quem estuda, acessa sites sérios, sites com estatísticas do transporte e vê os ônibus, além de entender bem deles, sabe avaliar, sim, com tranquilidade. Parabéns Adamo !!!!

  21. Espero que dê tudo certo, há tempos prometem essa expansão!

    De certa forma também me irrita a idéia da acessiblidade “universal”: prejudicam a maioria das pessoas por causa de uma minoria. É justo fornecer transporte de qualidade para todos sim, mas para as pessoas normais é ruim andar nos piso baixo quando estão cheios, parece que pelo menos são mal projetados – o corredor é MUITO estreito, pelo menos nos modelos de SP nos quais ando direto. Se tem gente de pé é complicado passar no meio. Se tem duas mulheres e um homem vai passar ele fica numa situação constrangedora, já que na “mente” muita gente ataca o cara mesmo sabendo que não há nada a fazer. Isso já é ruim num ônibus normal, com corredor mais estreito fica pior ainda. Imagine então a dificuldade com crianças, idosos, ou pessoas com fraca mobilidade mas que conseguem andar sem ajuda de aparelhos (o que a Lúcia falou é bem verdade sobre o degrau, quem projeta não usa no dia-a-dia, geralmente tem seu carro). Acho que falta algum estudo ou forma melhor de se criar o interior de um piso baixo (talvez… se num dos lados tiver uma fileira de bancos únicos… Vai com menos pessoas sentadas mas facilitaria MUITO a mobilidade das demais dentro do carro). Mas se é o que temos… Fazer o que. Espero que, pelo menos, esse Millennium seja mais confortável do que a configuração padrão dos Mondego HA de SP 🙂

    Sobre o corredor ser divido com a SPTrans não vejo problemas, muito pelo contrário, desde que não seja lotado de linhas é claro, e que haja fiscalização constante para impedir a entrada de carros. É melhor dividir o corredor do que deixar ele subutilizado com os ônibus municipais dividindo espaço com os carros, espaço esse cada vez mais escasso.

    Parabéns para a Metra pela aquisição, e espero ver também Millenniums trólebus articulados, quem sabe né? 😀

    Ah, e agradeço ao espaço disponibilizado para tratar de um tema que faz parte da vida de muita gente 🙂

  22. Parabéns à Metra e à EMTU. Fazem um grande e belo trabalho com seu corredor, gostaria que aqui no Recife os "donos", leia-se, empresários preocupados só com o seu bolso, fizessem o mesmo nos corredores e voltassem os trólebus, os quais são 100% perfeitos para corredores segregados e 100% não poluentes!
    Aguardo a notícia do corredor 100% trólebus, ou no mais, o mais ecológico e verde possível e creio que trabalham e caminham pra isso, que não demore!!

  23. Dá pra perceber um contraste enorme entre a EMTU e a SPtrans!! Enquanto a primeira investa pesado em trólebus, se preocupando com meio ambiente, a segunda, deixa os elétricos sem condições alguma e sempre pensando em colocar veículos a diesel no lugar!!!

    Toma vergonha dona SPtrans!!

    Obrigado pelo espaço Ádamo!

  24. Muito oportuna sua materia Adamo!
    Caminhando totalmente ao contrário da EMTU, a horrorosa SPTrans castiga sem dó nem piedade os usuários do transporte publico da cidade de São Paulo.
    Faltam onibus.
    temos que ficar horar no ponto aguardando um “bendito chegar”
    Muitos motoristas são extremamente mal educados.
    Os onibus da cidade de são Paulo ainda assemelham-se a carroças.
    Poluidores.
    Cadê os onibus eletricos de São Paulo senhora SPTrans?
    De trezentos quilomoetros de corredores de onibus prometidos pelas prefeituras passadas e atual, somente 8o km foram feitos e ainda com trechos inacabados a exemplo do corredor nove de julho av sto amaro entre a av dos bandeirates e a pça Don Gastão Liberal no itaim que esta um verdadeiro pavor, de tão feio, sujo, etc.
    Assim temos que viver com o tranporte publico & SPTrans na cidade de São paulo
    SOFRIMENTO PURO!
    SÃO PAULO NA UTI

  25. Fico muito feliz por ver que no Brasil a questao transporte publico já está considerada como um assunto de grande importancia pela impresnsa.
    Já pasou o gtempo que todos pensavam que colocar um onibus na rua para transportar alguns passageiros era algo muito simples e sem importancia.
    Sou de Curitiba, onde trabalhei no IPPUC, na implantacao dos primeiros sistemas de transporte. Depois tive o prazer de ser encarregado da implantacao do sitema de Trólebus de Quito no Equador (na vrdade o primeiro BRT fora do Brasil, ainda antes do Transmilenio de Bogotá).
    Hoje vejo que Brasil está a frene de todos. Trabalho atualmente no CTS- Centro de Transporte Sustentavel do M{exico, uma ONG que se dedica a isto, mas vejo que os poucos sistemas implantados por aqui nas cidades de León, Guadalajara e no Distrito Federal, pecam em muitas coisas, pois dao mais importancia a teoria do que a pratica realmente a um proposta integral que envolva a qualidade dos veiculos que no frigir dos ovos é o que impressiona e propicia melhoria reais para a seguranca e conforto dos passageiros, evidentemente sem esquecer outros aspectos operacionais.
    Felicito ao companheiro Abramo por estas publicacoes.
    Oxalá existira algo parecido por aqui na cidade do M{exico, que é um verdadeiro caos em matéria de transporte publico, apesar de tranvias, metros, trólebus, Metrobus (BRT9 ainda há milhres de peseras rodando por toda a regiao metropolitana.

  26. APESAR DE TODOS OS ESFORÇOS DA SCANIA E DA VOLVO PARECE QUE A MERCEDES SAI NA FRENTE ,NOVAMENTE .
    A METRA ESTA PARA SÃO PAULO ASSIM COMO JAYME LERNER ESTEVE PARA CURITIBA E ISSO A MÉDIO E LONGO PRAZO(NÃO TÃO LONGO) PODE MUDAR A CARA DE NOSSA CIDADE COM UM VERDADEIRO PROJETO DE URBANISMO RODOVIÁRIO .
    O MOTOR 457 LA NÃO É NOVIDADE . VEM SENDO DESENVOLVIDO DESDE 1997 ,E DEPOIS DESSA DÉCADA DE DESENVOLVIMENTO ELE É CAPAZ DE ” FALAR SOZINHO” .O CHASSI INCORPORA TODA A INOVAÇÃO DOS MODERNOS CITARO EUROPEUS. O PISO BAIXO POSSUI A OPÇÃO DO ” PODEST” QUE ELIMINA O DEGRAU NA PORTA DE ACESSO , COLOCANDO A CARROCERIA PRATICAMENTE AO NÍVEL DO SOLO . FRIOS ABS COM RETARDER VOITH DE SÉRIE PERMITEM AO VEÍCULO VELOCIDADES MAIORES QUE AS CONVENCIONAIS EM DECLIVEIS , TORNANDO A CONDUÇÃO MAIS RÁPIDA E SEGURA .PENA QUE O MOTOR É O MAIS ” BONZINHO” COM 360HP , MAS O TORQUE DE 194 MKGF FAZ INVEJA A TODOS OS OUTROS MUSCULOSOS.HÁ VÁRIOS OUTROS AVANÇOS QUE BENEFICIAM OS OPERADORES TAIS COMO ALAVANCA DE CÂMBIO TIPO JOYSTICK( NÃO SEI SE ADOTADA NESSE MODELO) E COLUNA DE DIREÇÃO AJUSTÁVEL O QUE PROPORCIONA MAIS ERGONOMETRIA AO OPERADOR.
    ESSES MOTORES SÉRIE 457 SÃO MULTIPOINT , POSSUINDO UM BICO INJETOR PARA CADA CILINDRO( 6) SENDO ALIMENTADOS POR UMA CENTRAL ELETRONICA QUE SUBSTITUI A BOMBA DE INJEÇÃO .EQUIPADO , AINDA COM TOP BRAKE,NAS REDUZIDAS E EM MARCHA LENTA REDUZ DRASTICAMENTE O CONSUMO DE COMBUSTÍVEL , SENDO QUE O CONSUMO QUANDO O TOP BRAKE ESTA EM AÇÃO, ZERO,ISTO É NÃO HÁ INJEÇÃO DE COMBUSTÍVEL.
    ENFIM , COLORINDO UM POUCO ESSE RETRATO , PODEMOS IMAGINAR , ENQUANTO OS OPERADORES DA METRA FAZEM CURSO E TREINAMENTO PARA OS ÔNIBUS ENTRAREM EM OPERAÇÃO , OS OPERADORES DE OUTRAS COMPANHIAS E CONCESSIONÁRIAS CANTAM JUNTO COM JANIS JOPLIN O FAMOSO SUCESSO DO BLUES :

    OH , LORD ! WON’T YOU BUY ME A MERCEDES BENZ

  27. FARNECENO A MOLÉCULA MÁGICA
    O QUE CHAMAMOS DE BIODIESEL FERNANDO REICHNACH CHAMA DE DIESEL PURO .
    FALANDO-SE EM TECNOLOGIA VERDE E SEMANA DO MEIO AMBIENTE ESSA SERÁ A CONTRIBUIÇÃO DA AMYRIS BIOTYECHNOLOGY QUE , EM PARCERIA COM A VOTORANTIN E OUTRAS GRANDES EMPRESAS , DARÃO AO PAÍS.
    FALANDO-SE EM AVANÇOS DE PESQUISA , A VIAÇÃO ANDORINHA FAZENDO USO DO MOTOR OM 457 LA EM 15 DE SEUS VEÍCULOS ATINGIU A MARCA DE 1.700.000 KM SEM QUALQUER TROCA DAS PEÇAS ORIGINAIS.
    PARALELAMENTE A ESSES FATOS , A AMYRIS-BIOTECHNOLOGY VEM SE EXPANDINDO RAPIDAMENTE , FAZENDO PARCERIAS COM USINAS PRODUTORAS DE CANA DE AÇUCAR , TAIS COMO A BOA VISTA DO GRUPO SAN MARTINHO E VÁRIAS OUTRAS .AGORA EM 2010 FORMA-SE UMA NOVA EMPRESA DENOMINADA SMA , ONDE AMYRIS E VOTORANTIM APARECEM COMO BRAÇOS PRINCIPAIS , TENDO FERNANDO REICHNACH , DA VOTORANTIN NOVOS NEGÓCIOS UM DOS DIRETORES DO CONSELHO .ADMINISTRATIVO DA EMPRESA .O RESULTADO É A PRODUÇÃO DE UM ” DIESEL LIMPO” SEM COMPOSTOS DE ENXOFRE , PRONTO PARA SER USADO SEM QUE HAJA NECESSIDADE DE QUAISQUER MODIFICAÇÕES .
    TODA ESSA TECNOLOGIA ALIADA AOS MOTORES ELETRONICOS QUE OTIMIZAM O PROCESSO DE COMBUSTÃO VAI TRAÇAR UMA LINHA DE HORIZONTE MAIS PROMISSORA E DE VANGUARDA NO NOSSO PAÍS .
    DO PROCESSO DE FERMENTAÇÃO DA CANA DE AÇUCAR A PESQUISA CONSEGUIU ISOLAR A MOLÉCULA DE FARNECENO QUE CONTÉM 12 ÁTOMOS DE CARBO E SE PORTA COM TODAS AS PRIPRIEDADES DO DIESEL , SEM OS SEUS INCONVENIENTES , COMO OS COMPOSTOS DE ENXOFRE . O PROJETO PREVE A PRODUÇÃO DE DIESEL PARA COMPLEMENTAR O QUE NOS FALTA DE AUTONOMIA NESSE COMBUSTIVEL E , FUTURAMENTE QUEROSENE DE AVIAÇÃO E POSSIVELMENTE GASOLINA .

  28. Gostaria muito de saber como vai ser a operação da Metra no corredor que está sendo construido, que vai de Diadema ao Shopping Morumbi, já que os pontos foram instalados de uma maneira que os passageiros só podem entrar pelo lado esquerdo do ônibus, será que contratarão cobradores de ônibus na metra?? E que modelos a metra adotara no corredor? Agradeço pelas respostas!! e desejo a todos um bom Feriado.

  29. Em mais uma bela contribuiçao de ÁDAMO BAZZANI,é impossível não fazer um comparativo com a própria EMTU que do outro lado da moeda permite que verdadeiras”carroças” operem nas demais linhas intermunucipais,basta ver as linhas que saem do metrô Saúde para a região de Diadema.Um escândalo!!!! espero que se faça uma revisão nos padrões de frota das linhas intermunicipais para que os passageiros tenham o mesmo transporte e tratamento digno que os ônibus da METRA que operam o corredor da EMTU vão oferecer.

  30. Amigos Milton Jung e Adamo Bazani

    Parabéns pela matéria, em breve mais um corredor que a população merece a altura da cidade de São Paulo.

    Quanto a SPTrans, ela é uma gestora na qual não chega a um terço do que era a antiga CMTC na qual eles tinham mais seriedade quando se discutia de transporte.A EMTU de hoje está sendo a CMTC de ontem, uma ótima gestora e que conhece bem e ouve bem a população da região metropolitana de São Paulo e por isso que a EMTU teve um salto de qualidade e de grande destaque para aqueles que discutem e debatem o transporte coletivo.
    Por sermos uma região metropolitana, é necessário e já acho que já passou da hora de se implantar um AGENTE METROPOLITANO para que possa gerir melhor o transporte, que ouça a voz da população e que se desdobre sempre a melhorar o transporte público como hoje a EMTU está fazendo. É necessário trabalhar na questão de pesquizas, é só ver o exemplo aqui de São Paulo, foi uma pena que a faculdade de Ilha solteira/eletropaulo foram obrigados a pararem uma série de pesquizas por falta de dinheiro, será que a SPTrans não poderia dar este aporte a estas pesquizas??? È por isso que sinto falta da CMTC pois eles realmente se importavam pelas novas pesquizas à novas tecnologias, mas quanto à SPTrans…… quem conhecer ela por dentro, me cite ao menos 2 a 3 pesquizas que ela fez ou faz………

    Parabéns EMTU.

  31. Ôtima noticia da Metra, sempre trazendo inovações, O500UA é um ôtimo chassis, em corredor são perfeitos, AR Condicionado é ôtimo, e concerteza são Automaticos. Eles seriam Piso Baixo Dianteiro, (Entrada Piso Baixo), e não Piso Baixo Central?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s