Suellen, 20 anos com a CBN

 

Hoje, senti como missão escrever sobre minha relação com a Central Brasileira de Notícias.

No caminho ao trabalho, pela manhã, estava acompanhando um depoimento da Lúcia Hipólito em comemoração aos 20 anos de criação da rádio, assim como acompanhei os dos diversos jornalistas nos dias anteriores. Mas, somente hoje, a idade dessa jovem informante me causou estranhamento.

_Vinte anos… Mas, como assim, se eu tenho 27?!_ Pensei.

Minha surpresa se deu pelo fato de eu me lembrar ter escutado a CBN durante a vida inteira. Me surpreendi ao perceber que a rádio é mais nova que eu e não bem mais velha como imaginava.

Talvez, pela imagem que criei da rádio quando ainda era criança. Ouvia tantas informações e sobre tudo, que não podia imaginar que, a época, a CBN fosse tão menina quanto eu.

Enquanto algumas pessoas iam formando seu gosto musical pelos discos de vinil de seus pais e irmãos mais velhos, eu – que sou primogênita, fui influenciada pelo rádio do carro do meu pai, que só tocava notícias.

No caminho da escola, do hospital, passeios e viagens ia me acostumando com a vinheta que se tornou parte do meu acervo musical.

No início, não gostava tanto assim. Como criança, queria ouvir outros assuntos que não fossem tão adultos. Mas essa implicância durou pouco tempo.

Rapidamente, fui pegando gosto pelas informações. Queria estar sempre antenada!

Foi assim que, indiretamente, acabei virando porta-voz da rádio.

Chegando ao trabalho, se sinto falta de alguém, já me adianto: “a recepcionista vai chegar atrasada. Tem um engarrafamento no trânsito. Acabei de ouvir na CBN”.

No assunto da hora do almoço, às vezes me pego concordando sobre algum assunto: “é mesmo! Eu ouvi isso na CBN”.

Com pouco tempo de namoro, inocentemente, perguntei ao meu namorado cujas características marcantes são, ser musical e nerd: _Você não escuta notícias? _ Estava tão acostumada a não ouvir músicas no carro, que achava aquilo estranho.

Era engraçado perceber que eu acabava lhe mantendo informado sobre a queda da bolsa, ou dicas de investimento, assuntos com os quais não tenho muita afinidade. Até que, no dia 5 de outubro, ele me cumprimenta à noite dizendo:

_Soube que o Steve Jobes morreu?

Eu respondi surpresa:

_Não… Onde viu isso???

Ele rebateu:

_Acabei de ouvir na CBN.

Achei aquilo no mínimo inusitado.

Talvez, ele só vá saber ao ler esse texto que, o livro “Saga Brasileira” presente dado no dia de seu aniversário foi uma dica da CBN não ouvida por mim, mas pela minha mãe, que durante o dia ouve todas as dicas sobre gastronomia, cultura e tantos mais e nos mantém mais informados quando chegamos em casa.

Nunca tinha parado para pensar nesse tipo de interação, mas o aniversário da rádio me fez parar e rir de tudo isso.

Outro dia, ao passar pela recepção da empresa onde trabalho, ouvi a vinheta que me acompanhou e acompanha ainda hoje.

_ Você está ouvindo CBN?_ Perguntei surpresa.

A moça respondeu:

_Sim! Preciso me manter informada, quero passar num concurso público.

Ri mais uma vez de tudo isso.

Achei, então, que deveria compartilhar com vocês o quanto são influentes sobre a minha vida e a de muitos brasileiros.

Ouvindo a voz de vocês, aprendo todos os dias como ser feliz profissionalmente, como não ficar louca com as dívidas do cartão de crédito, como escolher o político em que vou votar, o restaurante em que vou jantar, formo minha opinião sobre os mais diversos assuntos, até mesmo sobre o futebol que não rendeu nada no fim de semana. E isso faz parte da minha vida!

Parabéns pelo trabalho!

Meu nome é Suellen de Oliveira Sá. Sou professora, ativista de direitos humanos e ouvinte da CBN. Essa é a minha história de amor com a rádio.

9 comentários sobre “Suellen, 20 anos com a CBN

  1. Suellen,

    Você não está sozinha nessa história, praticamente assisti o parto desta emissora.

    Acostumado a ouvir musica sertaneja, na época eu ouvia a Rádio X pela manhã, quando um belo dia ouço o primeiro bom dia do Prof. Heródoto e fui pego de surpresa com o nascimento da Central Brasileira de Notícias, depois veio o bom dia do saudoso Miguel Dias e o boa tarde da Maria Lydia e assim por diante.

    Continuo na CBN até hoje, e lá se vão vinte anos!

  2. A CBN é não apenas a rádio que toca notícias como a fonte de esperança e alegria para o nosso povo brasileiro.

    Acredito que o texto da Suellen de Sá merece ser citado no “ar”. Parabéns aos âncoras da CBN!

  3. Belo testemunho , me identifico com a Suellen somos porta -voz desta querida rádio que nos informa e diverte. Somos um time e vestimos a camisa da CBN com orgulho.

  4. Muito bom o texto da Suellen. Não sou um ouvinte tão antigo e confesso que quase deixei a CBN com a saida do Herodoto Barbeiro, mas, o Milton conquistou esse ouvinte com suas piadas sem graça e os comentários futebolisticos com a Carol (que parece não gostar muito de futebol mas faz uma força).

  5. Realmente é muito interessante e pertinente! As vezes não nos damos conta de quanto a rádio e aquilo que ouvimos faz diferença em nossa vida, porém, faz, e faz muita!!

    Nosso cotidiano é muitas vezes marcado por dias surpreendentes. Assim como foi o caso do dia em que Steve Jobs morreu, foi o 11 de setembro, foi a queda do muro de Berlim… Enfim, o que seria de nós sem informações?

    Parabéns pelo texto relevante e interessante Suellen.

  6. Olá,
    Adoro a Radio CBN! acordo todos os dias as 5:50 e já ligo o meu rádio(antigo, de pilha) e na vinda para o trabalho, fico ouvindo o Milton Jung no meu MP4….
    Tenho sempre essa mania: …”ah! eu já sei, ouvi na CBN”
    Senti apenas uma tristeza: quando o Barbeiro saiu….mas Milton Jung é o melhor âncora que tem, ele e o Piotto são muito bons!
    beijos
    Dione

  7. É muito agradável ver o quanto as pessoas se identificaram com essa história.
    Na maioria dos dias da semana, a voz do Mílton é a primeira que escuto. É o meu “bom dia”. Não tem como a CBN não estar presente na minha vida.
    Os comentários e a dinâmica são excelentes.
    É um prazer estar com vocês!

  8. Ouço a CBN desde o seu “nascimento”
    Com o passar dos anos, ddos tempos fui me familiarizando até que um dia tive a feliz oportunidade de conhecer pessoalmente os âncoras, Milton Jung, Prof Herodoto, Fabiola Cidral, a jovem e compententíssima Fabiola Cidral, a “mana” curintiana Catia Toffoleto (ninguem é perfeito né rs rs), entre outras figuras que compoem esta eclética emissora, a CBN.
    Tive oportunidade de conhecer também comentadores do blog, Claudio Vieira, “o jovem” e super simpático Alecir, Massao, bater longos papos pelo skype com Carlos Gibrasil sobre o nosso SPFC, com a mestra Maria Lucua solla Mike Lima entre outros se for ficar digitando aqui vou ter que ficar ad eternum.
    Até que um dia para completar minha felicidade passe a colaborar semanalmente aos sábados escrevendo coluna sobre aviação a convite do Carissimo amigo Miltin Jung que a cada dia se supera em seu novo horário.
    É isso amigos
    E “tamos ai” no dia a dia na CBN que faz parte das nossas vidas com muita satisfação!
    E la se foram vinte anos.

    Abraços a todos
    Armando Italo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s