Avalanche Tricolor: estes que aí estão atravancando o meu caminho

 

Santos 4 x 2 Grêmio

Brasileiro – Santos (SP)

 

 

Você, caro e raro leitor desta Avalanche, é testemunha do que vou dizer. Sabe bem que busco neste espaço driblar os percalços, uso da imaginação para enxergar méritos onde muitas vezes havia apenas uma jogada grotesca, e analiso, aqui, meu time de futebol com o olhar do homem apaixonado incapaz de encontrar defeitos na mulher amada, mesmo que esta faça dele gato e sapato (pra não falar em bicho pior). Por tudo isso que já fiz, pelo esforço que exerci em situações até mesmo mais constrangedoras, peço licença. Um resultado como o desta tarde na Vila Belmiro é excelente para expurgarmos todos os cuidados que costumamos ter ao falar do nosso time do coração. A diferença no placar nem chegou a ser escandalosa como se desenhou em alguns momentos e o árbitro que cometeu erros muito mais pela sua incompetência do que por seu caráter prejudicou o Grêmio. Mas algumas coisas vem acontecendo no estádio Olímpico que me incomodam muito e, me parece, começam a contaminar a disposição dentro de campo, haja vista a forma resignada com que o time jogou, sem praticamente levar perigo ao adversário, aceitando o resultado, nem mesmo brigando contra as injustiças do juíz.

 

Vamos a elas:

 

Por que o Grêmio não é capaz de contratar um craque internacional como Furlán?

 

Por que o Grêmio sequer cogita trazer Ganso, mas acerta com Elano?

 

Por que o Grêmio não tem nenhum jogador na seleção brasileira?

 

Por que o último jogador gremista que vestiu a camisa do Brasil teve de ser vendido?

 

Por que o Grêmio é incapaz de revelar e manter seus talentos (exceção feita ao valioso Fernando)?

 

Por que preferimos vender Mário Fernandes, um talento que se machuca muito, para gastar dinheiro com Fábio Aurélio, que só se machuca?

 

Por que contratar Sorondo se todos sabiam dos problemas físicos dele?

 

Por que gastamos tanto dinheiro com jogadores lesionados?

 

Por que temos de sempre lutar pela última vaga na Libertadores e não montamos um time para ser campeão brasileiro?

 

Por que temos a maior torcida do Rio Grande do Sul, mas não o maior número de sócios?

 

Se tenho tantas dúvidas, assim, mas não desisto de torcer pelo Grêmio é porque, ao menos para esta questão, tenho uma resposta, inspirada no gremista Mário Quintana: todos esses que aí estão atravancando meu caminho, eles passarão, o Grêmio, jamais!

 

NB: Não venha me dizer que Quintana não torcia para times de futebol ou coisa pior, homem inteligente como ele jamais faria uma escolha equivocada.

12 comentários sobre “Avalanche Tricolor: estes que aí estão atravancando o meu caminho

  1. Fico pensando, o que responderia o saudoso gremista e caixiense Milton Ferreti Jung e grande radialista no RS, onde escutei a narração das copas de 74 e 78 na argentina e vários jogos do grêmio???

  2. Tantas perguntas difíceis de responder. A única certeza: precisa de mudanças, e se for na diretoria, melhor ainda.

    Por ter madrugado neste domingo, para cobrir a 6ª Meia Maratona das Cataratas aqui em Foz, tirei um cochilo por volta das 14h e acordei perto do jogo começar. Era melhor ter continuado dormindo…

    Tudo bem que o time do Grêmio atual está longe de ser o dos sonhos, e tem muita deficiência (e azar) ainda. Só que essa arbitragem de hoje passou dos limites. Primeiro, a falta do Neymar no primeiro gol. Depois, o pênalti não marcado no Kléber quando ainda estava 2 a 0. Tirando isso, teve o azar do Marcelo Moreno, em uma tarde infeliz.

    E o próximo é contra o Cruzeiro, em Minas. Mais uma vez teremos que recorrer à imortalidade, existente apenas no time, não nos jogadores que vestem sua camisa…

  3. Milton, esta sua coluna, embora apaixonada, mas sempre civilizada, permite por isso mesmo comentários de outras fações tricolores.
    Assim, intrometo-me e afirmo que o problema dos times brasileiros é totalmente de responsabilidade da direção. Amadora, passional e pessoal.
    O SPFC é também um exemplo.Lembra a Grécia de hoje. Já imaginou o que pensaria dos gregos de hoje, os de antigamente? Assim é a administração de Juvenal Juvêncio, distante do passado profissional e exemplar.

  4. Confesso lisamente que não tenho respostas para tuas perguntas,Mílton. Elas são todas pertinentes diante daquilo a que estamos assistindo quase a cada jogo do Grêmio. Sei,porém,quem possui capacidade para as responder,desde que decida ser presidente do nosso time: Fábio André Koff.

    • Tenho percebido nos comentários de gremistas uma esperança depositada no Koff. Não sei se é a solução, pois mais do que nomes precisamos mudar os procedimentos, organizar o time e o clube de forma profissional e responsável. Há projetos de grandes empresas dispostas a financiar as equipes brasileiras e dar sustentação, inclusive, para aumentar o número de associados, oque ajuda a democratizar o clube, pois costumam surgir mais lideranças e, principalmente, a diretoria não fica nas mãos de um clube de amigos.

  5. Boa noite Milton
    Incrivelmente meu Palmeiras tirou seu Grêmio e pode ser campeão da Copa do Brasil,como te falei à mtos meses atrás esse sr.Luxemburgo está fora de moda “geral”.e olha que vcs tem ainda o Kleber.
    Enquanto esses dois estiverem por lá,vcs terão só “nuvens negras”
    Boa sorte e um gde abraço
    de seu amigo
    Lus Fernando Gallo

  6. Até quando teremos que esperar pela profissionalização dos clubes? Assim como está, alguns ganham muito dinheiro dirigindo clubes e o torcedor, que no fundo deveria ser o motivo da existência do clube, é ignorado. Ok, no fundo o torcedor é tão culpado como os eleitores em eleições.

    • Gunar

      A democracia dos clubes crescerá a medida que o número de sócios crescer. Com milhares de sócios, aumentam as possibilidades de surgirem novas lideranças, haverá mais disputa, menos panelinhas e gestão mais transparente e inteligente. Coisa que parece estar carente pelos lados da avenida Azenha.

  7. Prezado Milton,
    Tenho quase 90 anos e sou sua leitora assidua. Torço pelo nosso Grêmio, talvez lembre de mim, sou a mãe do Portella.
    Um grande abraço
    Dirma

Deixe uma resposta para Vander Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s