Kassab cria campo de distorção sobre Plano de Metas

Post publicado no Blog Adote São Paulo, da revista Época São Paulo

 

 

Steve Jobs era conhecido por criar um campo de distorção da realidade capaz de convencer as pessoas do entorno dele a buscar os resultados mais impossíveis. Foi assim que levou seus técnicos a aperfeiçoar de maneira incrível algumas das muitas traquitanas eletrônicas que usamos atualmente. Em São Paulo, parece que o criador da Apple tem inspirado o prefeito Gilberto Kassab (PSD) que, para avaliar seu desempenho, resolveu distorcer a verdade e desconsiderar os fatos. Recentemente deu nota 10 para sua gestão, na contramão do que os institutos de pesquisa demonstram quando ouvem a opinião do paulistano. Péssimo e ruim são os conceitos que mais encontram adeptos, enquanto diminui cada vez mais aqueles que dizem ser a ótimo ou bom o trabalho realizado por ele na cidade. Também não podíamos imaginar diferente, já que o alcaide, em janeiro, também deu nota 10 para a implosão de parte do prédio do Edifício Moinho que havia pegado fogo. E, como se sabe, a implosão falhou.

 

Nesta semana, Kassab voltou a aplicar o campo de distorção da realidade ao falar do Plano de Metas, apelidado pela prefeitura de Agenda 2012. Em entrevista ao programa Canal Livre, da Tv Bandeirantes, não apenas assumiu a autoria do projeto de lei que criou o sistema, como disse que nenhuma outra cidade teria aprovado a lei devido a má fé das entidades que acompanham o plano de metas, em uma referência direta ao trabalho realizado pela rede Nossa São Paulo.

 

Que o prefeito não esteja informado de que o Plano de Metas está em vigor em 29 cidades brasileiras e segue em tramitação na Câmara dos Deputados, onde, se aprovado, vai atingir a União, os Estados e todos os municípios, não me surpreende. Ultimamente ele esteve mais dedicado a sobrevivência de seu novo partido político, as costuras para ficar de bem com tucanos e petistas e a eleição de seu sucessor. Agora, não há o que justifique a distorção da verdade quanto a criação do Plano de Metas, projeto de emenda à lei orgânica que foi elaborado pela rede Nossa São Paulo que convenceu os líderes dos partidos na Câmara Municipal a aprovarem a ideia. Oded Grajew, coordenador geral da ONG, acredita que as afirmações erradas de Kassab se devam a algum lapso de memória ou falha da assessoria dele. Para mim é apenas mais um exercício do prefeito Kassab em seu campo de distorção da realidade.

Site reúne informações dos vereadores

 

Nossa insistência em convidar o cidadão a prestar atenção no que se realiza dentro das câmaras municipais faz sentido pela impacto que decisões tomadas no legislativo pode ter no cotidiano das pessoas. Por isso, fico satisfeito quando percebo que alguns ouvintes-internautas estão interessados em saber como os vereadores desempenham seu papel. Paulo Leonardo, em e-mail enviado para mim, pensou na possibilidade de se fazer um balanço das atividades de cada parlamentar e da própria Câmara e para isso preparou um roteiro de perguntas:

 

1) Quantos projetos de leis foram elaborados?
2) Quantas leis foram aprovadas?
3) Quantas vezes faltaram em sessões ordinárias e extraordinárias?
4) Em que área mais leis foram aprovadas: saúde, educação, habitação etc..
Quantos deles colocam esses dados na internet?

 

Paulo também sugere que se faça uma comparação entre o que o prefeito Gilberto Kassab (PSD) prometeu durante a campanha eleitoral e o que realmente cumpriu. Na mensagem, ele também expõe a preocupação de que um levantamento como este não se transforme em propaganda política seja lá de quem for.

 

Aproveito a mensagem do Paulo para fazer alguns comentários. Começando por esclarecer que balanços sobre o desempenho político do prefeito e vereadores são importantes para quem pretende qualificar seu voto na eleição, portanto não devem ser confundidos com campanha política. Quanto a avaliar a administração Kassab, desde o Plano de Metas, no qual o prefeito é obrigado a publicar seus planos para os quatro anos de gestão 90 dias após a posse, está mais prático identificar o quanto foi feito ou se deixou de fazer.

 

Vamos aos vereadores: boa parte das respostas pedidas por Paulo está no site da Câmara Municipal, talvez não com a clareza que as perguntas dele pretende. Lá, porém, é possível identificar a participação nas sessões, os projetos apresentados e aprovados. Uma ferramenta legal que me foi apresentada neste fim de semana e reúne as informações dos vereadores paulistanos pode ser acessada no site Vereadores.org, sugerido pelo Carlos Eduardo Minniti, através do Cláudio Vieira que faz parte da rede Adote um Vereador.

Pauta #cbnsp: Denuncie propaganda eleitoral ilegal

 

CBN SPO Ministério Público Eleitoral, em São Paulo, criou serviço na internet para receber denúncias de propaganda irregular durante a campanha de 2010. O serviço recebe, inclusive, fotografias que podem ajudar os promotores a analisarem a queixa dos eleitores. O procurador regional eleitoral Luiz Carlos dos Santos Gonçalves explicou como a instituição pretende cercar os abusos e punir os infratores. Na entrevista, ele também comentou sobre como ficará o projeto Ficha Limpa depois de ter sido aprovado no Senado. Ouça a entrevista. A denúncia pode ser feita no site da : Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo.

Plano de Metas – Uma nova forma de monitorar as metas apresentadas pela prefeitura na Agenda 2012 e indicadores que podem oferecer informações mais claras ao cidadão foram anunciados nesta sexta-feira. As medidas adotadas pela administração municipal agradaram o Movimento Nossa São Paulo que foi o idealizador do projeto inédito de fixação de metas na cidade que se tranformou em lei.

Ouça a entrevista com o secretário municipal de Planejamento Rubem Chammas

Acompanhe a análise de Oded Grajew do Movimento Nossa São Paulo


Leia aqui informações divulgadas pela prefeitura com o balanço da Agenda 2012.

Esquina do Esporte – Seleção se apresenta em Curitiba sem a presença dos jogadores da Inter de Milão. O repórter Leandro Motta e o comentarista Leonardo Stamillo falam sobre o início dos trabalhos da equipe treinada por Dunga. Ouça aqui.

Noite Paulistana –
As atrações culturais em São Paulo no programa apresentado por Janaina Barros. Ouça e se programe.

Nossa SP elogia plano de metas da prefeitura

 

Apesar de ainda estar analisando todos os dados divulgados na Agenda 2012, o Movimento Nossa São Paulo considerou positivo o balanço publicado no site do plano de metas no fim da semana passada. O acompanhamento dos programas e investimentos previstos pela prefeitura está mais transparente com a divisão das ações não apenas por subprefeitura como, também, por distritos. Por exemplo, se o cidadão pretende saber o andamento da implantação do programa de saúde da família no seu bairro, a informação está detalhada.

De acordo com o coordenador executivo do Movimento Nossa São Paulo Maurício Broinizi “o trabalho é muito bem-vindo”. Ele explicou que ainda foi possível identificar se houve revisão nas metas apresentadas pela prefeitura – de acordo com o jornal Folha de São Paulo, o plano foi revisto para baixo em ítens como o da iluminação pública -, mas que se isto ocorreu é preciso que a administração municipal notifique a Câmara Municipal de São Paulo e justifique a mudança.

Ouça a entrevista com Maurício Broinizi, do Nossa São Paulo

Agenda 2012 pode gerar 680 mil empregos e R$ 38 bi

 

O Plano de Metas da cidade de São Paulo pode gerar 680 mil empregos e renda de R$ 38 bilhões, nos próximos quatros anos, se a prefeitura estiver capacitada para alcançar os resultados propostos em 223 itens que fazem parte do programa que entrou em vigor este ano. Construção civil e serviços serão os dois segmentos mais beneficiados com a implementação da Agenda 2012, segundo estudos realizado pela Fipe – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.

Conforme o trabalho apresentado ao CBN SP pelo secretário municipal de Planejamento Manuelito Magalhães, 49% dos empregos serão criados na cidade de São Paulo que também ficará com 46% da renda gerada. Responsável pela elaboração da Agenda 2012, Manuelito diz que a crise econômica não afetará os investimentos de pouco mais de R$ 19,3 bilhões previstos pela prefeitura.

Crescimento do PIB previsto com e sem a Agenda 2012 em São Paulo, e no Brasil

Crescimento do PIB previsto com e sem a Agenda 2012, em São Paulo, e no Brasil

No documento desenvolvido pela Fipe, destaca-se que “a implementação desse programa no cenário econômico assumiu uma importância crucial dado seu caráter contra-cíclico”. Em linguagem simples, se a prefeitura levar a sério o que se propôs a economia cresce apesar da crise. O quadro acima mostra a projeção de crescimento ano a ano na cidade de São Paulo e no Brasil.

Acesse aqui o estudo completo da Fipe sobre o impacto da Agenda 2012 na economia paulista e brasileira

Ouça a entrevista com o secretário Manuelito Magalhães