A história do Brasil no site do prêmio Vladimir Herzog

 

A história contada pelos presos políticos ainda nas grades, a partir de cartas escritas com dramaticidade e realismo, deu ao jornal mineiro De Fato o prêmio Vladimir Herzog de jornalismo, em sua primeira edição, em 1979, quatro anos após o assassinato do jornalista paulista por torturadores que trabalhavam para o regime militar. Este trabalho é um documento histórico que nos ajuda a entender como foi difícil reconquistar a democracia no Brasil e como devemos valorizá-la.

A partir de agora, material com esta riqueza de informações está disponível em um site que reúne todas as reportagens – ou quase todas – vencedoras do prêmio Vladimir Herzog. De acordo com o criador do Instituto Vladimir Herzog e filho do jornalista, Ivo, ainda faltam cerca de 270 reportagens a serem digitalizadas. Muito deste material, principalmente os premiados na categoria rádio, se perdeu com o tempo e talvez esteja em poder de jornalistas ou colecionadores.

O lançamento do site do Prêmio Vladimir Herzog
será neste sábado e faz parte de uma série de eventos para lembrar os 34 anos de morte do jornalista. Logo após a apresentação do site que já está no ar, haverá debate “Nenhuma Lei, Novas Tecnologias: o Futuro dos Jornalistas e do Jornalismo” com a presença de Caio Túlio Costa, Rodrigo Savazoni e Igor Ribeiro. O evento será no Espaço Vladimir Herzog, na rua Rego Freitas, 530, centro de São Paulo.

Ouça a entrevista com Ivo Herzog, do Instituto Vladimir Herzog

Para saber toda a progamação em homenagem a Vladimir Herzog acesse aqui.

CBN ganha prêmio Herzog por “preconceito no futebol”

 

Do grito de torcedores na arquibancada aos comentários jocosos no vestiário, o mundo do futebol reproduz as mesmas cenas de preconceito que assistimos na sociedade. Curioso é que muitas vezes a tolerância a este tipo de violência é maior do que a tolerância às diferenças etnicas. Foi com uma reportagem denunciando o preconceito que jogadores brasileiros sofrem no exterior que o repórter Leandro Mota, da CBN, venceu a 31a. edição do Prêmio Vladimir Herzog, na categoria rádio. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 15.10, no Instituto que leva o nome deste jornalista que se transformou em símbolo da luta pelos direitos humanos no Brasil.

Ouça aqui a série de cinco reportagens sobre “Preconceito: A intolerância no futebol”

Na mesma categoria, os repórteres Paulo Henrique Souza e Priscila de Souza receberam menção honrosa pelo trabalho “Crack: vidas interrompidas” (ouça a série aqui).

Para conhecer a lista das reportagens vencedoras nas demais categorias, você acessa o blog do Instituto Vladimir Herzog.

Comunique-se: um prêmio para o rádio

 

Prêmio Comunique-se 2009

Seis anos finalista do Prêmio Comunique-se, desta vez coube a mim o título de “Melhor âncora do rádio brasileiro”, tendo dois colegas da CBN, Lucia Hipolito e Carlos Alberto Sardenberg, também sido indicados para a disputa na edição 2009. Não tenho a pretensão de ser nem a ilusão de que sou o melhor âncora, mesmo tendo a preferência dos cerca de 113 mil jornalistas e estudantes de jornalismo que votaram pelo site do Comunique-se. Mas sou, com certeza, muito grato pela escolha para um lugar já ocupado nas edições anteriores por Heródoto Barbeiro, Ricardo Boechat e o próprio Sardenberg.

Falei durante a festa e repito que considero o prêmio a valorização dos profissionais de rádio, pois é a primeira vez que entre os concorrentes vence um jornalista que se dedica apenas ao veículo e as ferramentas da mídia digital que estão em seu entorno. Para mim, receber o Comunique-se foi a oportunidade de lembrar a história de meu pai que há 54 anos – se não errei nas contas – é jornalista de rádio. Tempo este lembrado na fala do empresário Jayme Sirostsky, da RBS, maior grupo de comunicação do sul do País, de quem recebi cumprimentos ao fim da festa: “Ninguém fala em rádio no Rio Grande do Sul sem citar o nome de Milton Ferretti Jung”.

Além de premiado, tive oportunidade de entregar o prêmio aos melhores repórteres , a mais importante função do jornalismo: Ernesto Paglia, mídia eletrônica, Elvira Lobato, mídia impressa, e Evandro Teixeira, repórter fotográfico.

A CBN esteve presente em outras premiações na noite do Comunique-se demonstrando a força e qualidade de seu time: Juca Kfouri ficou com o título na categoria “comentarista de esporte – mídia impressa”; Sardenberg, “comentarista de economia – mídia impressa”; Lúcia Hipolito, “comentarista de economia – mídia eletrônica”; Arthur Xexéo, “jornalista de cultura – mídia impressa”; André Trigueiro, “jornalista de sustentabilidade”; e Daniela Braum, “jornalista de tecnologia”.

Aproveito para registrar publicamente meu agradecimento ao carinho de ouvintes-internautas e profissionais de jornalismo que tem escrito para a CBN desde ontem à noite quando o resultado foi divulgado. Obrigado a todos !

Veja aqui a lista dos vencedores do prêmio Comunique-se 2009

E aqui veja as fotos da festa

Top Blog por transpiração

Sobrevivi nas quadras de basquete por 13 anos, apesar da estatura. Muito mais por transpiração do que por inspiração. Sofria, corria, suava e tinha muita vontade para me manter firme na disputa. Lembrei desta fase de esportista quando fui convidado para receber o troféu Top Blog pelo trabalho que realizei como colunista convidado do portal que serve como indexador de blogs. Ao contrário do respeitado Ricardo Kotscho, do sempre premiado Marcelo Tas e do tucano Álvaro Dias que ganharam prêmios em suas categorias pela técnica desenvolvida, a mim coube o prêmio pelo esforço. Fui dos mais atuantes entre dos colunistas em uma equipe formada por gente boa como Boni, Gabriel Pensador e Miguel Arcanjo. Razão pela qual recebi o prêmio, sábado, no Teatro Unip, em São Paulo, com muita satisfação, pois se há algo que me tem feito suar a camisa é o esforço para descobrir como transformar esta mídia em algo que atenda a expectativa do cidadão.

Mais feliz, ainda, fiquei ao ter ao meu lado na premiação a Vovó Neuza, 79 anos, que escreve memórias da cidade de São Paulo como poucos, o professor de tecnologia Gustavo Guanabara e o radialista Max Fivelinha. Todos, além de esforçados, interessantes no que se propõem fazer em seus blogs.

Veja aqui a lista dos vencedores do TOP BLOG e aproveite para conhecer novos blogs

Prêmio para estudante de jornalismo

 

Aos jornalistas mais novos (o Heródoto está fora dessa) boa oportunidade para ter seu talento reconhecido. O Instituto Vladimir Herzog e o Sindicato dos Jornalistas promove o 1º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão. De acordo com Ivo Herzog a ideia é premiar os melhores projetos de pauta relacionadas aos temas direito à vida e à Justiça. Os estudantes poderão atuar em grupo e contar com o apoio de seus professores. Dia 22, às 12h30, o prêmio será lançado no Espaço Vladimir Herzog, na rua Rego Freitas, 530, em São Paulo

Prêmio CBN de Jornalismo Universitário já está no ar

Logotipo do Prêmio CBN de Jornalismo UniversitárioReportagens de rádio produzidas por estudantes universitários que tratem de questões relacionadas ao meio ambiente, diversidade cultural e inclusão social poderão concorrer ao Prêmio CBN de Jornalismo Universitário. O vencedor receberá um troféu, direito a visita monitorada durante três dias para acompanhar o funcionamento da emissora, em São Paulo, com as despesas de passagem e hospedagem pagas, além de ter o material veiculado na programação. Mais dois trabalhos receberão menção honrosa.

A intenção do Prêmio é estimular, divulgar e prestigiar reportagens de rádio, a fim de descobrir jovens talentos e aproximá-los do veículo. As inscrições devem ser feitas através de fichas disponíveis no site da CBN até o dia 30 de junho. Para mais informações acesse o Portal da CBN.