Cidadania conquista rotatória em cruzamento perigoso

 



Por Marcos Paulo Dias
Ouvinte-internauta e colaborador

Lembra-se da rotatória improvisada de pneus velhos (leia aqui) ? Uma ação que partiu de moradores devido ao alto índice de acidentes no cruzamento das ruas Dr. José Ferreira Crespo e José de Aguiar, no Jardim São Vicente – São Miguel Paulista, zona leste.  Pois é, no mesmo dia que você levou ao ar (07/10/2010), o trabalho artesanal  dos moradores e comerciantes atraiu a atenção do Poder Público. O pessoal  da CET e subprefeitura tratou de dar uma passadinha no local  para  conferir. Depois de 10 dias, a rotatória oficial  foi construída.

Hoje estive lá e encontrei  Marcelo Macedo e Marcos Rogério,  comerciantes , dupla que fez parte da construção da rotatória  de pneus. Eles lembram dos acidentes que ocorriam no cruzamento e das  diversas vezes que construíram junto com os moradores rotátorias de pneus velhos – parte doados, parte comprados: “com a construção da rotatória acabaram-se os acidentes”. Um mural foi montando no comércio deles com  reportagens  que foram publicadas nos veículos de comunicação.

Foto-ouvinte: Rotatória improvisada reduz acidentes

 

 

Rotarória de pneus

Por Marcos Paulo Dias
Colaborador do Blog

Fui surpreendido ao passar no cruzamento das ruas Dr. José Ferreira Crespo e José de Aguiar no Jardim São Vicente – São Miguel Paulista, zona leste – por uma rotatória improvisada com pneus velhos, alguns comprados outros doados. A ação  partiu de moradores devido ao alto índice de acidentes ocorridos neste cruzamento e a falta de ação do  poder público.

Fui até lá  conversar com os  construtores-moradores.

Marcos Rogério disse que “no local já houve até capotamento  e vários acidentes envolvendo motos e veículos, inclusive de transporte de passageiros”. É a segunda rotatória que constróem. A primeira, a CET  retirou.

José Aurino Soares falou que está cansado de ver  tantos acidentes na porta de casa, um deles chegou  a derrubar  o portão e mostrou os sinas na árvore que também foi diversas vezes atingida.

Marcelo Macedo contou que se não fosse o “orelhão” um carro teria invadido seu comércio. Comentou, também, que a construção da rotatória de pneus reduziu o número de acidentes. O amigo dele Francisco Dias, um dos idealizadores, disse estar preocupado pela falta de sinalização e fiscalização: “é  preciso ser feito algo urgente , pois  há grande fluxo de veículos , já registraramos  vários protocolos , mas até agora não fomos  atendidos”.

Em um desses protocolos, que tenho em mãos, registrado por Marcelo Fernando Macedo (CE DAM 7855/09/10  PS 00.25.16523/10-60- REf. C5867899), a resposta é para que os moradores aguardem oportunamente os resultados da análise e um posicionamento sobre a questão. Quem assina é Enso Egídio Simoni do Departamento de Atendimento ao Munícipe – DAM.
 
No local,  é grande a  circulação de veículos e pedestres, sem contar que a menos de 50 metros existe uma escola pública.