Acordo garante skate com restrições no Ipiranga

 

O Parque da Independência, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, seguirá servindo de cenário para skatistas da cidade, mas algumas regras serão impostas para reduzir o número de acidentes e controlar abusos que estariam incomodando outros frequentadores do local. Quem informa é a Associação de Skatistas Quintal do Ipiranga através do Ivan Ribeiro que publicou o texto a seguir aqui no Blog. A discussão se iniciou após a tentativa da administração do parque de eliminar o skate do interior do parque em uma medida que seria adotada com o objetivo.

Saiba como ficará a prática do skate no Parque:

1- O Skate vai ficar no Pq. da Independência?

Sim, mas com algumas adequações nos horários durante os finais de semana e feriados. A partir da primeira semana de Setembro, o Skate no museu será liberado em horário livre de Segunda a Sexta – feira, já nos finais de semana e feriados fica proibido a prática do esporte nos horários entre 13h00 e 17h00, devido ao grande número de pedestres e ao índice de acidentes que em 95% dos casos ocorreram nesses padrões.

2 – O uso de Equipamentos de Segurança

É galera, a partir de setembro, também será cobrado para todo mundo, sem exceções, o USO DE CAPACETE NA LADEIRA, principalmente para quem for local no pico, pois o exemplo vem de casa, e para não deixar os de fora zuarem o nosso ”barraco” temos que sair na frente e cobrar quem não estiver protegido.

3 – Conduta do Skatista no Parque

Bom, quanto a isso acho que ninguém precisa de lição de moral, mas vale lembrar alguns pontos importantes que foram cobrados inclusive pelos nossos parceiros. A MACONHA NÃO PODERÁ SER CONSUMIDA DENTRO DO PARQUE, , e para que possamos proteger nosso espaço devemos dar exemplo e conversar com a pessoa que estiverem usando, para que pare ou vá para fora da área. O mesmo vale para bebidas alcoólicas na ladeira, ninguém está proibido de tomar aquela gelada maravilhosa na ladeira, mas questionaram o fato de skatistas descerem a rampa com a breja na mão e pedimos a colaboração de todos.

É isso ai família Quintal do Ipiranga e simpatizantes a nossa causa, conseguimos manter o skate no museu e exercemos o nosso direito a cidadania, brigamos, conversamos e no final tudo está ficando bem mesmo com as restrições que acordamos junto com a Prefeitura.

Em duas semanas vamos colocar alguns Banners dentro do parque para avisar os pedestres e skatistas sobre as mudanças e adequações que estão por vir e esperamos mesmo A COLABOROÇÃO DE TODOS, pois não foi fácil chegarmos a esta conquista e o skatista sabem bem disso.

Preconceito é causa da proibição, diz skatista

 

Manifestação de skatistas no Parque da Independência (Foto:Quintal do Ipiranga)

Manifestação de skatistas no Parque da Independência (Foto: Site Quintal do Ipiranga)

Falta diálogo e sobra preconceito. É o que pensa o vice-presidente da Associação de Skates Quintal do Ipiranga Bruno Rinaldi Hupfer sobre a tentativa de se proibir a prática do esporte no parque da Independência. Para ele, o preconceito fica claro quando a administração e o conselho gestor dão a entender que os skatistas não são frequentadores do parque: tratam o assunto como se os visitantes estivessem de um lado e os praticantes do esporte de outro.

Ouça a entrevista com Bruno Rinaldi Hupfer, do Quintal do Ipiranga

Bruno ficou satisfeito em saber, pelo CBN SP, que haverá uma re-discussão a propósito do tema no dia 5 de agosto, na sede da administração do parque. Entende que será a oportunidade de apresentar um plano para uso do local elaborado pelos skatistas que, segundo ele, não foram ouvidos até o momento.

A Associação desconhece registro de acidentes nos quais skatistas tenham provocado ferimentos em outros frequentadores do parque. No entanto, admite que é preciso que se evite o uso do skate nos horários em que o movimento de pedestres é muito grande.

Leia, também:

Secretário quer acordo com skatistas

Skate ameaçado no Museu do Ipiranga

Secretário do Verde quer acordo com skatistas

 

Uma reunião semana que vem foi marcada para que o conselho gestor do Parque da Independência e skatistas que usam o local há décadas entrem em um acordo sobre a prática do esporte no “ladeirão” – área pública que fica dentro das dependências do parque. O secretário do Verde e Meio Ambiente Eduardo Jorge disse que proibir não é o melhor caminho, mas que os problemas registrados no último ano devem ser levados em consideração. De acordo com a administração do parque, de junho de 2009 a junho de 2010 foram registrados 30 acidentes envolvendo skatistas e visitantes.

Na entrevista desta quarta-feira, Eduardo Jorge ameaçou as empresas que não estão cumprindo com a lei municipal, em vigor desde o ano passado, que obriga a implantação de sistema de logísitica reversa em empresas produtoras e distribuidoras de bebidas, óleos combustíveis, lubrificantes, cosméticos e produtos de higiene e limpeza. Hoje, foi lançado o Programa Jogo Limpo,em parceria com o sindicato que reúne os postos de combustível, no qual estes estabelecimentos se comprometem a recolher e receber os resíduos de plásticos resultantes de embalagens de lubrificante.

Ouça a entrevista de Eduardo Jorge, no CBN SP.

Skate ameaçado no Parque da Independência

 

Skate Independência

A prefeitura diz que não tem nada decidido. Mas o recado já foi passado aos skatistas: a partir de 8 de agosto quem insistir em andar na ladeira do Parque da Independência pode ser preso e ter o skate recolhido. Haveria reclamações quanto ao risco que a prática do esporte gera aos demais visitantes, de acordo com o conselho gestor do parque onde está o Museu do Ipiranga.

Há décadas o local é usado pela turma do skate, mas parece que agora a pressão para impedir a ´brincadeira´ pode acabar com o espaço. Durante o CBN São Paulo, a secretaria municipal do Verde e Meio Ambiente enviou uma nota na qual informa que a proibição ainda não está decidida:

“A Secretaria do Verde se reunirá com o Conselho Gestor e representantes dos diversos segmentos de usuários do parque, inclusive com os skatistas, para definir um procedimento de comum acordo. A prática de skate no parque tem causado acidentes e os usuários têm se queixado junto à Administração”

O skatista Carlos Alberto Sales, por e-mail, diz que gostaria de saber de onde partem as reclamações e se existem registros dessas queixas dos usuários. Ele desconfia que isto esteja muito mais ligado a incompreensão dos atuais gestores do parque:

“A maioria dos colegas skatistas é consciente dos riscos e toma as providências quanto ao uso de equipamentos e aos cuidados com a velocidade para evitar a colisão entre si e com os pedestres. Muitos já frequentam o local há anos, conhecido como berço do skate em São Paulo …a “meca” do esporte no Brasil . Assim como eu, meus colegas têm idade acima dos 40 anos, são maduros e responsáveis, são pais de familia…e a maioria dos skatistas do local tem este perfil. Foi só mudar o conselho de Gestão do Parque este ano que começaram os boatos sobre a proibição … creio que isto reflete a opinião pessoal dos Gestores que não analisam a história deste espaco tão importante para o skate não só de Sao Paulo”.

Uma das preocupações dos skatistas é que se o local tiver acesso restrito, muitos irão praticar o esporte em ruas e avenidas, aumentando o perigo de atropelamentos e acidentes graves. Um abaixo-assinado corre na internet com o objetivo de mobilizar os skatistas e simpatizantes para que o espaço seja preservado. E você pode acompanhar a mobilização dos skatistas no site Quintal do Ipiranga.

Em tempo:

(atualizado e corrigido às 19h24)

De acordo com informações da jornalista Marilia Fakin (que você vê na foto), dia 8 de agosto haverá manifestação de skatistas no Parque da Independência. O movimento pela liberação do skate já esteve reunido neste fim-de-semana por lá com o objetivo de chamar atenção dos frequentadores para a tentativa de se proibir a prática também de bicicleta e patins no local. Na oportunidade foi lembrada, ainda, a morte de Rafael Mascarenhas, filho de Cissa Guimarães, atropelado e morto terça-feira quando andava de skate em um túnel fechado, no Rio.


A foto deste post é de autoria de Leonardo Berno, publicada originalmente no site da Waves