Aeroporto de Congonhas: culpado ou inocente ?

?

Há 11 anos, no dia seguinte a tragédia com o Fokker-100 da TAM, no bairro do Jabaquara, ouvia-se vozes contra o funcionamento do aeroporto de Congonhas em área densamente ocupada. Em seguida, a contra-resposta: o aeroporto já estava lá quando as pessoas construíram ou compraram suas casas.

Têm razão, em parte. Ao ser construído, o aeroporto foi para um local aparentemente seguro para os moldes da cidade naquela época, década de 1930. Havia lá um vazio urbano e a área era distante da cidade. Foi a solução para resolver o problema dos constantes alagamentos na pista do Campo de Marte, construído ao lado do Rio Tietê, que teimava retomar seu leito.

Desde a década de 1980, quando iniciou-se o planejamento e construção do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, imaginava-se a diminuição das operações em Congonhas. Os vizinhos do aeroporto já eram em número muito grande e o risco de acidentes, também.

A situação apenas se agravou desde lá. A única vitória da comunidade foi diminuir o período de funcionamento do aeroporto para que os moradores pudessem dormir em paz.

Por mais que os fatos e as fotos (veja imagens publicadas neste blog) mostrem, claramente, que a cidade foi quem sufocou o aeroporto de Congonhas, é preciso entender que este movimento era natural, devido ao crescimento da população de São Paulo.

Apesar dos protestos e ações na justiça, ninguém quis abrir mão do conforto de embarcar em um aeroporto que fica ao lado de casa. Muito menos as empresas aéreas que nunca aceitaram tirar seus aviões dali e transferi-los para Guarulhos, afinal perderiam dinheiro.

Os 99 mortos do acidente da TAM em 1996 não foram suficientes para São Paulo e o Brasil discutirem com profundidade o aumento das restrições nos vôos em Congonhas. Os quase 200 mortos do acidente desta terça-feira não o serão também. É o que a história nos mostra. Tomara que apareça alguém para mudar esta rota.

8 comentários sobre “Aeroporto de Congonhas: culpado ou inocente ?

  1. Prezado Milton,
    Estou ouvindo a CBN SP via internet neste momento.
    Como ouvinte assíduo da CBN RJ tenho acompanhado o acidente do vôo da TAM desde ontem.
    Ouví um sem número de comentários de especialistas, todos apontando para a INCOMPETÊNCIA deste infeliz Governo do Brasil.
    Quer na insistência do uso de um aeroporto sem condições de operar seguramente com aeronaves modernas (e, devo dizer, pousei inúmeras vezes naquela pista a bordo dos velhos Electras sem temores, sendo também um dos primeiros assombrados a alí posar a bordo de um jato). Quer na assombrosa possibilidade de ter sido inaugurada uma reforma incompleta e nela apostar-se as vidas dos passageiros.
    Até quando esses dois terços semi-analfabetos desse Brasil elegerá outros tantos semi-analfabetos para nas mãos deles entregarem o NOSSO destino ?
    O que dirá S.Exa. a Ministra Suplicy agora, diante da rigidez pós mortem das vítimas deste governo ? Relaxem?
    O que dirá o ANALFABETO MOR, S. Exa. Lula e sua horda de incompetentes ??? Parabéns

  2. Agora se alguém entrevsitar nossa gloriosa Marta Suplicy, sobre esse fatídico acidente, ouvirá o quê?
    “Eles relaxaram e gozaram”
    Pelo amor de Deus! enquanto autoridades incompetentes falam besteiras, mais de 300 pessoas morrerame menos de um ano.
    Povo brasileiro isso so muda com seu voto, aprendam a votar, por Deus!!!!

  3. Prezado Mliton, a que ponto chegamos ??? Moro em Vitória e a reforma de nosso aeroporto foi PARALISADA devido a problemas com pagamento de empreiteiros, há sinais claros de superfaturamento… Quando de minha última viagem a São Paulo, aguardei 06 horas para embarcar e por fim, desembarcamos em Campinas … É uma crise anunciadíssima … Aviões cada vez maiores, cada vez mais passageiros, pousando nas mesmas pistas … mas os terminais de embarque, estes, são do mais belo mármore … Mesmo mármore das lápides das vítimas dos acidentes da TAM e da Gol.

  4. Bom dia Milton, estou ouvindo a CBN pela net, sinto, andando pelas ruas aqui de Dadema, onde fica meu escritório de advocacia ; vejo os sentimentos das pessoas, todos estarreçidos não só com tamanha violência e gravidade do acidente aéreo da TAM. Mas.., quanto à responsabilidade das autoridades?
    Um princípio que existe no DIREITO ADMINTRATIVO pátrio, é o da intevenção mínima, isso em alguns setores, o que não é o caso do setor aéreo Milton, O Estado não interviu nem se quer minimamente neste caso, apontar culpados em momento de desespero é perfeitamente normal, eles vão continuar brincando com o que deveriam lhes impor muita dor de cabeça ao debruçarem sobre o tema.
    Me cosnterno com os familiáres

  5. A tragédia anunciada teve seu dia. Quantos inocentes pagando com a vida por causa da péssima administração que está preocupada em lotear os cargos colocando pessoas amadoras em lugares que exigem experiência. Perdi 2 amigos nesse vôo. São 2 famílias que perderam seus chefes trabalhando e acreditando que estavam seguros…Inacreditável!!!Meus pêsames a esse desgoverno que é tão frio com a vida humana.

  6. Caro Milton
    Moro em Moema, atrás do Shopping Ibirapuera. Durante a noite, pude ouvir as sirenes das ambulâncias, mas graças a Deus, não vi nada…
    Mas hoje, ao acordar, fiquei impressionada com o som familiar que entrava pela minha janela: AVIÕES DECOLANDO!!! Acordei no susto e demorei pra acreditar… e eles não paravam, como num dia “normal”.
    Será possível viver um dia normal depois de ontem?
    Como entrar em um avião, levantar a janelinha e avistar a paisagem de corpos dentro de sacos plásticos passando de um lado para o outro??
    Não tinha parentes ou amigos no vôo da TAM, mas chorei, senti, amaldiçoei o governo que não elegi, os ministros que não escolhi… e o país que nunca pude trocar!
    Congonhas abriu por volta das 8h30 para “decolagens”, meia hora depois para pouso! POUSO? Quem pode ser tão mórbido para pousar em cima desses cadáveres?
    Parem tudo, pelo amor de Deus!
    Fechem Congonhas, parem o Pan, lacrem Brasilia!!! Hoje não é um dia normal!!!!!!

  7. Milton, boa tarde! Gostaria de comentar, apenas para dizer que os governos competentes devem indenizar a preço de valor venal, os imóveis do entorno do aeroporto, ali fazer uma ampliação do mesmo, e assim nossa Cidade terá um aeroporto à sua altura… Os indenizados, bem… estes de posse de suas indenizações, vão adquirir outros bens em local que lhes agrade… São Paulo é tão grande… e tão bela…

  8. O que acontecerá a esse um-terço de semi-analfabetos que não votou no Lula se ficar provado que a culpa é da TAM?
    E se quem tiver que pagar a indenização for a TAM, e não o Governo? Qual o problema? Por que não?
    Um recado para o advogado do post 4: se você condena o Governo desde já, sem que as investigações tenham sido concluídas, dê-me o endereço do seu escritório, que é para eu passar BEEEEMMM LOOONNNNGE! E, além de consultar o Código Penal, consulte também o Aurélio de vez em quando: estarrecido não é com Ç, “Vossa Incelença”!

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s