Novos bares para conhecer no fim de semana

Por Ailin Aleixo
No Época SP na CBN

 

Rabo de Peixe

 

Após uma década de badalação, o Rabo de Peixe fechou as portas, subiu um quarteirão e reabriu em um espaço maior – dessa vez, sem os típicos encontros de motoqueiros que rolavam no antigo espaço. Com a sofisticação dos botecos chiques, o novo ambiente ganhou uma atrativa estação de caipirinhas que fica entrada do bar. As frutas naturais expostas no balcão e o vasto menu de drinques são uma competição acirrada para o chopinho. A Ivanoff (vodca, jabuticaba, uva rubi e limão siciliano) é uma boa combinação. Mas a Paixão, de frutas vermelhas, estava ótima: boas frutas, vodca e açúcar na medida certa. Embora o nome da casa remeta a frutos do mar, a chapa de picanha fatiada é a queridinha dos clientes – boa para comer na arejada varanda. Os pastéis também são deliciosos e sequinhos: dos quatro sabores (carne, queijo, carne seca com queijo coalho e palmito) escolha dois e parta para a comilança. O achado fica na parte das sobremesas: os churros de doce de leite, pra comer sem dó, igual criança!
R. Quatá, 426, Vila Olímpia

 

Saravah

 

Nem é preciso procurar o Saravah com muita atenção. A frente do bar, inteira pintada de fitinhas do Senhor do Bonfim, destaca-se entre as discretas casas da rua João Moura. O forte do bar são as animadas noites de MPB, jazz e rodas de samba com artistas conhecidos pelos boêmios como: Tião Preto, Dona Inah e Seu Lineu. O clima do lugar é bem amigável, afinal, todos os clientes são recebidos pela dona do Saravah e até o garçom pára de vez em quando para conversar com a galera – por isso, tente não se incomodar com uma certa demora no serviço. Para petiscar com as cervejas de garrafa, a mortadela ao molho de limão é agradável ao paladar e o frango a passarinho chegou sequinho à mesa. Se você preferir as mesas da calçada, o couvert artístico fica pela metade.
R. João Moura, s/n – esquina com a R. Cardeal Arcoverde, pinheiros

 

Si Senõr

 

Nada de mariachis nem música típica: o clima é moderno e o som, ambiente. Mas quem quiser sentir gostinho de México, vai encontrar um cardápio farto. O Nachos con Machaca (nacho chips cobertos com carne desfiada, pasta de feijão, feijão preto, cebola caramelizada, tomates picados, cebolinha, queijo cotija, salsa picante, pimenta jalapeño e guacamole) é um aperitivo de raspar o prato. Na linha mais tradicional, os Tacos a La Lupita (tortillas de milho grelhadas recheadas com queijo, guacamole, salsa e tomate picado) podem vir no sabor carne ou frango. Crocantes e bem temperados, tem acompanhamento de mini-quesadilla. A carta de drinques também não deixa a desejar: a frozen marguerita é bem preparada mas o bar derrapou feio no mojito excessivamente doce. De segunda a sexta-feira rola bufê na hora do almoço.
R. dos Pinheiros, 661, Pinheiros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s