Foto-ouvinte: ‘Puxadinho’ tira espaço da calçada

Calçada-garagemAs calçadas paulistanas oferecem todo tido de surpresa. De carros estacionados ao piso irregular, é possível encontrar uma série de barreiras urbanas que prejudicam a circulação dos pedestres. Algumas são móveis, como as cadeiras de bares que desrespeitam o espaço público outras fixas, bem firmes, construídas à ferro, com todo o cuidado, como este muro/portão que avançou na calçada da rua Álvaro Rodrigues, na Vila Cordeiro, na zona oeste. O ouvinte-internauta Ricardo D’Andrea descreve a construção como uma “obra de arte” em homenagem a falta de cidadania. Já registrou queixa no site da prefeitura (7978572, 24/10/2008). Até agora não teve resposta à reclamação. Quem sabe agora que ganhou fama.

Agora o outro lado (publicado em 10/03, 20:13)

“Em relação ao “puxadinho”, denunciado na rádio CBN e no seu Blog, a subprefeitura de Pinheiros notificou e intimou, em 17/2/09, o proprietário do imóvel que realizou o puxadinho a desocupar a área pública, com base na Lei 15.086/78. Caso não atenda à intimação, uma equipe de obras da subprefeitura removerá a construção, para desocupar o espaço público.

Atenciosamente,
Ricardo Vendramel
Assessoria de Comunicação
Subprefeitura de Pinheiros”

9 comentários sobre “Foto-ouvinte: ‘Puxadinho’ tira espaço da calçada

  1. Sr Ricardo, por causa da falta de reclamação do pouco, o pouco cresce para muito e nos causa grandes problemas. Ja pensou: A poluição de rios, bueiros e etc, começou com pouco e hj é tanto que, perdemos o controle. Ou o senhor nunca sofreu ou teve algum parente, amigo ou conhecido, que sofreu com enchentes ou outros transtornos urbanos, que poderiam ser evitados se tivessemos tido a devida atenção quando era pouco?

  2. Concordo com o Beto, não se pode levantar a bandeira que esse negócio aí, quase não está atrapalhando a passagem dos pedestres na calçada.
    Isso que está aí, provávelmente foi colocado para caber o carro que não coube na garagem.
    E se todos os moradores dessa rua resolvessem fazer o mesmo? Fora a sujeira da calçada e o poste que agora limitou mais ainda o espaço da passagem .
    Cadeirante aí, nem pensar né?
    Entendo que existam muitas coisas mais importantes para se reclamar.
    Contudo para o Ricardo D`Andrea , isso que foi feito aí é importante para ele. Para eu e o Beto também.
    Está tudo errado e a Prefeitura deve informar ao morador que a conservação da calçada é de responsabilidade dele, más não pode ser extensão da casa dele.

  3. Concordo que pode ter coisas mais importantes para reclamar. Coloquei no ar pela “cara de pau” do sujeito, e o descaso da prefeitura para a reclamação…

    Quer dar de esperto, reclamo mesmo…hahahah

  4. Esse tipo de puxadinho é muito comum em São paulo e você sabe o que acontece com o infrator? N-A-D-A.. Isso mesmo N-A-D-A. E sabem porque? Porque em São paulo há falta de fiscalização (não tem fiscal mesmo) e a legislação é muito frouxa.

  5. Tolerância Zero contra garagens irregulares.
    Melhor estar dentro da lei, senão passa essa impressão que ser espertinho é bonito, quando todos temos direitos e deveres iguais em uma sociedade.
    Senão, libera geral e aumenta o IPTU desse pedaço da calçada!

  6. Aqui em Arthur Alvim São Paulo – Capital , Quem fez varios puxadinhos na CALÇADA PINTADA , PORÉM esburacada foi a Sabesp , o primeiro para proteger a raiz da arvore e o segundo para seus equipamentos , agora assim como eu e varios idosos , que caminhamos ao longo do quarteirão ( ÚNICA OPÇÃO) . isto só serviu para viciados usarem drogas , pois ficam escondidinhos e só vemos no outro dia as embalagens , banheiro publico e sexo , pois a Sabesp de Arthur Alvim ladeia 2 colegios e esta muito proximo a comunidades muito carentes.

  7. Que bom a existência desse espaço sobre calçadas. Quem sabe eu consiga também ver realizado o sonho de ter a calçada da minha rua, Álvaro de Carvalho, atrás da 9 de Julho, tornar-se o que deveria ser uma calçada: livre de obstáculos, piso reto, acessível, sem buracos, sem lixo…
    A casa noturna Trash 80, número 40, nos fins de semana, contados a partir de sexta e até quinta-feira, atravanca o espaço público com filas gigantescas dos frequentadores, na maior algazarra, forçando os pedestres e moradores a caminharem pelo asfalto. Há também guarda-sóis e outras tranqueiras no caminho.
    Já cansei de escrever à prefeitura, há vários anos, sobre o descaso, o desrespeito dos donos dos imóveis. Por que a prefeitura não fiscaliza, não multa, não fecha de uma vez por todas locais desse tipo? Que eu saiba, a prefeitura ia padronizar todas as calçadas. Para aquelas bandas onde moro, centro, Anhangabaú, a tal reforma e melhoria só passou pela rua Avanhandava da família Mancini. Por que será?

Deixe uma resposta para Ricardo ghion Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s