Escritor de rua diz que aumentou número de sem-teto; secretária não confirma

Foi o Gilberto Dimenstein quem levantou o assunto, nesta semana. No comentário do Mais São Paulo chamou atenção para a percepção de que o número de moradores de rua tem aumentado na capital. Registrada a opinião, o CBN São Paulo passou a receber mensagens de ouvitnes-internautas descrevendo a mesma situação, inclusive em áreas onde isto não ocorria como São Miguel Paulista, na zona leste. Hoje, durante entrevista na qual o escritor de rua Sebastião Nicomedes falou sobre o retorno da peça “Diário dum Carroceiro” a São Paulo o tema também foi discutido.

Para Nicomedes não há dúvida do maior número de pessoas dormindo nas ruas da capital. Uma das possibilidades seria a falta de acerto entre a prefeitura e ONGs que trabalham na área social, tema, aliás, que foi destacado, recentemente, pelo Jornal da Tarde.

Ouça a entrevista de Sebastião Nicomedes na qual ele fala sobre moradores de rua, ação social e a peça “Diário dum carroceiro”

Agora o outro lado

Para a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social Alda Marco Antônio não há como afirmar que houve aumento no número de moradores de rua na capital. A prefeitura vai realizar censo para fazer este levantamento e a informação só estará disponível no fim do ano. A secretária que acumula o cargo de vice-prefeita anunciou mudanças para breve na relação com as pessoas que vivem nas ruas.

Ouça a entrevista da secretária Alda Marcoantonio, ao CBN SP

Infelizmente não tive tempo de cobrá-la sobre os contratos com as ONGs, mas a produção do CBN São Paulo vai pedir uma resposta sobre o tema à assessoria de comunicação da Secretaria.

Serviço da peça

“Diário dum carroceiro”
Hoje – 7 da noite
Espaço Sociocultural – Teatro CIEE
Rua Tabapuã, 455 – Itaim Bibi – São Paulo – SP

Um comentário sobre “Escritor de rua diz que aumentou número de sem-teto; secretária não confirma

  1. Resido na região leste de São Paulo e percebo que no trajeto que faço , diariamente para o trabalho em direção ao centro que o número de moradores de rua aumentou. No bairro há pessoas morando sob viadutos, pontes e praças.

    Gostaria de levantar algumas questões:

    1-Ocorre uma migração expontânea por parte dos moradores de rua? Centro – bairro?

    2- Existe uma política de pressão sobre os moradores de rua que os obrigam a migrarem para outras regiões ( como praças cercadas , concretos anti-derrapantes, concreto sob viadutos )?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s