Meu primeiro dia de aula

 

Por Abigail Costa

Neste momento, meus meninos tentam pegar no sono.

O dia deles não foi agitado pela falta de dinheiro para pagar o aluguel, pelo fora da namorada, muito menos pelo temporal na cidade. Isso penso que até estão habituados.

A falta de sono, a ansiedade, tudo tem um nome: recomeço.

Eles voltam às aulas. Tudo novo.

Estavam preparando as mochilas. Cadernos, lápis, canetas. Cheiro de recomeço.

Em meio ao “me ajuda aqui mamãe?”, “gosta disso?” … Um riso nervoso.

O legal é que ninguém tenta esconder nada. Nem daria. Já passei por isso quantas vezes na escola? E na faculdade? Nem fui na primeira semana!

Meu primeiro trabalho. Antes de chegar ao 13º andar atropelei a acessorista e enfiei o dedão no botão número 10. Nem dei tempo para ela falar. A porta se abriu e eu com um pé dentro e o outro no meio do corredor desconhecido, gritei:

– Moça onde é o banheiro?

Só me lembro que tinha tantas esquerdas e direitas que fiquei meio tonta.

De volta a porta do elevador, me desculpei, agradeci.

Dona Rosa, uma senhora negra de blusa bem engomada, unhas grandes e vermelhas me abriu um largo e generoso sorriso.

– É o seu primeiro serviço, fia?

Nem precisava responder, mas ela merecia.
A minha voz não saía direito, pensando que cara deveria ter o meu chefe.

– Começo hoje, tô preocupada.
– Fica não meu anjo! É normal. Todo mundo passa por isso, depois acaba.

De volta aos materiais escolares, olhei para meus filhos e me lembrei da Dona Rosa. É normal.

Aquela senhora me levou pela mão até a recepção. Um gesto do tipo você não está sozinha.

Não com a mesma experiência de Dona Rosa, mas com o carinho de mãe, coloquei meus anjos pra dormir.

“Boa noite, mamãe. Te amo”
“Também amo vocês”

Eles entenderam o recado.
É normal, é novo, a ansiedade vai passar.
Eu estou aqui.

Abigail Costa é jornalista e escreve às quintas no Blog do Mílton Jung. Para ela, todo dia é um recomeço

4 comentários sobre “Meu primeiro dia de aula

  1. Texto delicioso. Por dois motivos. Porque me fez lembrar do meu primeiro dia de aula – que, aliás, fiquei de castigo por “arremedar” a professora na hora de aprender a pegar no lápis – e também porque não vejo a hora de viver essa experiência com os meus futuros filhos. Bacana.

    Abraços.

    Lincoln Tavares
    Jornalista.

  2. Lindo texto. Também tenho pensando nisso por causa do recomeço das aulas dos meus sobrinhos também. Aquele frio na barriga e a mistura da ansiedade com o medo são comuns à todas as pessoas, né? Uma sensação deliciosa e só quem já passou por isso sabe como é.

  3. A verdade é que o novo assusta de inicio mas com o tempo mãos estendidas, amizades verdadeiras a novidade é superada. De fato todo dia nos acontece algo novo a diferença é se estamos esperando por ele e -aí projetamos nossa ansiedade -quando eles acontecem naturalmente nao temos tempo de projetar a expectativa para o tal acontecimento. Mas é sempre bom lbrarmos de que podemos ser agraciados com a doce gentileza de uma dona Rosa tbm. Bom inicio de aula meninos!!!

  4. O recomeço assusta a todos nós e estou passando por isso agora.
    Minha filha tem 4 anos e tenho um longo caminho para acompanha-la. Sei que passarei por isso durante muito tempo em vários momentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s