Corredor da EMTU terá linhas municipais

 

Via segregada que começa no ABD Paulista terá 14 linhas que rodam apenas na capital e custará R$ 22,9 milhões ao Estado

6001 cyn 9441

Por Adamo Bazani

As linhas municipais de São Paulo poderão trafegar pelo corredor metropolitano entre Diadema, no ABC Paulista, e a região central da capital paulista. No total, 14 linhas municipais terão acesso a esta via (confira no fim do texto). A informação foi confirmada ao “Ponto de Ônibus”, esta coluna aberta no Blog do Mílton Jung, que vem acompanhado todos os detalhes relacionados a retomada das obras no corredor. De acordo com a EMTU, a nova data para inauguração da via é 31 de julho.

A conclusão do corredor vem sendo esperada há 25 anos, desde o governo estadual de André Franco Montoro. E se você clicar no link do “Ponto de Ônibus”, na coluna da direita do Blog, verá que já mostramos a história das obras, a importância desta ligação e, recentemente, apresentamos com exclusividade as adaptações feitas nos ônibus intermunicipais da operadora Metra, que terão porta e esquerda e duas catracas.

Os passageiros da cidade de São Paulo mais beneficiados pelo corredor segregado serão os que têm destino ao Jardim Miriam, na zona sul. Além da possibilidade de ligação com a estação Morumbi da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, onde haverá um terminal para os ônibus da Metra -, o corredor terá uma linha para uma estação do metrô já em funcionamento, a Estação Conceição. O trajeto contemplará também uma linha de ônibus noturna que ligará o Jardim Luso até o Terminal Amaral Gurgel, na região central da Capital Paulista.

O próximo passo agora que acompanhamos é a adoção de veículos com tecnologia limpa no novo corredor que deve receber inicialmente ônibus elétricos híbridos, que possuem um motor gerador a diesel e um motor de tração elétrico e possibilitam redução nos níveis de poluentes em mais de 30%. O motor diesel funciona constantemente até 1.800 rotações por minuto. Passando deste índice quem traciona (faz o ônibus se movimentar) é o motor elétrico. A energia gerada pelo diesel que não é aproveitada vai para baterias de armazenamento. Quando numa subida ou em condições mais severas o ônibus precisar de uma força além da gerada, o sistema faz uso da energia das baterias.

Grupos ligados a reivindicações sobre qualidade de vida e meio ambiente na Grande São Paulo e Capital futuramente esperam a eletrificação deste corredor, como é o caso da Organização Não Governamental, Movimento Respira São Paulo.

O trecho fará parte do corredor metropolitano ABD São Mateus – ZonaLeste/Jabaquara – zona Sul via Santo André, Mauá, São Bernardo do Campo e Diadema.

Foram investidos R$ 22,9 milhões nas obras. O corredor de 12 quilômetros terá 18 estações de embarque e desembarque pelo lado esquerdo dos ônibus, metropolitanos ou municipais, no nível do assoalho do ônibus. O traçado engloba vias importantes como Avenida Pres. Kennedy, no município de Diadema, além das Avenidas Cupecê, Vereador João de Luca, Professor Vicente Rao e Roque Petroni Júnior.

A expectativa é que além de aumentar a velocidade das viagens, a ida dos ônibus para o corredor alivie o trânsito nestas vias.

Confira as linhas que utilizarão o corredor:

607C/10 Jd. Míriam – Shopping Morumbi
516N/10 Jd. Míriam – Itaim Bibi
5131/10 Cidade Ademar – Pq. D. Pedro II
6358/10 Jd. Luso – Term. Bandeira
6358/41 Vila Império – Term. Bandeira
509M/10 Jd. Míriam – Term. Princesa Isabel
5178/10 Jd. Míriam – Lgo. São Francisco
577T/10 Jd. Míriam – Vila Gomes
5129/10 Jd. Míriam – Term. Guarapiranga
5129/41 Jd. Míriam – Santo Amaro
6312/10 Jd. Luso – Term. Amaral Gurgel (noturna)
675P/10 Shop. SPMarket – Metrô Conceição
6040/10 Term. Capelinha – Itaim Bibi (circular)
376 Diadema (Terminal) / Brooklin (São Paulo) Intermunicipal da Metra
376VP1 Diadema (Terminal) / Shopping Morumbi (São Paulo) Intermunicipal da Metra
044 Jardim Castelo (São Paulo) / Itaim Bibi (São Paulo)

Adamo Bazani é jornalista da CBN, busólogo e escreve no Blog do Mílton Jung

2 comentários sobre “Corredor da EMTU terá linhas municipais

  1. Vejam só que interessante como “as coisas” funcionam em São Paulo, quiça no país inteiro:
    Este corredor de onibus ficou capengando por vinte e cinco anos, assim como outros prometidos durante várias administrações.
    De mais de duzentos quilometros de corredores de onibus a serem entregues e prometidos pela prefeitura, foram entregues somente proximo a noventa quilometros.
    No que se diz respeito a transporte publico, tais projetos caminham a passos de tartaruga, lesma.
    Entretanto, quando idealizaram o alargamento da marginal Tietê, para permitir que mais automoveis neste trecho pudessem trafegar tranquilamente tal obrar foi executada rapidinho, tipi vapt vupt.
    Vale salientar que o que mais me impressiona é o atual interesse pelos governantes pela realização de grandes obras a toque de caixa por causa da realização da copa em 2014!
    Espantoso o interesse dos politicos brasileiros!
    Obras, projetos, ficaram engavetados durante anos, a exemplo do corredor Diadema Morumbi e agora por causa da copa a coisa está andando que é uma maravilha.
    Vejam o exemplo dos aeroportos que literalmente ficaram esquecido durante anos e agora os politicos estão ansiosos para a construção de novos aeroportos, reformas, pretendem mfazer o trem bala a todo custo sendo que as ferrovias ficaram abandonadas esquecidas por longos anos, estradas em pessimo estado de conservação etc.
    E agora em quatro anos somente politicos querem a todo custo resolver problemas que foram aumentando em mais de trinta anos em somente quatro anos!
    O que faz a ganância, politica, o poder dos grandes lobbys!

    Impressionante!

  2. Caros Milton e Adamo,

    ninguém, em sã consciência, pode criticar a implantação do tão aguardado corredor. Contudo, não se pode esquecer que, também por conta da demora em implantá-lo, a quantidade de automóveis na região é muito grande. E mais: especialmente na Avenida Cupecê, não só existe uma grande quantidade de carros e caminhões, como há diversos veículos estacionadas. Ou seja, caso não haja uma fiscalização rigorosa, a criação do corredor de ônibus poderá fazer com que a Cupecê fique com apenas uma faixa de rolamento para carros e caminhões.
    Então, que a CET não esqueça do seu dever de casa.

    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s