Avalanche Tricolor: futebol campeão!

 

Corinthians 1×1 Grêmio
Brasileiro – Arena Corinthians

 

Orgulho de ver o Grêmio em campo (foto de Fabiani Dutra)

Orgulho de ver o Grêmio em campo (foto de Fabiani Dutra)

 

O intervalo de tempo entre o fim da partida e a escrita desta Avalanche me ofereceu a oportunidade de ratificar pensamento que foi sendo construído no decorrer do jogo na noite de ontem. Naquelas entrevistas feitas na beira do gramado quando os jogadores ainda tentam recuperar o ar e, imagino, a maioria sequer consegue fazer uma reflexão mais profunda sobre o que aconteceu em campo, ouvi de um dos nossos, se não me falha a memória foi o goleiro Tiago, a afirmação de que o empate teria tido sabor de derrota. Imagino que o pensamento se deva ao fato de, jogando na casa do adversário, termos saído na frente no placar para depois cedermos o empate. Justificável a frustração, pois os três pontos fariam uma tremenda diferença e nos ofereceriam uma vantagem incrível na disputa pelo título.

 

Obrigado a ir para cama logo após a partida, por motivos mais do que descritos nestas Avalanches, deitei com aquela frase na cabeça. Durante todo o jogo, minha sensação tinha sido bem diferente, mesmo após o gol de empate, tomado em bola cruzada na área e de cabeça – o que, aliás, não me surpreendeu em nada. Pela maneira madura e qualificada com que o Grêmio se apresentou, a estratégia ofensiva imposta durante toda a disputa, sem abrir mão da marcação forte e precisa, exercida mesmo nos minutos finais quando o cansaço já deveria ter tomado conta do time, além do talento demonstrado por alguns jogadores gremistas, assisti ao jogo com satisfação e orgulho.

 

Em nenhum momento senti o tal sabor de derrota até porque o empate, na casa do adversário, impediu que o líder se desgarrasse na ponta, manteve a mesma diferença de pontos e nos deixou vivo na disputa do título – sim, porque eu vejo o Grêmio com esta pretensão, independentemente dos desfalques e dificuldades que a dupla jornada – no Brasileiro e na Copa do Brasil – gera à equipe.

 

Durante toda a manhã de hoje, a reação que vi de torcedores adversários, em São Paulo, apenas confirmou meu pensamento. O Grêmio saiu de campo ainda mais respeitado do que entrou. Àqueles que apenas ouviam falar do nosso futebol e assistiam à arrancada em direção ao topo da tabela, tiveram a revelação do que nós, que acompanhamos o Grêmio onde o Grêmio estiver, já sabemos há algum tempo: o time montado por Roger é um time campeão, independentemente do que conquiste neste campeonato.

5 comentários sobre “Avalanche Tricolor: futebol campeão!

  1. Está dando um orgulho danado de ver esse time do Roger jogar. Não perde a postura, mesmo com ausências importantes. E são praticamente os mesmos jogadores que tinha o Felipão, à exceção do Bobô. Mostra que uma renovação de vez em quando nas cabeças pensantes do futebol, faz toda a diferença. Que venha o São Paulo!

  2. Você tem razão, Bruno. E devemos chamar atenção para o fato de as peças mudarem, mas o jogo permanece o mesmo. Evidentemente que, em algumas posições, perdemos em qualidade, especialmente dentro da área. Errado e Geromel, com Grohe lá atrás, a segurança é bem maior.

  3. Há gremistas que sempre querem do nosso time um pouco mais disto ou daquilo. Duvido que mesmo o mais exigente torcedor tenha sequer resmungado ao assistir à performance do Grêmio nessa quarta-feira. Quem encontrar um só com alguma queixa na ponta da língua,diga-lhe que é doente da cabeça. O Corinthians do técnico Tite,professor do Roger,também tem boas razões para estar satisfeito com o que viu do seu time e do seu ex-pupilo. Gente como esses dois profissionais,de excelente caráter e fala mansa,por merecimento,deveria ganhar todos os jogos dos seus times e,quando jogam um contra o outro,no mínimo empatar, como ocorreu nessa quarta-feira.

  4. Mesmo nosso goleiro Tiago, que deixou a desejar nas saídas de bola, em jogos anteriores, fez defesa providencial (como se todas não o fossem) no fim da partida ao deixarmos um dos atacantes corintianos livre na área. Hoje, aliás, recebeu o Troféu “virtual” Osmar Santos, oferecido pelo Juca Kfouri ao melhor da rodada.

  5. Milton obrigado por suas reflexões sobre o jogo e especialmente sobre o momento atual do nosso time que traduzem o sentimento dos verdadeiros Gremistas. Na essência é isso mesmo: Orgulho total dessa Equipe. Maravilhoso ver o Grêmio jogar. Ontem poderíamos até por uma circunstância qualquer, daquelas que acontecem no futebol, ter perdido a partida. Acredito que o orgulho seria o mesmo. Fomos gigantes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s