Conte Sua História de SP: poesia para passear pelo centro da cidade

 

Por João Coradi Neto
Ouvinte-internauta da rádio CBN

 

No Conte Sua História de São Paulo, a poesia de João Coradi Neto, publicada no livro “Poesias Contemporâneas III”:

 

 

Faço sempre um giro por lá
Amo andar na XV de Novembro
De janeiro a dezembro
Percurso que faço a pé
Começo na Praça da Sé
Vou longe, vou acolá

 

Me emociono sempre
Passo pelo Pátio do Colégio
Pra mim é um privilégio
Não sou o ultimo, nem o primeiro
Desço a Ladeira General Carneiro
Feliz, alegre contente

 

Muita gente vejo no caminho
Chego ao Parque Dom Pedro
É lindo de dar medo
Continuo, aperto o passo
Caminho pela Vinte e cinco de Março
Trajeto que faço com carinho

 

A esta altura já estou com fome
Paro por hora no Mercadão
Onde como um sanduíchão
De calabresa ou mortadela
Sozinho ou com ela
Também pastel de bacalhau ali se come

 

Volto satisfeito e tranquilo
Subo a Ladeira Porto Geral
Me canso um pouco é natural
Logo ali na esquina se avista
A linda Rua Boa Vista
Com prédios gigantescos com estilo

 

Dou uma parada para descansar
Entro na igreja do Largo São Bento
Oro, medito e curto o momento
Em baixo o metrô vai pra Gardênia
Já estou no viaduto Santa Ifigênia
Não paro, vou continuar

 

Sigo em frente já descansado
Passo pela Avenida Ipiranga
Tomo um suco gelado de manga
Foi proveitoso, não foi em vão
Estou cruzando a Avenida São João
Tudo simples nada complicado

 

Continua na rua o agito
Acabo de chegar à Praça da República
Pode nela entrar, é pública
Sem apresentar documento ou crachá
Ando em cima do Viaduto do Chá
Tudo calmo, sem barulho ou grito

 

Antes tinha parado no espaço Municipal
O teatro, não pude entrar estava fechado
Que pena fiquei muito chateado
Olhei à minha direita, apontei o dedo
Para a bela Rua Xavier de Toledo
Imaginando o teatro com peças e seu ritual

 

Depois de toda essa volta
Dou de cara com a Praça do Patriarca
Acolhedora como uma matriarca
A faculdade como um obelisco
Enfeita e engrandece o Largo São Francisco
Para os advogados é a primeira porta

 

Olhando pra baixo, ali perto se via
A Brigadeiro Luiz Antonio no começo
Andei firme não dei nenhum tropeço
Para dar um alô a outra obra gigante
O viaduto Maria Paula exuberante
Ao meu encontro queria vir, parecia

 

Por fim e com tristeza evidente
Visito a Praça João Mendes
Faz bem pros corações e pras mentes
Com muita esperança e muita fé
Termino na Praça da Sé
E peço que possa fazer isto pra sempre

 

João Coradi Neto é o personagem do Conte Sua Historia de São Paulo. A sonorização é do Cláudio Antonio. Conte você também mais um capitulo da nossa cidade. Envie seu texto para milton@cbn.com.br.

Um comentário sobre “Conte Sua História de SP: poesia para passear pelo centro da cidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s