Conte Sua História de São Paulo: um passeio no futuro da minha cidade

 

Por Marcos Ferreira

 

 

 

No Conte Sua História de São Paulo, o ouvinte-internauta Marcos Ferreira comemora os 464 anos da nossa cidade, exercitando sua imaginação. Ele apresenta a capital paulista ao seu neto, no ano de 2047:

 

Como me faz bem chegar a São Paulo! Amo esta cidade onde trabalhei por mais de 50 anos… Segue sendo a grande força deste país, e sempre me surpreende pela capacidade de transformação.

 

Peguei o trem em Campinas, não aquele trem bala que foi sonhado por décadas, mas um trem rápido, moderno e eficiente, cujos trilhos seguem paralelos a Rodovia dos Bandeirantes até chegar na grande Estação Bandeirantes, construída no fim da rodovia às margens do Tietê.

 

Meu neto quer saber onde vamos. Disse que encontraria uma grande amiga.Mal sabe ele que essa amiga é a nossa cidade.

 

São Paulo já não é mais cinza, está mais verde, mais jovem, mais bonita e, incrivelmente, mais silenciosa. Imensos edifícios envidraçados espelham o céu azul e o verde das árvores. Do alto da estação enxergamos o Rio Tietê e seus barcos. Ninguém acreditava, mas o Tietê está cada dia mais limpo e navegável. Foram algumas eclusas aqui e ali, mais de uma dúzia de estações de tratamento, e os barcos apareceram espontaneamente, como pequenos brinquedos a se multiplicaram. Ficou turístico. Em duas décadas o rio morto, mudou de cor… Até no Tamanduatei os peixes estão voltando…

 

Passamos para o monotrilho, vamos na direção de Congonhas, gosto dessa linha, é elevada, dá para ver a paisagem… A Marginal Pinheiros é um grande cinturão verde, de cima mal vemos os veículos que circulam.  No geral, grandes coletivos ou veículos de carga… Todos elétricos, todos fluindo sem congestionamento, sem buzina, e raros acidentes… Agora as motos elétricas e as bicicletas compartilham vias próprias, não se misturam com os grandes veículos…

 

Trocamos o monotrilho aéreo para o coletivo sobre trilhos de solo, e seguimos pela Avenida 23 de Maio. Meu neto reclama que escolhi a linha com mais paradas: a expressa seria mais rápida. Mas quem está com pressa?

 

Os prédios cresceram, são altos. A população aumentou. Como os veículos são autônomos, as pessoas estão livres para ler, conversar e trabalhar.

 

Meu neto está entediado com o percurso que ele acha lento. Não sabe o que eram milhares de carros com motores a combustão parados num congestionamento no horário de rush. Os tempos de rodízios, de garagens, de zona azul, de radares se foram… São Paulo ganhou mobilidade. Os pedestres recuperaram seus espaços. O progresso flui por toda São Paulo do século 21.

 

No centro, descemos no Viaduto Santa Efigênia. Quero almoçar num dos pequenos restaurantes com mesas na calçada que funcionam dia e noite.

 

O centro opera 24 horas, e fervilha de turistas… Gosto de ver o movimento, ver os grupos de turistas ouvindo os guias repetirem as mesmas histórias que já conheço de cor, uma história que se iniciou em 1554.

 

Marcos Ferreira é personagem do Conte Sua História de São Paulo. A sonorização é de Cláudio Antonio. Comemora com a gente os 464 anos da nossa cidade. Escreva a sua história para milton@cbn.com.br.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s