Azul é a Cor Mais Quente: dramas, descobertas e sexo

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Azul é a Cor Mais Quente”
Um filme de Abdellatif Kechiche
Gênero: Drama, Romance
País:França

 

Uma menina de 15 anos começa a descobrir suas preferencias sexuais e se apaixona por outra garota. Juntas vivem uma história intensa de paixão…

 

Por que ver:
É um filme de arte, tá…Pelo ritmo, abordagem, roteiro e ousadia… A atuação das duas é de uma entrega e perfeição que poucas vezes eu vi.

 

Tem uma das cenas mais picantes de sexo na história do cinema em filmes não considerados explícitos…Bom…Eu achei quase explicito!!! Li algumas entrevistas onde as atrizes diziam usar próteses minúsculas…Bom, mesmo assim deve ter rolado… Impossível ser técnico demais ali… Vejam!!!

 

A história em si é ok, não tem grandes tramas, apenas a vida da protagonista com enfoque em suas descobertas sexuais.

 

Como ver:
Sozinho! Ou, se você tem intenção de propor ao seu parceiro assistir aos “XXX”movies, este pode ser um começo…

 

Quando não ver:
NUNCA EM HIPÓTESE ALGUMA,COM FAMILIARES, AMIGOS (a menos que seja aquela noite que vai rolar), E COLEGAS DE NENHUMA ESPÉCIE!!! Sim, estava gritando…Sério, muito forte. Depois não diga que não avisei… Para você ter ideia, minha funcionária estava limpando o escritório e eu aqui escrevendo, fui ver o trailler, mas achei melhor parar!

 

OBS: não precisa me contar suas impressões, este é um blog sério e de boa família! HAHAHAHAHAHAH

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

“About time”: o que você faria se pudesse voltar no tempo?

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Questão de Tempo” “About Time”
Um filme de Richad Curtis
Gênero: Romance
País: Inglaterra

 

Aos 21 anos, Tim descobre que os homens de sua família conseguem viajar no tempo… Algumas coisas são mutáveis, já outras…

 

Por que ver:
Tem uma atmosfera cult porém se trata de entretenimeto perfeito. O filme é divertido, nada piegas, os atores bacanérrimos e história interessante. Veja! Gostei muito e vou rever.

 

Como ver:
Sabe aquela gata/o que gosta de filmes cults? Pronto! Eureca! Você achou um filme que podemos chamar de “híbrido” de cult e entretenimento!!! Abra aquela champanhota especial, e aproveite e prepare um salmão defumado com limão siciliano e torradinhas…Hahahaha vai lá no meu instagram que você acha a receita!

 

Quando não ver:
Como falei antes, não vai ter pessoa que não goste deste filme, apenas as muito chatas. Aproveite, e da próxima vez, nem convide este “fulano/a”… Poxa! Não dá para tomar champagne em má companhia!

 

Pergunta:
O que você faria se pudesse voltar no tempo (só vale em relação a sua história, tá!)?

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

Promises: o conflito Israel-Palestina pelo olhar das crianças

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Promises”
Um filme de B.Z. Goldberg
Gênero: Documentário
País: USA

 

O filme foi gravado entre 1995 e 2000, tendo continuidade em 2004. É a captura do olhar de sete crianças palestinas e israelenses sobre o conflito Israel/Palestina.

 

Por que ver: estamos nos deparando com estas questões em torno deste conflito há tempos e, pelo menos eu, não consigo chegar a uma conclusão. Através deste doc., algumas perspectivas são colocadas em pauta e outras derrubadas. O olhar das crianças é muitas vezes fruto do pensamento de seus pais. Existe um ódio que não é deles, apenas uma repetição da fala dos mais velhos… O diretor, que conduz tudo com habilidade, vai quebrando tais ideias pré-concebidas com conversas e questionamentos interessantes. É engraçado como as visões viciadas se quebram aos poucos.

 

Como ver: chame aquele seu amigo jornalista, ou CDF que ama história, que será um bom debate…

 

Quando não ver: se você for do tipo de pessoa que se nega a repensar seus ódios e vícios, e, portanto, fechado a mudanças.

 

Ano novo, vida nova a todos!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos, deseja a todos um super ano!

“Ida”: arte e beleza se revelam e o passado nos provoca

 

 

FILME DA SEMANA:
“Ida”
Um filme de Pawel Pawlikowski
Gênero: Drama
País:Polônia

 

Uma noviça polonesa jovem está próxima a prestar seus votos quando é obrigada a retornar à sua família de origem e acaba descobrindo segredos obscuros da época da ocupação nazista.

 

Por que ver: Se você gosta de filmes premiados, assista. Este ganhou vários. Ele tem um ritmo interessante para quem se interessa por filmes de arte. As atuações precisas e econômicas se tornam um excelente objeto de estudo para os amantes das artes cênicas que precisam perder aquele “Exagero Latino” de atuar…

 

De maneira geral gostei do filme. Gosto de cinema com esta pegada mais artística e fora do óbvio.

 

Como ver: Sem sono…O filme tem um ritmo um pouco mais lento do que estamos acostumados.

 

Quando não ver: Não curte um filme cult? Não assista. Este é bem cult e ainda por cima em preto e branco.

 


Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

A incrível História de Adaline: a angústia da eterna juventude

 

Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“A incrível História de Adaline”
Um filme de Lee Toland Krieger
Gênero: Romance/Drama
País:EUA

 

Na virada do século 20, Adaline, uma jovem moça, de 29 anos, sofre um acidente de carro, morre e é ressuscitada por uma descarga elétrica. Misteriosamente algo se modifica em sua química corporal e ela não envelhece mais. Como ela se tornou uma pessoa curiosa, evita se envolver com as pessoas com medo que as mesmas saibam deste seu segredo, até que conhece outro jovem e se apaixona, trazendo consequências interessantes em sua vida.

 

Por que ver: Apesar de parecer um tema batido, não se engane, pois não é. A história é bem amarrada e interessante. O filme me cativou logo no começo. Vale a pena. Atores/direção e roteiro coesos…É um filme fluido e com certeza eu o assistiria novamente.

 

Como ver: Da maneira tradicional. Com pipoca, no final da tarde de domingo.

 

Quando não ver: As vezes não sei o que escrever nesta parte, e este filme é destes que me deixam na dúvida… Me diga você quando não ver, ok?

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

Boychoir: o talento do menino rebelde do coral

 

 

FILME DA SEMANA:
“Boychoir”
Um filme de François Girard
Gênero: Drama
País:EUA

 

Um menino rebelde vê sua vida desmoronar após recentes incidentes. O passado parece vir salvá-lo pois ele descobre que seu pai existe, mas, na verdade, o que o salva é seu inestimável talento para o canto que será desenvolvido em uma prestigiosa escola interna especializada em coral.

 

Por que ver:
É uma mistura de musical, drama e motivacional. Um filme emocionante no melhor estilo “Ao Mestre Com Carinho”, “Fame”…

 

O talento das crianças do filme é impagável. Todos os meninos são cantores e o principal, o Stet, é um ator que canta bem e estudou para fazer o filme…Uma graça!

 

Como ver:
Com a família, de preferência com os filhos. Todos irão se emocionar.

 

Quando não ver:
Com a galera do Jiu Jitsu… Será meio estranho ver aqueles grandalhões chorarem… Escolha algo tipo “Os Vingadores” ou “Transformers”

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

Danny Collings: Al Pacino é rock and roll

 

 

Por Biba Mello

 

FILME DA SEMANA:
“Danny Collings”
Um filme de Simon Curtis
Gênero: Comédia/Drama
País:EUA

 

Baseado em fatos reais, mais precisamente na vida de Steve Tilston.

 

Um rock star tiozão, vive uma vida sem regra,s drogas e, obviamente, mulheres mais jovens… Após receber carta de John Lennon, que ficou sem ser entregue por 40 anos, ele resolve mudar sua vida, recuperar laços familiares e viver um grande amor.

 

Por que ver:
É divertido, o ator principal é o Pacino, e é sobre família e Rock and Roll… Bom como se não bastasse é um filme baseado em fatos reais, o que deixa tudo mais bacana ainda!

 

Como ver:
Sem a criançada pois tem cenas de consumo de drogas, no mais, vale tudo… Menos…

 

Quando não ver:
Não é um filme romântico, portanto se sua intenção for pegar aquela gata/o não rola…

 

Prefira o filme “Ninfomaniac” , do Lars Von Trier, que eu já escrevi sobre ele neste blog, se a intenção for ir BEMMM mais além…Mas esteja no seu apê ou no dela/e ( você entenderá porquê…)

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

Longe Deste Insensato Mundo: uma mulher muito independente

 

 

FILME DA SEMANA:
“Longe Deste Insensato Mundo”
Um filme de Thomas Vinterberg
Gênero: Romance
País:EUA

 

Adaptação do livro “Far From The Madding Crowd” de Thomas Hardy. Ambientada em 1840, a trama conta a história de Bathsheba Everdeen, uma mulher muito independente para os padrões da época, que recebe uma herança e continua em seu caminho no trabalho voltado à agricultura. Em meio a esse pano de fundo, ela é desejada por três homens e tem dificuldade em viver estes amores pois não sabe qual escolher.

 

Por que ver:
É um filme de época muito bem filmado, com uma história doce e sensual ao mesmo tempo. A história é construída de tal forma que te faz sentir na pele da protagonista em suas emoções.

 

Como ver:
Vinho certeza! Fondue, por que não? Aproveite o resto do friozinho e mande bala! Eu vi no avião sozinha, mas acompanhada do vinho… Bom, também vale!

 

Quando não ver:
Após um animado churras com a galera… Sério gente, não combina… Será tipo comer macarronada com limão… Não funciona. Prefira uma comédia besteirol para acompanhar a bebedeira.

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos e agora está te desafiando, vai amarelar?

A Jovem Rainha Vitória: para entender a Era Vitoriana

 


Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA
“A Jovem Rainha Vitória”
Um filme de Jean Marc Vallè
Gênero: biografia/histórico.
País:EUA

 

Biografia da Rainha Vitória da Inglaterra, em sua juventude.

 

Por que ver
Amo filmes biográficos. Este, além de muito bem filmado, coerente e fiel aos fatos, conta a linda história de amor entre dois monarcas: Vitória e Albert.

 

Interessante saber como seria a vida de uma princesa e rainha… Confesso que achei ser uma vida bastante chata… O filme é repleto de detalhes do dia a dia de um nobre.

 

Amei especificamente este filme pois desde pequena sonhava em ser princesa (pude ver que a realidade não é muito um conto de fadas, rsrsrsrs), uma vez fui para Disney, e estava chorando porque tinha brigado com minha irmã. Minha mãe falou: “Gabriela, o príncipe pode estar disfarçado aqui na Disney e se ele te vir chorando não vai querer casar com você”… Imediatamente sequei minhas lágrimas e ameacei minha irmã com toda convicção do mundo: “quando eu for princesa e morar no castelo, vou convidar todo mundo para ir lá, menos você. Você não servirá nem para Aia!”… Tiraninha, não!

 

Curiosidades
Fui checar se o filme era uma reinterpretação da realidade ou se era fidedigno e achei algumas curiosidades…

 

Já Rainha, logo após sua primeira noite com Albert, Vitória escreveu em seu diário:

NUNCA, NUNCA passei uma noite assim!!! O MEU QUERIDO, QUERIDO, QUERIDO Alberto (…) o seu grande amor e afecto fizeram-me sentir num paraíso de amor e felicidade que nunca pensei alguma vez sentir! Segurou-me nos seus braços e beijamo-nos uma e outra e outra vez! A sua beleza, a sua doçura e gentileza – como posso agradecer vezes suficientes ter um marido assim! (…) ser chamada por nomes ternurentos, que nunca me chamaram antes – foi uma benção inacreditável! Oh! Este foi o dia mais feliz da minha vida!”

Foram muito apaixonados um pelo outro, trabalharam intensamente juntos em prol da Inglaterra, e logo que ele morreu, aos 42 anos de idade, a Rainha nunca mais tirou o luto, vestindo preto por uma vida…

 

O seu reinado de 63 anos e 7 meses foi o mais longo, até aquela data, da história do Reino Unido e ficou conhecido como a Era Vitoriana. Foi um período de mudança industrial, cultural, política, científica e militar no Reino Unido.

 

Quando não ver
Se você também sonhou em ser princesa e não quer desistir tão cedo! Afinal, o Harry está solteiro!!! (muitos risos)

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Escreve sobre filmes no Blog do Mílton Jung.

Cinderela: cinco motivos para você assistir a um filme infantil

 


Por Biba Mello

 

 

FILME DA SEMANA:
“Cinderela”
Um filme de Kenneth Branaghd
Gênero: Romance/infantil.
País:EUA

 

O clássico desenho de Cinderela toma forma em um lindo e mágico filme, sem reinvenções, mas como uma homenagem maravilhosa e perfeitamente filmada.

 

Por que ver:
1-Tenho uma criança dentro de mim que, às vezes, insiste em acordar e tomar conta de minha consciência brutalmente moldada com a maldade do mundo! Essa criança se divertiu vendo a Cinderela adotar o tema “Tenha coragem e seja gentil”, de maneira inocente e doce.

 

2-Filme com poucas pirotecnias tecnológicas, que quando usadas foram usadas sabiamente…Cenas construídas com base em lindos cenários e direção de arte impecável!

 

3-Gentemmm e o figurino!!!Estou desmaiada até agora…Sem falar nos glitters e strass que colam no cabelo! Eu querooooo! Acho que vou fazer um tutorial bem surtado e copiar esta maquiagem/cabelo!

 

4- Atuações deliciosamente caricatas, mas que, em nenhum momento ultrapassaram dos limites ao ponto de ficarem chatas. Imagino o quanto os atores devem ter se divertido nas filmagens.

 

5-Kate Blanchet, um colírio a parte, bem como o Principe!!! O nome dele é Richard Madden, e também atua na série “Game of Thrones”, onde faz o papel do espetacular e quente Robb Stark! The Winter is Coming – #soquenão ! (Piada interna para quem assiste a série…)

 

Como ver:
Tire a armadura do feminismo (sim a Cinderela é submissa e “deu sorte” de ser escolhida por um belo e rico príncipe para arrepio das feministas militantes rsrsrs) se deixe levar por esta história deliciosa e clássica…

 

Quando não ver:
Vai queimar um sutiã por estes dias? Então não é para você!

 

Salagadula mexegabula bibidi-bobidi-bu, isto é magia acredite ou não!!!!

 

Biba Mello, diretora de cinema, blogger e apaixonada por assuntos femininos. Escreve sobre filmes no Blog do Mílton Jung.