Carta aberta à Sra. Secretária Alda Marco Antônio

Escrito por Sebastião Nicomedes, morador de rua e criador de ideias, em São Paulo:

De reuniões em reuniões, a SMADS, Defesa Civil, Samu e outros órgãos (in)competentes vão ganhando tempo. O inverno chegou pesado, as baixas temperaturas tão afligindo a alma dos moradores de rua.

Temperatura acima de 13 graus não é dia considerado de emergência. Mas estamos falando de outro modo de viver. A temperatura das ruas ainda não inventaram. Nas calçadas, o clima é outro, com os ventinhos gelados, chega baixar de zero. O corpo empedra.

Essa madrugada era para ser de emergência. Cadê as viaturas de prontidão na rua? Cadê os cobertores? É sabível, não tem vagas, tem que disponibilizar os agasalhos, garantir a sobrevivência nesses dias em que o alarme é acionado.

Não tá havendo distribuição. A SMADS centralizou ou descentralizou ? Onde estão os cobertores ? Nos Cras ? Nas casas de convivência deveriam ter distribuição. Tem de haver estoques nas Subs para o repasse imediato, tem de estar de prontidão.

Depois não adianta quando morrer gente, os orientadores socioeducativos aparecerem diante da imprensa e apresentar ao delegado a ficha forjada de recusa de ida pro abrigo como é de praxe. Duas testemunhas assinam a recusa. O morto não fala e fica por isso mesmo.

Dane-se a crise, o Governo Federal já socorreu os bancos e os empresários. Hora de socorrer o povo da rua.

A prefeitura de São Paulo pode economizar em asfalto, em demolições, em campanhas e investir urgente em aquisição de agasalhos, cobertores, estoque de feijão. As casas de convivência com limites de atendimento, postergado pela prefeitura, atendem menos da metade na fila das refeições. Soma-se ao frio, a falta de agasalho, a alimentação irregular, a sede, ao álcool para driblar a geada.

Vai somar em quê ? Gripes, pneumonia, epilepsia, tuberculose.

Se a operação Frentes Frias tem o firme propósito de diminuir o número de gente na rua via baixas de vidas, então isso explica as últimas quatro mortes, três dessas dentro do Albergue Boracéia. Os legistas dirão: enfarto, parada cardíaca, mas a verdade é que morreram de frio.

Nos albergues e das moradias provisórias, os cobertores andam mais finos que lençol de burguês. E nas ruas, quem quiser comprovar, ande a noite e observe as pessoas tão dormindo quase dentro da fogueira que acendem com caixas de tomate e alho e paletes, prestes a morrerem queimadas.

É preciso isso ? vamos acordar Ministério Público, Defensoria, Defesa Civil.

Compre os cobertores, abasteça os Cras, as Subs, as casas de convivência, os albergues. Acredite senhora, os poucos orientadores e a meia dúzia de Peruas, não dão conta da demanda.

Muda aí seu projeto estratégico, adia a implementação de sua nova metodologia para depois do inverno. Comece sua forma de atendimento no verão. É quando a rua não sofre tanto.

Amplia as equipes de abordagem, contrata percentagem de moradores de rua, também, pra ficar paritário. Nessas horas a prática supera a teoria. Mantenha os estudantes, mas junta mais orientadores com trajetória de rua. Freta vans, peruas, ônibus, distribua cobertores senhora Alda, que a coisa é séria, pode salvar vidas.

Alda, vamos passar a noite na rua.  A senhora dorme na calçada um dia pra entender de que estamos falando. Promotores mesma coisa. Os vereadores, idem.

Adotem outro esquema de prontidão, Operação de Inverno e/ou Baixas Temperaturas, que o nome mudou, mas o frio não. O frio continua fazendo vítimas.

10 comentários sobre “Carta aberta à Sra. Secretária Alda Marco Antônio

  1. Pesaro dizia que o problema de sem tetos “não era alarmante” quanto as “pessoas imaginam”.
    Realmente, deviam entregar um cobertor para ele e a Dona Alda passarem a noite na calçada.

  2. A atual vice-prefeita esta sendo um desencanto para mim que a conheci e a tinha como uma das grandes mulheres na luta contra a desigualdade. quando a frente de outras funcões públicas. Acho que a convivência com as pessoas do partido da coligação que a fez vice-prefeita, desviou sua trajetória e hoje é só a sombra de seu passado.

    Uma pena… lamentavel… Era melhor continuar no anomimato que se fazer autoridade invisivel e inoperante.

    Edno Araujo. SP. (Sindicalista).

  3. Passo diariamente no Parque Dom Pedroe vejo esses moradores de rua totalmente abandonados pelas autoridades públicas. Muita teoria para um assunto que precisa de rapidez. É lastimável uma Capital que arrecada tanto com impostos não tenha verba para cuidar desses moradores de ruas. Um abrigo decente, alimentação e reciclagem para poder dar oportunidade para essas pessoas voltarem a ter um emprego e seguir sua vida em frente. Como diz uma canção do Fagner “E Sem o Seu Trabalho, o Homem não tem honra, em Sem a Sua Honra se mata se fere, Não dá pra Ser Feliz Não Dá Pra Ser feliz….” É preciso resgatar a dignidade desses moradores de rua antes que seja tarde. O Frio ta chegando, com certeza muitos ficarão doentes e muitos morrerão de frio. E os que sobrevevirem continuarão nas ruas esperando que ações das autoridades saiam da teoria. No Parque Dom Pedro ainda tem gente se aproveitando desses moradores. Tem camelôs vendendo um Copinho de Pinga e um pedaço de Limão por R$ 0,50 e a cena é muito triste. A Maioria pede esmola para comprar essa Pinga pois assim ficam embreagados e dormem no chão mesmo. Nesse frio vai ser pior. Seria bom a fiscalização dar um basta nesses camelôs que vendem bebidas alcoolicas no Centro. Tem um camelô que tem um carrinho igual a um carrinho de pipoca e tem mais de 30 garrafas de pinga para vender para esses moradores de rua. De manhã cedo tem cerca de 15 ou 20 pessoas dormindo no chão que parece que estão anestesiados. Eu sei que muitos desses moradores não deve nem possuir um título eleitoral, talvez por isso não seja interessante para os “politicos” o investimento em abrigos e albergues para essa população. Para esses politicos talvez seja melhor investir no Estádio do Morumbi para a Copa de 2014. Dá voto e estatus. E Viva a Copa. Afinal, quem vai pagar a conta somos todos nós brasileiros.

  4. Ouvi no radio o “governador” José Serra cobrar do governo federal,investimentos em (não me lembro quais) aeroportos do estado de São Paulo.Sua vóz transmitia até uma eleitoreira convicção em nome da copa de 2014.É duro.
    É duro saber que somos “governados” por chimpanzés das grandes empresas que controlam os Estados.
    Sebastião Nicomedes mostra duas coisas nessa carta:
    1º-Uma cidade sem cidadãnia,começando pelo Estado.
    2º-Um exemplo de busca pela cidadãnia,uma cidadãnia que tem que começar a ser construida por todos nós.

  5. Essa realidade,só vai mudar,quando a nossa sociedade acordar! O nosso grande presidente, foi claro dia desses no palanque,(que é o lugar que ele mais frequenta), que esse país só será uma grande nação, quando o povo deixar de votar em vigaristas!
    Essa, foi uma das poucas coisas aproveitavel que saiu de sua boca,mas verdadeira.Enquanto nossa sociedade não acordar, e descobrir que sómente ela pode fazer deste País uma nação de verdade, com justiça, com leis, com trabalho, com uma constituição, que sirva para o povo e não para políticos corruptos, sem favelas, sem fome, e principalmente sem sêres humanos, abandonados nas ruas deste País chamado BRASIL.
    O nosso presidente, tem total razão! não podemos mais votar em pessoas que hoje vivem abraçados com ele e ontem ele chamava de ladrões, é escândalo todos os dias, milhões pra cá, milhões pra lá. Ele parece um autista, e nossa sociedade parece anestesiada.
    Na semana passada, o presidente do congresso inglês,pediu o boné e foi embora da política de vergonha,por erros cometidos por meia dúzia de políticos, há trezentos anos,que isso não acontecia.
    No Brasil, vergonha, ética,dignidade,moral, parece ser vendida em farmácia, parece não nascer com o brasileiro, nossa sociedade, parece achar tudo isso normal, e é de assustar com um pouco de normalidade

  6. dona alda aonde estao os albergue para moradores de rua se nao tem vagas neles e lamentavel dizer isso mas nao se tem vontade politica para criar albergue que trate o morador de rua com o minimo de respeito primcipalmente se tem transtono mental como eu que precisei de um desses equipamento e nao min ajudaram entao pra que serve os albergue

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s