Buracos da Cidade: São Paulo afunda

 

Buraco na Pacaembu

O passeio dominical pela avenida Pacaembu ganhou um visual diferente nesta manhã: uma cratera surgiu no meio do caminho revelando parte do “riacho” que passa sob os pés – ou rodas – do paulistano. Dois motoristas não ficaram nada felizes com o que viram, pois caíram no buraco por volta das cinco da manhã. Resultado: um deles teve a roda quebrada; o outro, a suspensão. Os dois fizeram boletim de ocorrência, mas esperam que a Sabesp – responsável pela cratera – pague os prejuízos antes que o caso chegue na Justiça, contou a repórter Alessandra Dias, da CBN, que esteve por lá, e fotografou a cena.

A versão da Sabesp é que uma galeria pluvial estourou devido a chuva do fim de semana, fazendo com que o piso cedesse durante a madrugada. Há outro motivo bastante claro: a rede de água de São Paulo é antiga e carece de manutenção. Em alguns pontos são feitas “gambiarras” em lugar de a troca total do equipamento, pois seria necessário colocar São Paulo de cabeça pra baixo para esta reforma.

A cidade está afundando.

9 comentários sobre “Buracos da Cidade: São Paulo afunda

  1. mílton,

    o buraco é bem mais embaixo.
    A natureza é sábiamente paciente: a gente toma dela, mas um dia ela toma de volta. São rios querendo voltar a respirar e a sentir o calor do sol, são dunas estraçadalhas que retomam a força, apoiadas por grãos de areia que se juntam em mutirão, e retomam o seu espaço e a sua dignidade.

    A gente bem que pode se espelhar no exemplo.

    Beijo,
    ml

  2. Mais um biraco em São Paulo
    Não e nenhuma novidade entre outras tantas mazelas e desmandos.
    Realmente, comprovadamente a atual administração, pegou um pepino do tamnho de um A380, deixado pelas administrações anteriores e por incrível que nos possa parecer estão comentendo os mesmos e absurdos erros, se não forem maiores
    Insistem sem dó nem piedade do cidadão paulistano e os não paulistanos.
    Por estas e por outras graças a Deus, mudei de cidade para um local onde posso ver o nascer e o por do sol, vejo mata atlancitca, passaros, macacos e não as horrorosas paredes de concreto que são os predios como vizinhos, as ruas, muitas ainda são de terra, ando de cavalo, charrete, bicicleta, sinto o cheiro de mato molhado depois de uma chuvinha, ao amanhcer a realva esta umidecida pelo orvalho, não escuto barulho do infernal trânsito, buzinas, alarmes que disparam de forma insistente, sirenes de de policia, ambulancias,etc, não tenho como vizinho um supermercado por que a lei obriga, descarregam caminhões durante a madrugada, não tenho como vizinho uma porcaria de uma obra, os terriveis predios, torres, me enchendo a paciência de dia e de noite com barulho, poeira, sujeira, barulho de betoneiras despejando concreto e outros caminhões descarregando toda a sorte de material, não tenho vizinhos que implicam com os latidos da minha cachorra e de outros cachorros existentes no predio, nem me preocupo com vaga de garagem, o meu quintal, não é mais uma pequena, diminuta varanda, por maior que seja, uma varanda jamais sera um quintal.
    Nesta altura do campeonato prefiro a qualidade do que quantidade.
    Graças a informatica, a internet posso trabalhar sem necessidade de me deslocar, via remota, on line, skype, MSN, e outros recursos.
    Só acompanho o que acontece em SP somente pelo blog, jornais, pela tv, a distancia.
    Não quero nem passar perto deste inferno, caos, abandono total, terra de ninguem, do consumismo desenfreado, da total inversão de valores, melhor terra somente dos politicos, construtoras, incoporadoras, montadoras e outros lobys.
    Muitos me falaram
    Mas Armando você vai mudar de São Paulo?
    Obviamente que sim respondi
    Razões não me faltam a exemplo da foto deste artigo e outros exemplos exaustivamente relatados aqui no blog.
    Então meus amigos como diz um ditado popular

    “A porta da rua é serventia da casa, e os incomodados que se mudem”

    Eu mudei!

    Sofrer porquê?

    Fico por aqui “no meio do mato” e se precisar de algo vou procurar no lado oposto, menos para São Paulo.

    Abraços
    Armando Italo

  3. Aproveitando o tema deste post, aqui vai uma dica de serviço online que vai nos ajudar a fiscalizar administração municipal. O SACSP (http://sacsp.mamulti.com/) é um serviço gratuito que classifica as reclamações enviadas por cidadãos à Prefeitura de São Paulo, indicando quais os principais problemas relatados e onde eles ocorrem na cidade, com mapas e listagens. O serviço gratuito foi publicado no início da semana pelo programador Bruno Barreto, para o TransparênciaCamp, evento sobre iniciativas digitais envolvendo dados públicos. Abraços, Dani Braun, do CBN Tecnologia.

  4. É sabido que cano enterrado não gera voto, levando o saneamento básico a ficar sempre relegado a segundo plano. Aqui em Floripa não é diferente de Sampa, respeitadas as proporções (quantidade e complexidade da solução). O comentário acima de Armando Italo abrange, com ótica coerente, o que ocorre, na verdade, por trás desses famigerados buracos (urbanização desorganizada, má administração de recursos públicos, descaso com o cidadão, etc.). Agora São Pedro virou responsável por toda essa bagunça; vivem construindo onde não pode e não deve, obstruindo o caminho das águas e depois ficamos à mercê desses administradores municipais de meia-boca.

  5. Ao Luiz Faraco

    Se cuidem ai em Floripa, fiquem espertos, pois pelas suas considerações, esta paradisíaca ilha parece que está perdendo o titulo da ilha da magia para a ilha do pesadelo.
    Se cuidem, fiquem espertos com os politicos, incorporadoras, construtoras, com as leis de uso e ocupação do solo, planos diretores, senão Floripa em breve também poderá se transformar no inferno como se transformou São Paulo.
    Depois não adianta reclamar.
    Quem mandou votar nestes que estão ai?
    Seja de que partido pertencerem.
    Para mim que passei grande parte da minha infancia no interior de SP a seiscentos quilometros de distancia, e em cidade praiana, não tenho nada a ver com o tipo de vida existente nas grandes cidades, metropolis.
    O destino das populações que vivem nas grandes cidades é viver confinadas em seus apertamentos, escritorios, shopping centers, restaurantes, para quem pode logicamente, em ssuas armaduras blindadas de aço, os automoveis, para piorar mais ainda no transito.
    Então como os politicos não tem mais nada para inventar melhorar a qualidade de vida do paulista e paulistano, inventam leis, grandiosos projetos que não levam a lugar algum a exemplo da “suposta revitalização” das marginais do Tiete, da descaracterização de bairros inteiros com as faraônicas obras do metrô, como por exemplo recentemente o absurda proposta da desativação do Campo de Marte para dar lugar a uma estação do trem bala, sendo que o que precisa ser construido urgentemente são novos aeroportos.
    De acordo com noticias e materias recentemente divulgadas, os preços das passagens de onibus estão congelados deste 2006.
    A prefeitura está oferecendo subsidios as empresas de onibus, destinando verbas que deveriam ser utilizadas no rodo anel e outras.
    Por exemplo
    Luiz Faraco você está com total razão quando afirma que cano não da voto por que estão embaixo da terra escondidos e ninguem os vê, assim como outros exemplos.
    A dinheirama que o governo do estado gastou com publicidade na famigerada lei antifumo, daria para construir alguns hospitais, centros de saude, comprar veiculos novos para as policias, aeronaves, equipamentos novos para hospitais, aumentar os salarios do funcionalismo publico, professores, policias, saude principalmente, melhorar o saneamento básico, A NOSSA ENERGIA ELETRICA QUE ESTA FALINDO apesar de a cada dia aumentar terrivelmente, os onibus são piores do que carretas que transportam gado, porcos, falta onius, o metro por mais que insistem em afirmar, vem capengando desde o inicio na decada de setenta.
    Ja deveriamos ter pelo menos uns 500 quilometros de metro em trinta anos de funcionamento.
    As pistas de Congonhas só foram reformadas depois de algumas aquaplanagens, derrapagens, do acidente com o A320 que varou a pista e os culpados, acabaram sendo os pilotos.
    Politico só faz o que aparece para depois garantirem os votos.
    Sendo assim, obviamente que mudei de cidade e pretendo não voltar mais, nem passar por perto.
    Quem sabe mudo ate de estado também.
    Comprovadamente o povo paulista e paulistano está consciente de que os politicos que administram o estado e a cidade de São Paulo estão e são totalmente despreparados, diante de tudo que estamos vivenciando, vendo, a olhos nú pelo estado e cidade de são paulo, eu não mais porque não moro mais em SP graças a Deus.
    Deveriam ser mais sinceros, coerentes, reconhecer suas limitações e jogar a toalha, pedir desculpas ao povo paulista e paulistano pelo desastre, pelo caos gerado por eles mesmo, e se desligarem de vez da politica, pois comprovadamente, adminstração publica não e sua praia.
    Não acredito que um dia possa aparecer um politico realmente interessado nos problemas de São Paulo, um que seja firme e diga não as contrutoras, incorporadora, aos lobys, aquele que possa governar realmente sem ajuda de lobbys paralelos.
    Que sonho não!

  6. Sou morador do bairro do Pacaembu.É natural aparecer buracos decorrente de vazamentos nessa região. O sistema de água e esgoto é datado dos anos 20, década de fundação do bairro, e já esta decadente. Outro dia conversando com um funcionário da SABESP ele concordou comigo que a SABESP deveria trocar todo o sistema hidráulico do bairro, mas como é do estado propavelmente isso nunca irá acontecer, vão continuar fazendo gambiarras. Se fosse privatizado como a CONGAZ teriamos um serviço de primeiro mundo. E ainda tem gente que fala mal das privatizações.

  7. A réplica do prezado Armando Italo parece-me bastante elucidativa e aplicável às grandes cidades do País. Floripa, na verdade, tem seus problemas agravados por força de inúmeros irmãos brasileiros que vem aqui em busca do “paraíso perdido”, mas que trazem à tiracolo também os caçadores de fortuna. E a cidade só dispõe de planejamento(?) no papel: um quer metrô de superfície, outro quer túnel subaquático. Quando resolvi optar pelo uso de coletivo para ir ao centro (resido na periferia) a prefeitura, numa atitude inteligente, reduziu o número de ônibus e ampliou as vagas de estacionamento para veículos nas ruas (tem que arrecadar mais com o famigerado bilhete azul/verde). Quanto à lei antifumo sou completamente à favor; como ex-fumante (se é que assim me posso chamar) estou hoje a penar pelo uso dessa porcaria que se chama cigarro. Felizmente 95% de minha família abandonou completamente o vício. Desculpe se uma coisa levou a outra. E, quanto aos buracos, sugiro que quem tiver a infelicidade de cair em um deles abra uma ONG, peça dinheiro ao Lula, ingresse com as ações competentes nos tribunais e procure responsabilizar os governantes civil e criminalmente. Fica a dúvida se alguém vai para a cadeia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s