José Mindlin, o eterno doador de livros

 

Por Suely Aparecida Schraner
Ouvinte-internauta

jose mindlinUma viagem ao mundo dos sentidos. Era 1962. Festa de natal dos funcionários da Metal Leve, em Santo Amaro. Farejou o aroma dos comes e bebes. Pais e filharada tudo junto. O pai, faxineiro e oito filhos. Bom ‘salário-família’, na época. Somados todos os filhos, salário fixo mais que dobrava.

Ela vibrava com os sons da alegria que chegavam aos seus ouvidos, anunciando presentes nem sequer sonhados.

Saboreou os sanduíches fartos e sucos que não eram Tubaína nem Grapette. Gostou dos doces que não eram Neuza nem Paçoquinha .E tinha maçã do amor.

Tateou seu pacote e sentiu o coração acelerar. Tinha brinquedo e tinha um livro: Uma Folha na Tempestade, de Lin Yutang. Seu primeiro livro novo.

Deslumbrou uma nova viagem literária. O prazer de ler que sua vista alcançava, era: revistas velhas ‘Sétimo Céu’, a revista Detetive e X-9. Também qualquer outra sobra que encontrava. Até bula de remédios.

José Mindlin, maior bibliófilo do país, advogado, empresário, conselheiro, entre outras coisas. Não tinha dificuldade em conciliar os múltiplos interesses. Os livros, um fio condutor de uma vida inteira. Percorrendo diversos caminhos ao longo dos seus 95 anos, foi um divisor de águas na vida daquela menina. Plantando sementes, gerando novos leitores.

Sempre viu a empresa como uma instituição de progresso coletivo, com obrigações sociais incluindo a cultura. Sentindo-se um peixe dentro d’água na imersão nos livros e na responsabilidade social. O interesse cultural desde sempre.

Passados mais de quarenta anos, ela lhe escreveu contando sobre o quanto a atitude em dar livros de presente na cesta de natal, foi importante em sua vida.

Dias depois, uma resposta amável e outro livro de presente: ‘Uma Vida entre Livros’de José Mindlin. Um eterno doador de livros a despertar ternura e saudades.

Admiração para sempre.

3 comentários sobre “José Mindlin, o eterno doador de livros

  1. Sábado passado mandei um e-mail para o Tadeu Nogueira do departamento de arte da Veja com quem fiz no ano passado uma ilustração para um texto lindo do Mindlin em uma Veja Especial sobre longevidade.
    No e-mail dizia, “Tadeu, consegue para mim o telefone do Mindlin?
    O Tadeu respondeu no dia seguinte, domingo.
    Para minha surpresa :

    “Você falou dele…
    28/02/2010 – 16h35
    Corpo do bibliófilo José Mindlin é enterrado em SP

    O corpo do bibliófilo José Mindlin, 95, que morreu na manhã de hoje em decorrência de falência múltipla de órgãos, foi enterrado na tarde deste domingo no Cemitério Israelita da Vila Mariana, em São Paulo.
    Mindlin estava internado há cerca de um mês no hospital Albert Einstein.”

    Haja coração!Quando lí o e-mail não sabia ainda da passagem dele…

    • Sua história me faz lembrar de coisas que minha mulher, nossa companheira de blog, sempre me lembra: não deixe para dizer obrigado amanhã. Quantas vezes adiamos um compromisso – não foi o seu caso – na certeza de que amanhã será possível fazê-lo, como se tivéssemos poder sobre o amanhã.

      Sobre Mindlin, é das pessoas que morrem sem nunca sair da nossa vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s