Prefeitura não investe na coleta seletiva, diz especialista

 

A cidade de São Paulo teria de ter ao menos uma cooperativa de reciclagem por subprefeitura, ou seja, 31, mas não foi capaz de colocar em funcionamento mais do que 17. E nenhuma foi aberta desde o início da gestão Serra/Kassab, há cinco anos e meio. Isto mostra que a atual administração não investe na coleta seletiva, avalia Ruth Takahashi que trabalha em projetos de reciclagem, desde 2000.

Na entrevista ao CBN SP, Ruth comentou que haveria ao menos 56 grupos capacitados para trabalhar em parceria com a prefeitura, mas não são criadas as condições para que o serviço se realize. Há, inclusive, verba federal para a construção de 10 galpões onde seria feita a seleção do material coletado, no entanto a administração municipal alega que não encontro locais para implantar o serviço.

Ouça a entrevista de Ruth Takahasshi, integrante da equipe do Projeto de Gestão Participativo e Sustentável de Resíduo Sólido

Na terça-feira, o CBN SP conversou com o secretário municipal de Serviços Dráusio Barreto a propósito da interrupção do serviço de coleta seletiva em vários pontos da cidade de São Paulo. Acompanhe aqui esta entrevista.

3 comentários sobre “Prefeitura não investe na coleta seletiva, diz especialista

  1. Ao inves da prefeiturra aprovar plantas para construções de mais grandes predios, condominio fechados, que só servem para aumentar o caos no transito e na ciade, estes existentes nos mais estranhos lugares, porque não desapropria estas áreas para fazer deles pontos de coleta seletiva?
    Existem bairros que estão repletos de galp~pes fechados, abandonados, onde funcionavam industrias.
    Porque não destinar estes galpões para a coleta de recicláveis.
    Mas o Piritubão……………….o novo aeroporto de são Paulo………..mais avenidas…………..mais viatudos tudo para que os automoveis possam trafegar tranquilamente, os donos de são Paulo, para estes tem jeito e como tem!
    Isso é possível e fazem de tudo que sejam construidos.

  2. Não só não investe na coleta seletiva como licita mais aterros para destinar mais lixo e gerar mais poluição do solo. É o compromisso da gestão Serra/Kassab com a saúde pública e com o futuro da cidade.
    Abraços,
    Grilo D

  3. Prezado Milton Jung .

    Sou eng agron , e trabalhei por mais de 15 anos em empresas de defensivos agricolas ” agrotoxico ” .
    No ano de 2000 , devido a uma lei federal , para dar um fim ecologicamente correto das embalagens de defensivos , Foi criado pelas empresas e custeado por elas , o INPEV , Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias .O Produtor Rural , leva as embalagens vazias ( com o comprovante de compra ) ate uma posto de recebimento , localizado proximo a sua propriedade . O INPEV , recolhe e as embalagens sao recicladas ( conduites , baterias automotivas , etc ) oi incineradas em fornos especiasi .

    SEM CUSTO PARA A NACAO , ESTADO OU PREFEITURA .

    Ou seja , o custo e de quam produz o LIXO .

    Visite o site http://www.inpev.org.br

    Atenciosamente
    Rogerio Lima do Valle
    (19 ) 8118 3114

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s