Biquíni está proibido no parque Buenos Aires

 

Com biquíni não pode, sunga também

O calção de cós alto e bainha raspando o joelho com estampas coloridas acompanham os passeios diários do professor Heródoto Barbeiro pelas alamedas de Higienópolis e combinam com o sandalião de couro que cobre os dedos marcados pelo tempo. Morador antigo da região, não deve causar constrangimento aos vizinhos quando passa por dentro do parque Buenos Aires. Mas que ele não se atreva a vestir a sunga que costuma usar nos banhos de mar, lá no litoral sul. Correria o risco de ser assediado pelos vigilantes da moral e dos bons costumes que trabalham na praça.

É que neste recanto do bairro, forrado de verde, com espaço para passeio tranquilo, cercadinho para animais de estimação e gramado relaxante, existe uma regra. Está lá na Portaria 28/02, artigo 5º, inciso 17: é proibido “tomar sol de biquíni ou sunga”. Principalmente biquíni, dado que até hoje não se registrou nenhum caso de medida punitiva aos frequentadores adeptos da sunga (mas é bom não exagerar, Gabeira).

De acordo com notícia publicada em página cheia da Folha (leia aqui), uma mulher de 58 anos foi convidada a manter a compostura sob o risco de ter de deixar o ambiente. Ela cometeu deslize grave, segundo as normas aprovadas pelo conselho que representa, em última instância, os frequentadores: vestia um biquíni. O artigo não diz se fio dental, asa delta ou outro modelo qualquer, mas o vigilante que abordou a senhora se referiu a “roupa íntima”.

A culpa é da sociedade conservadora, explicou o administrador do parque Eduardo Panten em defesa da proibição que pode ser estendida a outros trajes (ou falta deles), pelo que percebi nas declarações dadas ao jornal. Consta que as babás que levam seus clientes ao parque têm reclamado, também, dos “idosos sem camisa”, especificou um dos oito vigilantes que circulam na Buenos Aires. Isto, sim, algo que pode atrapalhar o passeio do meu amigo Heródoto, apesar de que ele prefere mesmo a camisa do Corinthians que constrange apenas pelas marcas encardidas pelo centenário.

Pelas dúvidas, preferímos conversar com um advogado: ouça a entrevista do coordenador da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP Martim de Almeida Sampaio. E deixe sua opinião.

9 comentários sobre “Biquíni está proibido no parque Buenos Aires

  1. Em São paulo

    -Não é permitido fumar em locais fechados, publicos, etc
    -automoveis das placas com final tal não podem circular das 7 as 10 e das 17 as 20
    -Onibus fretados não podem trafegar nas avenidas e centro expandido da cidade
    -Caminhões estão proibidos de trafegar pelas marginais, determinadas avenidas.

    Até ai ok, pois fumar em determinados locais pode incomodar a muitos, o famigerado rodizio que não esta adiantando mais nada, ate certo ponto ajuda a diminuir o numero de automoveis nas ruas.
    Fretados proibidos, também até certo ponto atrapalha o transito
    CAminhoes idem!
    Tudo bem!
    Mas que mal pode exisitr em alguem tomar o seu banho de sol, a exemplo do Prof HB, e da senhora de biquini, sunga, mostrando ou não as pelancas, os toucinhos ou lindas curvas a exemplo da foto acima?
    Me desculpem quanto a este ultimo quesito:
    -Trata-se de pura idiotice, pentelhação, lei rretrógada, de pessoas que ainda não se tocaram que estamos no seculo 21 e muitos paises promovem exatamente ao contrario, permitem, banhos de sol de pessoas em trajes de banho em praças, parques, jardins.
    Londres, NY, Paris, entre outros.
    Até de top less.
    Se por acaso alguem for incomodado por algum tipo que lhe fizer algum tipo de gracinha, quem esta na chuva é para se molhar e a policia esta ai para cuidar do cidadão.
    Policia municipal ok?
    O Paulistano ja nao tem local de lazer natural adequado para esfriar a cabeça, muitos não tem dinheiiro para ficar socio de clubes, outros para ir a praia, em fim muitas dificuldades.
    Agora:
    Não poder tomar sol porque meia duzia de metidos a puritanos não gostam de ver pessoas a vontade, porque tem inveja e não sabem viver ai é demais da conta.
    Porque então no Parque do Ibirapuera as pessoas podem tomar banho de sol na beira dos lagos?
    Quanta incoerência senhores administradores e legisladores e São Paulo!
    Essa é São Paulo.
    O negocio é ter que viver confinado mesmo.

  2. Estamos pelo menos sendo coerentes com o momento atual.
    Discutimos os direitos individuais . Agora é o aborto, daqui a pouco o biquini como no tempo de Jânio Quadros. Ora , estamos regredindo.
    É tempo de fundamentalismo e obscurantismo. Fora iluminismo. Coisas abolidas há séculos. É a nova IDADE MÉDIA.

  3. Pela moral e os bons costumes, alguma compostura é de se esperar de quem pretende morar em companhia de tão refinada vizinhança. Imoralidades como trajes de banho e crianças abandonadas à própria sorte em praças públicas, são indecências que não podem ser toleradas.

  4. Mulheres de biquini ou homens sem camisa não me importam nem um pouco. Muito pelo contrário: se estiverem em boa forma, eu agradeço! rsrsr

    Brincadeiras à parte, o equilíbrio é sempre o melhor caminho. Se há pessoas que se sentem incomodadas com esse tipo de exposição, sugiro que os parques destinem áreas específicas para que as outras possam tomar seu solzinho em paz, no traje que bem entenderem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s