Avalanche Tricolor: Como de costume

 

Grêmio 4 x 2 Cruzeiro
Gaúcho – Olímpico Monumental


Choveu forte em São Paulo. E o caminho para casa complicou. A água encheu avenidas e ruas. Nada que não estejamos acostumados nesta cidade despreparada para o verão. Para evitar problema maior, parei o carro e esperei a situação ficar mais amena. Com a CBN sintonizada, busquei alguma informação sobre a partida do Grêmio lá em Porto Alegre. Ouvi apenas sobre a dificuldade para o jogo se iniciar no Morumbi. Estava um charco.

Com todos os problemas para andar na cidade, cheguei em casa quando o Grêmio já vencia por 1 a 0 e a partida estava no intervalo. Alguns poucos lances mostraram que o primeiro tempo não havia enchido os olhos dos torcedores, apesar da vitória parcial.

Em compensação, o segundo tempo foi interessante.

Mesmo desgastado pela viagem à Colômbia, o Grêmio tocou bola com rapidez e variou os caminhos para chegar ao gol. Ora pela direita – com Gabriel se destacando -, ora pela esquerda – principalmente com a entrada de Bruno Colaço -, o time apresentou um elenco de boas jogadas.

Ora com velocidade, ora com exagerada elegância, sempre teve o controle da partida, mesmo contra um time que chegou ao Olímpico com a banca de quem tirou gente grande da disputa.

Verdade que se descuidou na defesa permitindo que o adversário esboçasse algum perigo. Nada, porém, que colocasse em risco a classificação para a final do primeiro turno.

Borges foi o principal destaque com os três gols marcados. Fez o que se espera de um goleador, aproveitou as chances que surgiram e decidiu o jogo. Está renascendo na temporada, e será fundamental para as conquistas que buscamos.

O Grêmio, por sua vez, segue à risca aquilo que se espera dos grandes times, impôs respeito, jogou mais e garantiu presença na final. Assim como a chuva no verão paulistano, nada que não estejamos acostumados.

3 comentários sobre “Avalanche Tricolor: Como de costume

  1. Depois da classificação do Imortal para a decisão do primeiro turno do Gauchão,contra o Caxias,sobrou-me uma prfeocupação.Tanto na partida na Colômbia quanto na de hoje,a defesa se deu mal nas bolas altas. Isso também preocupou Renato. Acho que está na hora de pôr qualidade na zaga com Mário Fernandes,que hoje nem, no banco ficou. Nas duas últimads partidas também Gílson deixou a desejar na marcação.Não seria o momento de escalar o novato Bruno Colaço para não precisar colocar o ex-júnior e retirar Carlos Alberto visando reforçar o lado esquerdo?

  2. No quarto parágrafo: “Mesmo desgastado pela viagem à Bolívia…”

    A viagem foi à Colômbia, não?

    Parabéns pela estreia no Jornal da CBN! Muito sucesso pra ti! E viva o Grêmio!!!

  3. Milton, parabéns pelo novo desafio, és merecedor.
    Quanto a ontem, só discordo do amigo Pablo quanto ao Mario Fernandes. Ele tem muita bola, mas séras deficiências pelo alto e já perdeu o tempo de zagueiro. Temos que corrigr com pósicionamento. Ontem fico nítido a falta imensa que o Lucio faz para o time, mais uma vez. Abraços tricolores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s