Por uma reforma política cidadã

 

Senadores formam comissão para discutir a reforma política. Deputados não querem deixar na mão deles as mudanças. Temem serem prejudicados com as decisões tomadas na casa superior. Vão interferir no projeto com base no que entendem ser mais apropriado para a sobrevivência de cada um deles.

O Congresso discute as mudanças enquanto o cidadão assisti de casa ao debate, sem direito de participar. Por enquanto, ninguém lembrou de abrir as portas à sociedade que tem o direito de “meter à mão” nesta história, pois é a principal afetada com as regras que estão em vigor.

Recebi uma colaboração interessante e, por isso mesmo, decidi publicar aqui no blog para que você também participe do tema. Aron Zylberman é ouvinte-internauta, trabalha no ramo imobiliário, mas prefere ser apresentado apenas como cidadão. E foi neste papel que enviou as seguintes sugestões para uma reforma política no Brasil:

“Pontos importantes e que vem sendo debatidos insuficientemente:

SISTEMA ELEITORAL: O atual sistema de votação proporcional para escolha de deputados estaduais e federais precisa mudar. Eu acredito que o voto distrital permitirá uma relação muito estreita entre eleitor e representante. O controle sobre os deputados ficaria muito fortalecido. O seu “adote um vereador” poderia ser facilmente transformado em “adote o seu representante”, tanto na esfera estadual como na federal. Nas grandes cidades, como as capitais, o voto distrital também valeria para a eleição de vereadores. Todas as eleições passariam a ser majoritárias. O custo das eleições cairia muito.

SUPLENTE DE SENADOR: É uma excrescência que precisa ser eliminada. Se um senador, por qualquer razão abre mão do cargo, o segundo mais votado assume e ponto final.

VOTO OBRIGATÓRIO: Centenas de milhares votam sem ter consciência do peso do seu ato. Por outro lado, se o voto for facultativo, o peso da “compra de votos” aumenta muito. Na ausência da corrupção, ou na sua diminuição expressiva, o voto deveria ser um direito e não uma obrigação.

Pontos que não são debatidos:

NÚMERO DE SENADORES POR ESTADO: Nos USA, país muito mais rico, são dois por estado. Por que precisamos de três? Teríamos uma enorme economia com esta redução e o balanço federativo estaria igualmente garantido.

REELEIÇÃO NO LEGISLATIVO: O atual sistema, que permite reeleições sem limite, impede uma maior renovação, no Congresso Nacional. A reeleição para o mesmo cargo deveria ser limitada, da mesma forma que é para o Executivo. Só uma reeleição consecutiva.

FINANCIAMENTO PRIVADO: As doações de pessoas jurídicas deveriam ser proibidas. Os nossos políticos deveriam representar os interesses do povo (pessoas naturais) e não de empresas. Dinheiro doado apenas por pessoa física.

24 comentários sobre “Por uma reforma política cidadã

  1. Prezado Milton Jung,

    mais de 50 anos depois, passados mais de dez presidentes pela cadeira que foi sua, todas as leis editadas por Jânio ainda continuam em vigor. Em apenas 7 meses de governo, fez mais que FHC e Lula juntos. É só conferir !

    Enviou ao Congresso os projetos de lei antitruste, a lei de limitação e regulamentação da remessa de lucros e royalties, e a pioneira proposta de lei de reforma agrária. Naturalmente nenhum desses projetos jamais foi posto em votação pelo Congresso – hostil a seu governo – que os engavetou, uma vez que Jânio se recusava a contribuir com o que chamava de espórtulas constrangedoras que os congressistas estavam acostumados a exigir para aprovar Leis de interesse da nação.

    Sem comentários!

    Abraços,

    Nelson Valente

  2. Prezado Milton Jung,

    o Brasil já gastou alguns planos “Bolsas Eleitorais” em bolsa família, bolsa miséria, bolsa gás e tantos outros programas inúteis. Sequer conseguimos romper a barreira de tirar toda população brasileira da miséria e oferecer saúde, segurança e educação.

    O governo cultiva a miséria como se fosse um patrimônio. Gasta boa parte dos recursos destinados à área social em programas de pão e circo que perpetuam a miséria e estimulam a preguiça improdutiva. Dessa forma está garantido que os filhos dos miseráveis serão miseráveis e potenciais candidatos a esses mesmos programas sócioeleitoreiros. Em troca da política de do pão e circo o povo oferece votos.

    o programa Bolsa Família supostamente se destina a acabar com a fome da população de baixa renda. Se o dinheiro é utilizado na aquisição de bens de consumo e serviços, em detrimento da alimentação, não cumpre seu objetivo social.

    Com isso o Bolsa Família foi transformado num programa de fidelização de votos. Os beneficiários na realidade estão vendendo votos à prestação e Lula os compra com dinheiro público ao longo dos 4 ou 8 ou até 12 anos de seu mandato.

    Prezado Milton Jung,

    o povo precisa evoluir e banir do cenário político do país essas “famílias” que se assenhoraram do poder e sugam a Nação negando um futuro digno às próximas gerações.

    Todos esses fatos levam a uma única conclusão. O que falta ao Brasil não são recursos. O Brasil carece de capital humano.

    Abraços,

    Nelson Valente

  3. Todos as mudanças que colocariam o representante político outra vez sob a vista de seus representados acontece por causa desse olhar do cidadão. A diferença vai aparecer sempre que o voto voltar a ter o peso que deve ter para que exista Democracia. É a vontade e a presença do povo dentro do parlamento outra vez valorizada quem faz isso.
    Segui a vereadora Marta Costa,DEM de São Paulo por mais de dois anos, escrevendo perguntas e comentando seus gastos e ela achou-se bem confortável em me responder apenas uma vez. Essa atitude é que tem que mudar. Político nenhum pode frustrar dessa maneira uma demanda popular sem receber uma reprimenda severa. Como quando um gerente resolve agir a revelia do dono da empresa e mesmo sendo muito caro e apresentando resultados pífios, não pudesse ser demitido. Os resultados pífios de São Paulo aparecem sempre por esta época. A reprimenda para a prefeitura e para o Governo do Estado nunca saíram. Nem pra eles nem para Deputados e Vereadores.
    A questão, somos nós os eleitores, sempre.

  4. Mudando de assunto, mas não muito, me sinti indignado com o silencio da sociedade sobre o anuncio do prefeito Kassab de que pretende injetar dinheiro publico na construção do estádio para a copa via concessão de incentivos fiscais. Não menos indignado fico quando ele ofende nossa inteligencia afirmando que não é dinheir publico porque tal dinheiro não existiria sem o estádio.
    Senhor prefeito, Não existe semáforor nessa cidade quando chove. Não existem pinturas de faixas nas avenidas porque o senhor alega não ter dinehiro no orçamento. Não temos os piscinões necessarios para evitar as enchentes nem temos vagas em creche para atender todas as mães que precisam trabalhar. Não temos corredores de ônibus decentes e andra na cidade é martírio. Se é pra dar incentivo fiscal, que seja para essas obras e tantas outras que os senhores tem coragem de adiar afirmando falta de orçamento. Não quero copa do mundo por um mês e levar todos os dias 4 horas para ir e voltar do trabalho. Somando as horas que perco diariamente um mes e 14 dias dentro do carro por ano. Passo uma copa do mundo do mundo e meia no transito todos os anos e senhor quer gastar meu suado dinheirinho para incentivar Blaters, Teixeiras e Sanches?

  5. Mudando de assunto, mas não muito, me sinto indignado com o silêncio da sociedade sobre o anúncio do prefeito Kassab de que pretende injetar dinheiro público na construção do estádio para a copa via concessão de incentivos fiscais. Não menos indignado fico quando ele ofende nossa inteligência afirmando que não é dinheiro público porque tal dinheiro não existiria sem o estádio.
    Senhor prefeito, Não existe semáforo nessa cidade quando chove. Não existem pinturas de faixas nas avenidas porque o senhor alega não ter dinheiro no orçamento. Não temos os piscinões necessários para evitar as enchentes nem temos vagas em creche para atender todas as mães que precisam trabalhar. Não temos corredores de ônibus decentes e andar na cidade é um martírio. Se é pra dar incentivo fiscal, que seja para essas obras e tantas outras que os senhores tem coragem de adiar afirmando falta de orçamento. Não quero copa do mundo por um mês e levar todos os dias 4 horas para ir e voltar do trabalho. Somando as horas que perco diariamente perco um mes e 14 dias dentro do carro por ano. Passo uma copa do mundo do mundo e meia no trânsito todos os anos e senhor quer gastar meu suado dinheirinho para incentivar Blaters, Teixeiras e Sanches?

  6. Nelson, desculpe a aspereza:

    O que falta ao Brasil é vergonha na cara.

    Desde o seu mais ilustre cidadão, quanto ao menos ilustre.

    Nesse país, quanto mais se “barganhar”, mais nos afundamos moralmente.

  7. Prezado Jair
    Pegando carona no seu post sobre a prefitura o caos em que se encontra a cidade de São paulo e ontem depois da chuva que alagou quase toda são palo novamente, tive que caminhar embaixo de chuva do largo da batata em pinheiros até a vila olimpia, porque o transito literalmente travou, onibus não vinham, e quando vinham nao dava para embarcar.
    Os seis mil taxis sumiram também.
    Ai resolvi então a escrever meu desabafo no meu blog.
    http://blogdoaitalo.blogspot.com/2011/02/nao-da-mais.html#comments
    É de arrepiar o que o paulistano esta passando nesta cidade nesta ultima gestão com ou sem chuva.
    Abraços
    Armando Italo

  8. Essas ideia são boas e estão no ideal de cada um de nós!
    O grande problema é que a cultural nacional diz que “política não se discute” e esses assuntos ficam sempre infundados..
    As pessoas querem que as coisas mudem, mas acabam votando sempre nos mesmos!
    Por mais radical que seja, o PSOL tem trilhado um caminho de bom senso. Votei neles e estou me orgulhando dos políticos que elegi. Ivan Valente e Carlos Giannazi estão indo muito bem.
    Temos que incentivar bons politicos e partidos e sempre que possível discutir sobre política!
    O debate é sempre enriquecedor…

  9. Concordo fortemente na necessidade de uma reforma politica, porém sou obrigado a trazer algumas ressalvas.
    Um dos problemas do sistemas distrital, o mais grave na minha opinião, seria o inerente movimento eleitoral em direção ao bipartidarismo centralista, sem muitas movimentações ideológicas. Enquanto para o bom negocio a estabilidade se prova benéfica, dificilmente poderíamos chamar este cenário de “mais democrático”. A essência deste movimento é dada devido a inerente necessidade de agregação dos agentes políticos em busca da maioria de votos no sistema Majoritário. O que se é visível claramente no executivo federal, com uma dualidade PT-PSDB que já dura 17 anos, se refletiria no plano legislativo, afogando outras legendas. Com um efetivo bipartidarismo, a estratégia eleitoral de cada lado da contenda tenderia à uma posição similar, mais centralizada, ao invés de uma posição mais individualizada à um setor ideológico, para diferentes partidos. Há trabalhos de Anthony Downs que explicam mais claramente este fenômeno.
    Acredito em um multi-partidarismo, portando no sistema proporcional. O problema está na falta de ideologia no atual sistema, que acaba elegendo os representantes por questões pessoais, em relativa desconexão de sua função politica. O muito mal visto, com bons motivos devo ressaltar, sistema de lista fechada ajudaria à trazer concordância ideológica à ação legislativa. A votação no partido seria inevitavelmente puxada a partir da figura pessoal mais forte carregando-a, assim trazendo um maior poder politico à essa, influenciando assim na composição da lista.
    Mas como resolver a questão da inflexibilidade intra-partidária, o que afetaria muito o nível democrático da eleição?
    Eu acredito que a melhor ideia seria ressaltar outros cargos, dando-lhes um novo poder eleitoral, e portanto politico, assim permitindo uma maior necessidade de composição interna.
    A sacada seria retirar o sistema de lista fechada ao nível municipal, e realizar eleições coincidentes para TODOS os cargos eletivos do pais. Deste modo, os poderes de cabo eleitoral dos pretendentes a nível municipal, para cargos como Presidente e Governador, seriam fortemente alavancados. Permitindo a ascensão relativamente autônoma dos Vereadores, o sistema se torna menos fechado.
    Após essas considerações, o resto é mais fácil…
    Eleições sem fundos privados.
    Cargos com mandatos iguais (Até senadores)
    Alias… 2 senadores por estado.
    Limite de uma releição por cargo.

    Essa é a minha visão.

  10. Para se garantir a participação efetiva da sociedade no debate da reforma política cdefendo que seja criada um “Fórum Nacional em Defesa da Reforma Política” que seja integrado por entidades representantes da sociedade civil como Centrais Sindicais, Sindicatos, OAB, CNBB, FIESP, Movimentos Sociais e Populares. Dessa forma se evitaria que somente os parlamentares discutissem tema tão relevante.

  11. Bom Dia Milton e aos colegas do blog,

    Na minha modesta opinião, não vai haver uma reforma politica e sim uma reforma para os politicos. Eles vão fazer uma reforma de forma, que fique boa para eles e não para o povo. Nessa reforma, o que menos interesa para eles, é o povo. Haja vista, que o proprio vice-presedente da Republica disse que não precisa houvir ninguem, que eles já sabem tudo.
    Com relação ao caos de SP, temos que colocar uma faixa em cada viaduto da Mag, Tiete, parabenizando o prefeito Kassb e jose Serra. Pois eles são os maiores quimicos da historia. Conseguiram transformar a Maginal em M.
    Todos lembram, que qundo eles diseram que iriam fazer as obras na Maginal, os grandes especialistas em mobilidade publica afirmavam que não seria essa a solução para o transito local. Essas obras, só iria aumentar as áreas de alagamento.
    Agora, o Kassab/Alkimim aparece dizendo que foi o refluxo do rio tieté, que chuveu alem do limite. Balelas. Essa situação tem outro nome, chama-se incompetencia. Infelizmente só os eleitores paulista não encherga isso.

    Att,

    JS.

  12. Prezado Milton Jung,

    Acredito que uma reforma política, digna de assim ser chamada, deva começar pelos principais interessados que, nesse caso, é o povo.

    Estranho que todos os comentários e notícias focam na ação dos deputados e senadores, criticando e indignando-se pelas atitudes vergonhosas dos políticos na defesa dos seus interesses.

    No entanto, até agora não li ou ouvi qualquer coisa, criticando e indignando-se da falta de ação do povo. É irritante e assustadora a passividade com que assistimos o descalaro e a bandalheira na política brasileira. E nesse sentido temos algo a aprender com os acontecimentos recentes do chamado ‘mundo árabe’. Quando é que vamos às ruas exigir nossos direitos e expulsar essa corja destroi o país ano após ano.

    A imprensa tem sua dose de culpa nessa preguiça política da sociedade enquanto se limite a encharcar o noticiário com denúncias sem, no entanto, colocar o dedo na ferida. Sempre usando palvras medidas e mornas e sem emitir opiniões contundentes e que levem a sociedade a perceber a gravidade dos fatos negativos à luz todos os dias.

    O chamado às ruas é o que falta. O reforma política tem que ser nossa!

    Obrigado pelo espaço,

    Marcelo Nicácio

  13. Prezado Ezequiel,

    Esta nação precisa propor-se moratória moral, concordata política, falência de qualquer ordem ou natureza.

    Sou democrata, adepto do sistema representativo da interdependência dos poderes, de eleições secretas e livres, dos mandatos a prazo determinado, dos intangíveis direitos individuais, da liberdade de pensamento.

    No mais concordo com Vossa Senhoria,lembrando nossos Luis XIV tropicais acham definitivamente que tomaram posse do povo brasileiro.

    abraços,

    Nelson Valente

  14. José Sinval:

    Concordo com você em parte.

    Eu ando muito por São Paulo, devido a minha profissão. O que vejo nas ruas é absurdamente absurdo:

    Uma quantidade de lixo jogado por pessoas que não se preocupam nenhum pouco com enchentes, sabe por que?

    Porque colocaram na cabeça delas que o estado tem que prover tudo. Até a nossa falta de compromisso com a cidadania e com o lugar onde vivemos.
    O Tietê está novamente assoreado, com muito lixo, pneus, sofás, carros e mais o que couber.

    A desculpa dos nossos governantes se fundamente exatamente nas nossas ações estúpidas.

    Abraços

  15. HÁ QUE HAVER UMA MOBILIZAÇÃO DO POVO E DE TODAS AS MÍDIAS PARA MANIFESTAR CONTRA ESTA ABJETA COMISSÃO DE REFORMA DA CÂMARA QUE É CONSTITUIDA POR ELEMENTOS DASMORALIZADOS E PRINCIPALMENTE POR QUEM ESTÁ SENDO PROCURADO PELA INTERPOL E USA O CONGRESSO PARA FUGIR DAS GARRAS DA LEI.

    REFORMA POLÍTICA, REFORMA JUDUCIÁRIA, ATUALIZAÇÃO DAS LEIS PENAIS, REFORMA DO ENSINO PÚBLICO, DO CÓDIGO FLORESTAL, ASSIM COMO OUTRAS MAIS QUE SÃO PRIORITÁRIAS; DEVEM SER ELABORADAS POR PESSOAS DA SOCIEDADE JUNTO AO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA.
    A ATUAL COMISSÃO JAMAIS CORTARÁ O PAU DE GALINHEIRO EM QUE ESTÃO SENTA.

  16. HÁ QUE HAVER UMA MOBILIZAÇÃO DO POVO E DE TODAS AS MÍDIAS PARA MANIFESTAR CONTRA ESTA ABJETA COMISSÃO DE REFORMA DA CÂMARA QUE É CONSTITUIDA POR ELEMENTOS DASMORALIZADOS E PRINCIPALMENTE POR QUEM ESTÁ SENDO PROCURADO PELA INTERPOL E USA O CONGRESSO PARA FUGIR DAS GARRAS DA LEI.

    REFORMA POLÍTICA, REFORMA JUDUCIÁRIA, ATUALIZAÇÃO DAS LEIS PENAIS, REFORMA DO ENSINO PÚBLICO, DO CÓDIGO FLORESTAL, ASSIM COMO OUTRAS MAIS QUE SÃO PRIORITÁRIAS; DEVEM SER ELABORADAS POR PESSOAS DA SOCIEDADE JUNTO AO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA.
    A ATUAL COMISSÃO JAMAIS CORTARÁ O PAU DE GALINHEIRO EM QUE ESTÃO SENTADOS.

  17. JUSTIÇA ORDEM E PROGRESSO é o novo lema que proponho para configurar na bandeira do Brasil.
    Onde não impera a justiça não há ordem e a falta de uma efetiva ordem desestabiliza o progresso. O Brasil tem excesso de leis e uma profunda carência de justiça.
    Estamos fadados de saber que a desprezível casta da politicalha apenas continuará legislando em causa própria!
    Qualquer reforma que se faça sem que haja antes uma atualização das leis constituintes não surtirá o menor efeito
    Sem atualização das leis o Brasil continuará como um transatlântico à deriva… Sem rumo e sem destino.

  18. Zeze Dias e amigos

    SAbem porque os congressitas não atualizam as leis civil e criminal?
    Porque se “apertare” a legialação atural estarão cuspindo no prato que comem e quem tem……..temm mêdo
    E o medo esta vencendo a esperança
    De nós brasileiros por dias melhores sobre vários aspectos.
    Social, moral, politico, qualidade de vida, ensino, segurança publica, saude, um judiciário que funcione plenamente e não pela metade, com politicos corruptos banidos do planeta, prevaricadores, aproveitadores, que legislam somente em causa propprias, etc etc etc.
    DeGaule afirmou e estava com arazão mesmo não sendo brasileiro

    “Cést ne paz un pais serieux”

    A lei?
    Ora a lei.
    Para os amigos do rei tudo, para o povo a lei.
    O caso do jovem Deputado paranaense, assim disseram, estava dirigindo de madrugada alcoolizado e acabou causando um terrivel acidente em Curitiba, matando dois jovens, sendo que um deles teve a sua cabeça decepada.
    E até agora está livre, leve solto.
    Muitos outros “abastados” do tipo quando é interceptado pela policia cumprindo o seu dever fala:
    Você sabe com o que estou falando?
    Cansei de ver politicos, filhos dos mesmos, de ôtoridades”, donos do “pUdê, querendo a todo custo, prepotentes, bestas quadradas, manés, serem os primeiros a embarcar aeronave, não querendo ficar nas filas do chec inn, dando carteiradas mil.

    dizia Getulio Vargas

  19. Boa Tarde Milton aos colegas do blog,

    Concordo com vc Jair em genro e grau coment. 5/6 Esse prefeito é o politico, que tem a maior cara de pau e deslavada. Ele pode se candidatar como o rei da mentira e da hipocrisia. Ele falou com todas as letras, que de forma alguma daria dinheiro para construção do estadio do corintians. Não só ele com tb, o jose serra. Agora com a cara mais deslavada, vem a publico dizendo que os incentivos fiscais, não é dinheiro publico. Jair ele não só esta subistimando a nossa inteligencia como esta dizendo que para ele, o que pouco importa é a opinião do povo.
    Com relação a cidade de SP, já faz tempo que esta abandonada em todos os sentidos. Tanto ele como o governador, são duas pessoas totalmente incompetentes, não falam a verdade.
    Alem disso, quando faz alguma coisa na cidade, são para os mais abastados.
    Veja se vc viu alguma pista de ciclismo nas periferias, vc já viu uma quadra de esportes decente nas periferias por onde vc passa? Alguem já ouviu falar que eles iriam construir um centro esportivo em: S. Miguel, cidade Tiradentes, Guaianazes, etc? Nesses locais, se não for as quadras das escolas que andam caindo aos pedaços, os jovens, não tinham locais para jogarem uma bola. Esses dois caras de pau não tem nenhum projeto de inclusão social. Vivi dizendo que vão construir etecs, fatecs mas, não dão condições para os professores trabalharem alem de pagar um salario de miseria. Eu por exemplo sou professor de estado a 24 anos. Trabalhei o mês de Fevereiro todo. Alem do misero salario que 930,00 reais, recebi 1 vale alimentação de 4,00 reais. Ou seja eu tenho 4,00 reais para comer todo mês de Março. Tenho que gastar com alimentação 0,16 centavos por dia. Aonde e como eu não sei. Nem no bom prato que ele criou, eu não vou achar algo por esse valor. A minha unica solução é comprar uma bala por dia e air estou alimentado.
    Será que não dar para ficar idiguinado?

    Abr e Bom feriado a todos,

    JR.

  20. Olá Milton,

    Admiro muito seu trabalho e deixei um texto sobre ele no Observatório da Imprensa – http://bit.ly/e1XAte

    Aproximações de uma percepção do mundo

    Por Gabriel Leão em 8/3/2011

    Para o filósofo brasileiro Dimas Künsch, no livro Comunicação: Saber, Arte ou Ciência? (2008), é um desafio ter uma “percepção do mundo em sua heterogeneidade, onde muitas e diversas são as entradas ou aproximações possíveis”, diferente da visualização da vida pelo regime fechado da lógica dualista e maniqueista. O jornalista Milton Jung, da rádio CBN, com seu projeto “Adote Um Vereador”, vê diversas gamas de cores como o pensador e aceita o desafio ao fugir de um debate com apenas preto e branco na paleta, evitando separá-los entre heróis e vilões.

    Künsch defende a “teoria compreensiva da comunicação” e Jung a coloca em prática, uma visão pluralista que no “Adote Um Vereador” defende os interesses dos cidadãos ao fiscalizar as atitudes dos agentes políticos na Câmara Municipal paulistana por meio de blogueiros contribuintes que não visam a recompensa financeira pelo serviço.

    O âncora da CBN São Paulo poderia usar sua ferramenta para favorecer um amigo, ou determinada filiação. Entretanto, pelos blogueiros é observado o maior número possível atores políticos. Jung pode ter suas preferências políticas pessoais, porém reconhece que fala com uma grande plateia e não um mero segmento e, diferente de muitos de seus colegas, não deixa sua preferência transparecer de forma agressiva, respeitando as diversas vozes na ágora e não buscando a crítica infundada e tampouco o elogio demasiado.

    Poderes semelhantes

    O fato da CBN pertencer a Organizações Globo pode ser alvo de críticas por opositores ao grupo, porém se não fosse dentro desse “escudo”, o jornalista e os blogueiros poderiam ser vítimas de achaques. Afinal, independente de ideologia ou partido, existem políticos que acreditam no poder pelo poder e reprimem aqueles que os questionam.

    Com a expansão midiática, jornalistas e até celebridades ganham poderes semelhantes aos de um político. Torna-se prudente compreender que o mundo vai muito além de uma mera explicação simplória, dualista e, portanto, pobre, para dar o maior espaço possível das diversas partes envolvidas dentro de um conjunto deliberativo. Jung, talvez mesmo sem conhecê-la, compreendeu a teoria de Künsch.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s