“Sou gay e sou feliz”

 

Por Dora Estevam

Estas foram algumas das palavras de Ricky Martin na entrevista ao apresentador Jay Leno do The TonighShow.

O cantor, de 39 anos, um sexy symbol, manteve sua sexualidade em segredo até recentemente.

Neste post separei dois trechos da conversa dele na NBC:

Em resumo, Martin foi o símbolo do sexo, dançava , enlouquecia as meninas, e contruiu uma imagem que o impedia de dizer que era gay.

Imagino, hoje, o alívio dele poder assumir esta condição.

Na entrevista, Ricky Martin diz que graças a revelação se sente abençoado e feliz. Ainda dá conselhos para os homossexuais. Sugere que saiam do armário: “Eu só digo às pessoas para cuidar de si e se concentrarem na dignidade e auto-estima; e olhar mais no espelho e dizer: eu amo você, tudo é legal!”.

Destaco esta entrevista justamente na semana em que o Superior Tribunal Federal decidiu legalizar a união estável homoafetiva que inclui o Brasil na lista dos país que reconhecem os casais homossexuais como entidade familiar.

A decisão veio num momento justo, pois questões de garantias de uma relação reconhecidas pela justiça podem ser comuns agora entre os homossexuais: pensão, herança, comunhão de bens e previdência. Casais que já moram juntos e querem filhos também poderão se beneficiar uma vez que a lei facilita a adoção.

As campanhas pelo mundo no combate ao preconceito e violência contra gays ganham força, também. O estilista Marc Jacobs criou uma camiseta em favor da união gay (entre pessoas do mesmo sexo) com frases tais como “Eu pago impostos. Eu quero meus direitos”. E se você quiser vesti-la, a camiseta está à venda no site da Human Rights Campaign por $ 35 dólares – dinheiro que ajudará nas iniciativas da ONG.

“O reconhecimento hoje pelo tribunal desses direitos responde a grupo de pessoas que durante longo tempo foram humilhadas, cujos direitos foram ignorados, cuja dignidade foi ofendida, cuja identidade foi denegada e cuja liberdade foi oprimida. As sociedades se aperfeiçoam através de inúmeros mecanismos e um deles é a atuação do Poder Judiciário”, disse a ministra Ellen Gracie.

Aos 60 mil casais homossexuais que moram no Brasil (dados do IBGE) desejo parabéns pela conquista.

E a todos nós, aproveito, para desejar um Feliz Dia das Mães.

5 comentários sobre ““Sou gay e sou feliz”

  1. TODOS OS SERES HUMANOS PODEM E DEVEM LUTAR POR UMA VIDA HARMÔNICA E FELIZ INDEPENDENTE DE SUAS ESCOLHAS AFETIVAS.
    COMEMORO TUDO QUE DEIXA AS PESSOAS MAIS LEVES E RELAXADAS , ESCONDER A ESCOLHA SEXUAL É UM FARDO PESADISSIMO.
    ABRAÇOS ALEGRES.

  2. Dora,
    não imagino ser possível uma sociedade onde não exista preconceito, discriminação ou coisa que o valha; o que não dá é pra admitir que julgamentos assim sejam a regra e façam alguém que não comete um crime, esconder-se. Até por que, em tempo de tantos meios para a expressão individual, pretender que comportamento e opiniões coincidam o tempo todo é bobagem.
    Olha, concordo com cada uma das palavras da Ministra e com todas as observações que você fez. Tomara que cada vez mais, menos gente imagine ser normal quebrar uma lâmpada fluorescente no rosto de quem quer que seja sem que haja punição muito mais severa do que a que vimos acontecer. Por qualquer diferença que qualquer um queira manifestar e onde quer que este indivíduo possa estar.
    A moda tem que ser é a do respeito.
    Abraço.

  3. Grande passo dado em nosso país! Agora gostaria de ver a mídia não mais mostrando os homossexuais de maneira caricaturizada, pois essa não é a realidade da maioria, mas sim de uma minoria marginalizada.

  4. Bom Dia Milton e aos Colegas do Blog,

    Bom meus caros. Eu sei que o assunto é polemico mas, nem por isso, devemos deixar de nos posicionar. Honestamente falando, ficou complicando educar os nossos filhos com relação a essa situação. O que vamos dizer ao nossos filhos, quando em um shoping ou em um parque e vermos dois homens se beijando e acariciando? Vamos dizer que é normal? Por mais que vc seja parcial ou imparcial com relação essa assunto, na cabeça dos nossos, vai ficar uma dicotomia.
    Embora respeitar essa turma, não gosto deles, acho-os totalmente sem pudor e completamente fora do contesto moral da raça humana.
    Se isso for homofobia, eu sou homofobico. Não vou por sair matando e batendo e nem defendo que os mata e bate. Eu sei que eles também como ser humano, tem direito a vida. Mas dar o direito de casar, é muito para minha humilde inteligencia.
    A unica coisa que ficou clrara para mim, é que os deuses intocaveis do STF, acabou de transformar o nosso país em uma sodoma e gomarra.
    Já pensaram a quantidade desse povo que pode vir casar-se no nosso país?
    Eu acho que esses deuses do STF, estão esquecendo do peso DA MÃO DE DEUS.

    Abr,

    JS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s