Conte Sua História de SP: De gravata no cinema

 

A gravata era peça obrigatória para quem pretendia ir ao cinema de São Paulo, nos anos de 1940, e o comerciante José Leite da Silva, mesmo quando não tinha uma disponível, encontrava um jeitinho de se vestir a rigor. Pernambucano, nascido em 1922, ele falou sobre esta curiosidade paulistana ao Museu da Pessoa em depoimento que foi ao ar no Conte Sua História de São Paulo, em homenagem aos 458 anos da cidade.

 

Ouça o depoimento de José Leite da Costa, sonorizado por Cláudio Antônio

 

O Conte Sua História de São Paulo vai ao ar, aos sábados, a partir das 10 e meia da manhã, no CBN São Paulo. Para participar deste quadro, você pode enviar um texto para milton@cbn.com.br ou marcar uma entrevista, em aúdio e vídeo, no site do Museu da Pessoa.

2 comentários sobre “Conte Sua História de SP: De gravata no cinema

  1. OLÁ MILTON, BOA NOITE!
    TENHO ACOMPANHADO SEU PROGRAMA TODAS AS MANHÃS E TENHO VISTO VARIAS ENTREVISTA SOBRE O CNJ. BEM EU QUERO ACRESCENTAR DOIS TEMAS PARA FORMAR TRÊS, PORQUE REPRESENTA OS TRÊS PODERES!

    VAMOS AO PRIMEIRO: CNJ, O PODER JUDICIARIO NÃO PODE SER FISCALIZADO PELO PELOS OUTROS DOIS PODERES CERTO! ELES MESMOS QUE OS FISCALIZA POR MEIO DE UMA TAL CORREGEDORIA FORMADA POR DEZEMBARGADORES DO PRÓPRIO TRIBUNAL, LA NA MINHA TERRA CHAMAMOS DE “A RAPOSA QUE TOMA CONTA DO G…., SE NÃO COORPORATIVISMO, PORQUÊ ENTÃO NÃO CONTRADA UMA EMPRESA DE AUDITORIA INDEPENDENTE? AH! A LEI NÃO PERMITE! PORQUÊ NÃO ENMENDA A LEI COM TAL PERMISSÃO, JÁ QUE SÃO CONTRA A ATUAÇÃO DO CNJ.

    SEGUNDO, COM RELAÇÃO AO MINISTERIO ONDE O MINISTRO LEVA AS VERBAS PARA SEU ESTADO NATAL. BEM, ACHO QUE DEVERIA NOMEAR UM ARGENTINO, PODERIA ACONTECER TRÊS COISAS: AS VERBAS NÃO CHEGAREM AOS ESTADO; OU CHEGAR A TODOS IGUALMENTE, O QUE DUVIDO QUE OCORRA; OU OS BRASILEIROS TERIAM O MELHOR CHURRASCO EM SUA CASA TODOS OS DIAS, ATÉ QUE NÃO SERIA MAL!

    TERCEIRO CASO A MORTE E RESSURREIÇÃO DE FIDEL CASTRO. ELE MORREU E JA VOLTOU E ESTA GOVERNANDO A CIDADE DE SÃO PAULO, INCRIVEL! SEU NOVO NOME: FIDEL CASSAB CASTRO!
    NINGUEM VAI PEDIR O IMPEACHAMAN DESSE DITADOR! SÓ FALTAVA ESTA, A EMPRESA TA COM DÉBITO, NÃO PODE EMITIR A NOTA PRA PAGAR SEUS CUSTOS, FUNCIONÁRIO, RECEITA FEDERAL, RECEITA ESTADUAL E A PRÓPRIA PREFEITURA. POR FAVOR AVISA A RECEITA FEDERAL E OS DEMAIS ORGÃOS QUE OS PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SÃO PAULO QUE TEM ALGUMA PENDENCIA COM PMSP NÃO VAI PERMITIR QUE ELES HONREM SEUS COMPROMISSOS.
    GOSTARIA DE PEDIR AO MINISTERIO PUBLICO, A OAB, SESCOM E ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SÃO PAULO QUE TOMEM ALGUMA ATITUDE!

    UM ABRAÇO.

    PS. DESCULPE ALGUNS ERROS, POIS ESTOU MUITO NERVOSO COM ESTA SITUAÇÃ, ESTOU ESCREVENDO COM RAIVA!!!

  2. “SÃO PAULO DE TODOS NÓS” Sampa I

    Quem dera mergulhar em águas imaginárias e, ao emergir, fixar meu olhar no ponto onde tudo começou.
    Quem sabe meus pés calcassem então o solo enlameado e virgem de projetos e edificações.
    Quem sabe dissesse ao colonizador: “O que estás ajudando a construir hoje tornar-se-á, no futuro, o espaço das grandes concentrações voltadas para o lazer, a informação e a cultura. Enfim, para a vida…
    Aqui, onde depositas a pedra fundamental, milhares de passos passarão pisando.
    Talvez alheios a tudo que hoje aqui ocorre.
    Noutros,, porém – sobretudo aqueles com olhares poéticos,lúdicos e boêmios, repousarão inspirados versos,cantigas,contos e cantorias.
    E, mesmo que não verbalizem um agradecimento sonoro que se faça ouvir em toda a plenitude, tenham a certeza de uma coisa: no íntimo de cada ser, desses capazes de enxergar com a ótica poética, haverá ao menos um filete de regozijo e satisfação por estar aqui.
    Teus olhos, ó idealizador, obviamente já tragados há muito pelo solo – pois isso dar-se á daqui a mais de quatro centenas e meia de anos – não verão nada disso.
    Desde já conforta-te, porém, em saber que tu serás lembrado.
    E quando as cortinas do sol abrirem-se no horizonte, e quando vários poetas estiverem reunidos, então saberei que neste dia os calendários do nosso solo paulistano estarão marcando 25 de Janeiro de mais um ano de vida.

    Teu gesto então será celebrado por aqueles que carregam no coração o amor por esta mãe-metrópole tão receptiva e hospedeira.
    Que não faz distinção de raça, cor, credo.
    E que a todos se dá, sem nada esperar em troca.
    A não ser o gozo pela vida e pela preservação de sua própria história.

    PS, Já tentei publicar esse texto desde sua criação(2007) e nunca o fizeram.Essa é minha historia de homenagem a sampa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s