Mundo Corporativo: os erros mais comuns que levam ao fracasso do negócio

 

Assumir a culpa de todos os erros ou sempre por a culpa nos outros? Ter objetivos errados ou não ter objetivo nenhum ? Afinal, quais são os erros mais comuns que levam ao fracasso na carreira ou nos negócios ? Sobre este assunto nós entrevistamos o consultor de empresas e CEO do Grupo Triunfo, Sher Soares, no programa Mundo Corporativo da rádio CBN. Dentre as muitas estratégias que impedem o profissional de alcançar o sucesso, Soares chama atenção para a necessidade de se agir com equilíbrio, conhecimento e segurança nas tomadas de decisão: “frases prontas como ‘onde é que eu errei’, ‘eu sempre faço isso errado’, ‘eu não levo jeito para isso’ acabam tendo um efeito psicológico devastador dentro de nós mesmos, afetam a nossa auto-estima e quando afetam nossa auto-estima afetam a nossa auto-confiança e se afetam a nossa auto-confiança nos deixam inseguros e se nos deixam inseguros, nos tornam frágeis em determinadas posições”. Na entrevista, Scher Soares também conta detalhes sobre a participação dele no processo de transição cultural dentro do grupo Telefonica.

 

 

O Mundo Corporativo vai ao ar às quartas-feiras, 11 horas, no site da CBN, com participação pelo e-mail mundocorporativo@cbn.com.br e pelo Twitter @jornaldacbn. O programa é reproduzido aos sábados, no Jornal da CBN.

3 comentários sobre “Mundo Corporativo: os erros mais comuns que levam ao fracasso do negócio

  1. Sou ouvinte assíduo de suas entrevistas. Gostaria de fazer uma observação com relação à legenda empregada nessa entrevista com o Sher Soares.
    No meu caso, tenho audição perfeita. Porém, nos casos de deficientes auditivos fica comprometida a entrevista, haja vista o texto estar em desacordo com a pronuncia em certos trechos.
    Contudo, parabenizo a CBN pelo alto nível de sua programação e pela excelente performance de seus profissionais.

  2. Acrescentaria à lista comentada dos erros, a questão do capital inicial. Acredito que o capital próprio que deve contemplar o investimento inicial, o capital de giro e alguma reserva, além de não ser retirado do fluxo de caixa remuneração da operação antes do retorno do capital.
    De todos os empreendimentos que participei, o sucesso veio sempre quando houve capital próprio inicial. O insucesso, embora sempre acompanhado de vários erros, pode ser creditado principalmente a insuficiência do capital inicial. Que também pode ser lido como excesso de otimismo.

Deixe uma resposta para milton.jung Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s