O rabugento e o Black Bloc

 

Por Milton Ferretti Jung

 

É possível que eu,com o passar dos anos, tenha me tornado um velho rabugento. Afinal,no dia 29 do mês que termina exatamente no dia em que esta coluna está sendo postada pelo meu filho,no blog que ele comanda,completei 78 primaveras,se é que aniversário de idosos faça jus a esse eufemismo. Por que estou fazendo a confissão sobre possível rabugice que se lê na primeira frase do meu texto? Explico:há coisas e loisas ocorrendo nas principais cidades brasileiras que não consigo suportar. Vou citar,para início de conversa,as mais preocupantes,isto é,os movimentos sociais que foram deturpados das mais diversas e assustadoras maneiras.

 

Quando, bem intencionadamente começaram,tenho certeza de que tiveram apoio da maioria. Bastava que fossem divulgados na internet, para serem vistos com bons olhos. Aos poucos,porém,a infiltração de maus elementos foi alterando o propósito dos jovens idealistas que estiveram na sua origem. O que se tem visto em matéria de imagens terríveis mostradas na internet,na mídia impressa e televisiva,forçosamente estão deixando todas as pessoas de bem preocupadíssimas e se perguntando como isso irá terminar.

 

Não existe metrópole em nossa terra que não venha vivendo maus momentos diante daquilo que testemunhamos com frequência inimaginável. Lembro aqui apenas dois exemplos dos desmandos cometidos pelo tal de Black Bloc e quejandos:o protesto,em São Paulo,chamado de Ato do Movimento Passe Livre,em meio ao qual um coronel da Polícia Militar foi agredido por manifestantes (?) e ainda teve a sua pistola e o radiocomunicador roubados. Em outro,mais apavorante,no mínimo dois caminhões foram incendiados e dois ônibus acabaram queimados na rodovia Fernão Dias,esse em protesto feito por moradores da Vila Medeiros pela morte de um adolescente,baleado por um PM.Eu poderia citar,também,o vandalismo que vem acontecendo na casa do prefeito de Porto Alegre,José Fortunatti. Sua residência tem sido pichada e apedrejada. Os seus vizinhos são igualmente prejudicados.

 

As Polícias Militares – é o que se nota em várias cidades – talvez por já terem sofrido críticas,em muito incidentes não reagem com o rigor que se faria necessário,tanto para evitar a ação dos vândalos quanto dos ladrões oportunistas que se aproveitam da destruição de estabelecimentos comerciais para roubá-los descaradamente.

 

Em um dos editorias do dia 29 de outubro,no jornal gaúcho Zero Hora,lê-se esta frase com a qual concordo:”Os depredadores já passaram do vandalismo à tentativa de assassinato e isso sociedade alguma pode aprovar. Será que apenas eu,agora um ano mais velho,não tenho carradas de razão para estar rabugento?

 


Milton Ferretti Jung é jornalista, radialista e meu pai. Às quintas-feiras, escreve no Blog do Mílton Jung (o filho dele)

6 comentários sobre “O rabugento e o Black Bloc

  1. Eu também estou rabugento (e tenho apenas 24 pros 25 anos). Entendo que a tática Black Bloc se deu por conta da necessidade dos manifestantes se protegerem de abusos e exageros por partes das polícias. Entendo que todos tem o direito de se manifestar por conta de algo que não esteja agradando. Entendo também que é revoltante perdermos um ente querido por quem deveria protegê-lo. Agora justificar vandalismo, saques e quebra-quebra baseados nas premissas anteriores, isso já se chama ignorância.

  2. Rabugento Milton,
    Eu também estou rabugento. O que me faz pensar nestas ações é que me parecem ser semelhantes ás guerrilhas dos anos da ditadura. Apenas que a desculpa para isso é o protesto contra tudo e lá no passado era contra a ditadura. Seria interessante mandar investigar se não tem um partido por traz de tudo, para criar uma cortina de fumaça e inibir as protestos válidos. Isto explica a inação da polícia, não?

  3. Bom dia!
    Com atraso meus parabéns Sr. Milton.

    Creio que o senhor esta mais lucido(e não rabugento) que nossos representantes (e não lideres) e juventude.
    Tenho 36 anos, é lamentável como estão confundindo a liberdade com libertinagem.
    Os valores se inverteram, e aqueles que deveriam zelar pela ordem e segurança se sentem apreensivos ao agir devido (creio eu) a critica imposta a eles por comportamento de alguns “profissionais”.
    E como não bastasse, a guerra politica pelos interesses de bandeiras de partidos e não pela pátria brasileira reina.

    Um forte abraço e obrigado por nos presentear com seus textos.

  4. Bom dia!
    Concordo com tudo que o senhor Ferretti escreveu. Até que enfim alguém é mais
    claro e diz mesmo o que pensa.
    Gostaria de saber onde estão aqueles que no começo das manifestações (pelo menos aqui em Sampa) eram a favor dos Black, falavam prá imprensa que todos tinham o direito de se manifestar (inclusive aquele rapaz que estourou os vidros da Prefeitura de SP)…???
    Abraços,
    Dione.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s