Avalanche Tricolor: um jogo bem jogado

 

 

Grêmio 0x0 Atlético-PR
Brasileiro – Arena Grêmio

 

MaiconDribla

 

O gol é o maior prêmio que o futebol pode oferecer ao torcedor, não tenho dúvida. É o momento da festa. Do êxtase. Da exaltação É a foto que estampará os cadernos de esporte na segunda-feira. É o lance em que os narradores de rádio capricham no grito. É a imagem que a TV destaca, após a rodada

 

O drible elegante, o chapéu, a meia-lua, a caneta, a velocidade, a precisão do passe, o chapéu no adversário, o desarme na bola, a defesa postada corretamente e o contra-ataque de bola bem trocada — todo o resto fica em segundo plano diante do gol.

 

O que dizer da estratégia montada pelos técnicos — esta a maior parte de nós sequer consegue enxergar.

 

Costumamos comemorar o plano tático que ganha a partida, sem pensar o que realmente foi treinado durante a semana e discutido exaustivamente no vestiário. O gol saiu por acaso ou foi pensado? O que vale é o gol.

 

O time que perdeu fica apenas com as críticas mesmo que seus jogadores tenham se movimentado em campo com maestria, trocado de posição em jogadas bem ensaiadas ou chegado mais à frente do que o adversário. Perdeu, nada valeu.

 

Nesta noite de domingo, em Porto Alegre, em que pouco mais de 20 mil torcedores foram à Arena, o gol não se apresentou, mesmo que as bolas tivessem passado perto e, em ao menos um caso, explodisse no travessão.

 

O Grêmio merecia ter marcado, mas não marcou quando teve as chances. E o adversário soube impedir mais pressão, apesar de ter um jogador a menos nos 15 minutos finais.

 

O gol não saiu e quero pensar que não saiu para que a gente tenha tido tempo de apreciar o talento de duas equipes que privilegiam o futebol bem jogado. Para que não deixássemos em segundo plano fatores que são importantes para quem pensa em conquistar títulos, seguir encantando e deixar seu legado — para quem não quer ganhar apenas um jogo, mas o campeonato.

 

Tenho orgulho que uma dessas equipes, na noite de hoje, foi o Grêmio, mais uma vez o Grêmio de Renato. Não marcamos nem levamos gol — aliás, Marcelo Grohe completou 660 minutos sem tomar gols — mas continuamos a levar a campo o futebol que nos fez campeão da Libertadores, da Recopa, da Copa do Brasil e do Gaúcho.

 

E o gol? É uma pena, não saiu. Porque com o gol, na segunda-feira, todos estariam falando do Grêmio mais uma vez. Sem o gol, somente quem aprecia o futebol qualificado haverá de se lembrar desta partida — eu vou lembrar.

Um comentário sobre “Avalanche Tricolor: um jogo bem jogado

  1. Belas e boas reflexões deste esporte, que muito nos alegra nos dias de jogos !!!
    Realmente o gol não saiu neste jogo , porem emoções e ótimas jogadas não faltaram.
    Abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s