Atrás dos números e cuidado com o biquini

 

Por Carlos Magno Gibrail

“Este homem pegou uma nação destruída. Recuperou sua Economia e devolveu o orgulho a seu povo. Em seus quatro primeiros anos de governo o número de desempregados caiu de seis milhões para 900 mil pessoas. Este homem fez o PIB crescer 102% e a renda per capita dobrar. Aumentou o lucro das empresas de 175 milhões para 5 bilhões de marcos e reduziu a hiperinflação para no máximo 25% ao ano.Este homem adorava música e pintura e quando jovem imaginava seguir a carreira artística”.

Este homem foi Adolf Hitler e segundo a Folha de São Paulo, dona do comercial acima (leão de ouro 1988 e relacionado como um dos cem melhores comerciais de todos os tempos por Berneci Kanner) :

“É possível contar um monte de mentiras dizendo só a verdade”.

Da advertência comercial e publicitária da Folha:
“É preciso tomar muito cuidado com a informação no jornal que você recebe”.

À observação de Albert Einstein:
“Nem tudo que pode ser contado, conta. E nem tudo que conta pode ser contado”.

Acrescentamos que não bastasse isso, mesmo em números e estatísticas apenas, a verdade invariavelmente está atrás de minuciosas e especificas análises.

Delfim Neto tinha o hábito de lembrar o estatístico que morreu afogado num rio de profundidade média de meio metro. No local do acidente a altura era de 3 metros.

No dia 5 de julho, antes do jogo Coritiba e São Paulo pelo Campeonato Brasileiro de futebol, o locutor informava que há 12 anos o Coritiba não conseguia ganhar do São Paulo, tendo marcado 42 gols e ganhado 10 jogos contra 55 gols e 16 jogos do São Paulo. Terminada a partida estes números em nada influenciaram o resultado. Coritiba 2 São Paulo 0.

“Nenhum nadador estará autorizado a usar ou vestir qualquer dispositivo ou maiô que possa aumentar a velocidade, flutuação ou resistência durante uma competição”, anunciou o texto da FINA Federação Internacional da Natação.

Evidentemente que o motivo real não está explícito. O preço mais elevado que inibe o uso competitivo irá bloquear a comercialização para o uso social e recreativo, que é o objetivo de qualquer marca de produto para a prática de esportes.

“Verifica-se que, em 2005, a participação do rendimento do trabalho na renda nacional foi de 39,1%, enquanto em 1980 era de 50%. Noutras palavras, a renda dos proprietários (juros,lucros,aluguéis de imóveis) cresceu mais rapidamente que a variação da renda nacional e, por conseqüência , do próprio rendimento do trabalho”. Márcio Pochman, articulista do Valor Econômico , 2007.

“Desigualdade e pobreza apresentam melhora histórica no Brasil” Pochman, 2009, presidente do Ipea e se baseando apenas na Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE. E deixando Clóvis Rossi tão inconformado que intitulou seu artigo de ontem como “A fraude na lenda da desigualdade”.

José Aníbal como articulista na Folha de ontem, acusa Franklin Martins de mentir ao informar que o governo Lula gasta “em torno de R$ 1 bilhão ao ano” com propaganda. E afirma que FHC gastou R$ 1,270 milhões entre 1996 e 2002 e Lula R$ 2,173 milhões entre 2003 e 2009.
“Varejo mostra recuperação firme do país, diz Meirelles. Dados do IBGE mostraram que vendas cresceram 0,8% em maio.

‘Brasil vai crescer forte em 2010’, afirmou o presidente do BC”. G1 em 14/07/09.

O crescimento do varejo teve e está tendo uma contribuição importante de “São Pedro”, pois desde 1943, segundo os dados estatísticos, não tivemos a continuidade das chuvas que ora vivenciamos. Nestas condições, o vestuário e afins tem tido um crescimento contingencial. Fato que ficou despercebido pelo Ministro mas não pelo Serasa: “As lojas que mais venderam em junho, desconsiderados fatores sazonais, foram as de tecidos, vestuário, calçados e acessórios (alta de 5,1%), de móveis, eletroeletrônicos e informática (alta de 3,9%) e de veículos, motos e peças (alta de 2,7%)”. Os especialistas da Serasa atribuem o desempenho ao frio seguido da redução de impostos por parte dos governos e à recuperação da oferta de crédito.

No aumento de taxas de desenvolvimento econômico é relativamente comum apresentá-las sem maiores análises. Isto acarreta falsas interpretações. Por exemplo, quando a intensificação da fiscalização gera crescimento na arrecadação, ou quando a diminuição de impostos propicia formalização da economia informal, acarretando o aparecimento de empresas novas.

Dados como os da gripe suína que apresentam apenas70 pessoas mortas numa população de 190 milhões e gera suspensão de aulas e congestinamentos em hospitais deveriam servir ao menos como aprendizado.

Números e estatísticas, melhor entendê-los pois não é recomendável viver sem eles. Para isso, algumas sugestões colhidas por tentativa e erro, observação e enganação.

Discernimento entre números relativos e absolutos. A relatividade é essencial para começarmos o entendimento dos números.

Especificidade e contigenciamento, isto é, considerar as caracteristicas de cada ambiente e também o momento analisado.

A lei de Pareto ajudará em algumas ocasiões para separar o que é realmente mais importante.

Se houver necessidade e vontade de mais precisão o Conceito de Curva Gaussiana , a Dispersão de Pontos Fora da Curva e o Plano Cartesiano poderão ajudar. É só consultar o Google , ou algum amigo confiável na área apresentada.

E não se esquecer do alerta do Delfim: “As estatísticas são como biquínis: mostram quase tudo, mas escondem o essencial”.

Carlos Magno Gibrail é doutor em marketing de moda, às quartas escreve no Blog do Milton Jung, e sempre está de olho no que os números (ou os biquínis) não mostram.

18 comentários sobre “Atrás dos números e cuidado com o biquini

  1. Um dado patético divulgado pelo governo é o do índice de desemprego que só contempla as pessoas que disseram que estavam procurando emprego nos últimos 30 dias, ou seja, quem já não aguenta mais procurar emprego porque não acha, não conta!!!
    PS: A foto está sensacional… adorável “biquini”. Abs

  2. Para quem se aprofundar apenas um pouco no assunto, vale as análise de variação, onde podemos identifcar se as variações de um processo são variações anormais ou atípicas. Nas variações normais os políticos fazem propaganda como se tivessem atuado sobre o assunto – o que é naturalmente uma mentira – dado as características da variação.

  3. Vamos ao tema de hoje
    “Belo biquini & materia Carlos”
    Ma que futebol, politica, fretados, prefeitura, senadores, deputados, vereadores, camelos, que nada meus!!!
    Tenham um otimo dia amigos
    Armando Italo

  4. Olá Carlos,

    Temos que tomar cuidado tb, com a maquiagem no que esta fora do biquíni. Maquiagem pode esconder muita coisa, além do profundo escondido na pequena roupa de verão. Maquiadores talentosos, temos aos montes.

    Grato por nos alertar

    Abraços

  5. André, esta questão dos números é grave, pois não dá para ficar sem eles. Entretanto podemos errar na leitura porque o emissor mente, ou desconhece a abrangência e profundidade, ou desconhece a relatividade, enfim é preciso cuidado e conhecimento.

  6. André, com. 2
    Bem lembrada a questão da variação.
    Números não são recomendados para principiantes.
    Talvez valesse a advertência do Ministério da Saúde :

    SE PERSISTIREM OS SINTOMAS CONSULTAR UM ECONOMISTA AMIGO OU SIMPLESMENTE UM AMIGO.

    De preferência que não seja NOTÁVEL e que tenha a “barriga no balcão”

  7. Armando Italo, tenho a impressão que a foto o tirou um pouco do sério.
    Dê graças ao nosso editor chefe MJ que é um craque também na escolha de fotos, não bastasse outras áreas de pleno domínio.
    E, convenhamos o Delfim Neto é uma capacidade intelectual.

  8. Beto, este é um complicador, entretanto talvez mais fácil de identificar do que aqueles técnicos.
    Por exemplo entre Anibal e Franklin é nitidamente politica a questão e estéril, pré concebida e de posições rigidas.
    A do Pochman é técnica e marota.
    A Miriam Leitão e o Sadenberg normalmente estáo contra e por isso é preciso investigar mais .
    Maquiagem é o juizo de valor existente em todo mundo e que precisa ser considerado.
    “Cuidado e caldo de galinha não faz mal a ninguém” Recomendo

    Abraço

  9. Carlos,

    Arriscando ser criticado como fui em seu artigo do SPFW, lhe respondo: Embriagados pelo poder da informação, corremos o risco de deixar de prestar atenção no que há realmente por trás da maquiagem e do biquíni. A característica e a variação, podem não ser nada agradáveis. Ronaldo! Por isso evito Absinto, sou prudente com o meio e a mensagem e a imagem geralmente “photoshopada”.

    Caldo de Galinha: Como cozinheiro amador, bem ou mal faço meus caldos..(risos)

    Ah! O Senador lhe presenteou corroborando seu texto com um belo discurso que, pela manhã foi muito bem comentado pelo Sardenberg.

    Abraços!

  10. Meu caro Carlos
    Ao que tudo indica o photo shop funcionou na foto,
    Mas deixando a moça de biquini de lado, é comprovado que nada no universo é cem por cento.
    Estatisticas?
    Delfin Neto é uma grande mente!
    Abraços
    PS:
    Senhores admnistradores e da TI da CBN, mais uma vez o meu post anterior não saiu.
    Obrigado
    Armando Italo

  11. Foto inedita do homem chegando na lua em 1968.
    [URL=http://img329.imageshack.us/i/lua.jpg/][IMG]http://img329.imageshack.us/img329/4835/lua.th.jpg[/IMG][/URL]

  12. Bom dia
    Nao sou fumante- Digo logo para deixar bem claro.
    Estou abismada com a postura do governo serra( e sempre votei nele) com essa historia do cigarro.
    O dinheiro que vem gastando com a mídia, devido a um problema de odio pessoal do Governador contra o cigarro.
    Fico me perguntando: com todo esse dinheiro que está gastando, o espaco que a midia está dando a`esse assunto, qtos outros problemas mais emergenciais temos para informar, educar e sanar?
    Por exemplo as criancas e o crak em qualquer esquina, criancas largadas pelas calcadas, a violencia com assaltos rotineiros sem o menor medo de punicao e as vidas que se perde por incopetencia da Secretaria de Seguranca?.
    Fico me perguntando quanto mal faz a saude , tanto para as dos fumantes como para os nao fumantes, essa vergonha que assistimos todos os dias em todas as esferas governamentais?.
    Vivemos em um País sem Educacao,sem cultura e sem Saude. A Saude entao… sem vacinas , por exemplo a Tetra valente, o desgoverno do Governo no controle da Gripe Suina.
    Td neste País, assim como em Sao Paulo nao funciona a contento e o Serra acredita estar no primeiro mundo
    E os caminhoes??? o que eles poluem??? os carros velhos que nao vao passar pela inspecao??? o que o Governo Serra está fazendo para que nao recebamos essa policao que é infinitamente mais prejudicial que o cigarro.
    Isso é hicrosia do Governo Serra…. é mais facil impor atraves de uma lei do que conscientizar e educar.
    Essa faceta do Serra foi uma surpresa para mim , que sou sua eleitora há anos… tem um cheirinho de ditadura …
    Estou decepcionada, inclusive com a mídia.
    Ellen

  13. Ellen, com certeza a análise psicologica do ato é algo coercitivo e ditatorial.
    Janio Quadros que o diga, na proibição de saias e shorts curtos, etc
    A hierarquia do espaço relativo aos assuntos é culpa da midia.Veja agora a questão do Crédito de IPI, que somente nesta semana a Folha colocou em primeira página . Trata-se do maior lobby da história em função do valor , 288 bilhões de reais;
    O valor exagerado dado ao assunto certamente não é algo racional e nem equilibrado.
    É um extremo.
    E neste caso não está atrás dos números, está na frente.

    Obrigado pela participação

  14. BOA NOITE, CARO MESTRE!

    Não tem como não olhar o biquíni, mas agora ficarei atento aquilo que ele não mostra que é justamente o que mais importa.

    Dia desses eu estava em uma reunião de CONSEG quando o Capitão da Polícia Militar nos apresentou uma estatistica que dizia mais ou menos assim:

    -Na região do Morumbi caiu:

    100% o roubo de bicicletas;
    50% os roubos a mão armada;
    75% saidinhas de banco;
    35% roubo de veículos;
    50% homicídios.
    Enfim blá blá blá blá blá blá blá blá …………………….etc…

    E assim a estatística seguia. Eu não podia interrompê-lo antes que terminasse e não conseguia guardar de cabeça tantos dados.

    Quando ele acabou eu perguntei:
    – Essa estatística é pública, posso olhar?

    Ele me disse:
    -Não. Com um olhar fuzilador.

    Quando ele me disse isso eu esperei um segundo e tasquei:
    -Então essa estatística não serve como base nenhuma.

    Ele me ignorou e eu para não cutucá-lo na frente de outras pessoas esperei acabar a reunião.

    Fui até ele e pedi para olhar aquela estatística e ele sem pestanejar:
    – Já te disse que não é pública, senhor Vieira.

    Eu pedi apenas para ele me explicar melhor aquele dado que dizia que os homicídios tinham diminuido em 50%.

    Fiquei sem saber de nada. Ele mostrou aquilo que queria que nós engissemos sem tempero algum! Assim não dá, não é?

    Finalizando eu digo:
    – Ás vezes é melhor ser surdo e cego!

    Imbecíl eu já sou mesmo! O LULA quem disse.

    Claudio Vieira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s