Passagem a R$ 2,70 só em 2010 custou R$ 783 milhões

 

Transporte de ônibus em São Paulo (Foto: Marcos Paulo Dias)

E por falar em comunicação, a nota que recebi da prefeitura de São Paulo explicando o aumento no valor da passagem de ônibus tinha 25 linhas e nove parágrafos para apenas no último anunciar que a o paulistano iria passar a pagar R$ 2,70, a partir de 4 de janeiro de 2010.

O congelamento da tarifa neste ano foi promessa de campanha do prefeito Gilberto Kassab e para que esta fosse cumprida foram repassados para as empresas de ônibus R$ 783 mi – dinheiro que, lógico, saiu do cofre público. Mas isto não está na nota oficial da prefeitura.

Leia a justificativa oficial:


“A Prefeitura da Cidade de São Paulo concluiu, com o apoio da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), os estudos para definição do novo valor da tarifa de ônibus municipal, após três anos sem reajuste algum.

A partir dos diversos estudos, a Prefeitura optou pela aplicação da alíquota de 17,4%, que corresponde apenas à defasagem provocada pela inflação desde novembro de 2006, quando foi feito o último reajuste.

Nesse período em que a passagem de ônibus permaneceu com o mesmo valor, a Prefeitura e a SMT promoveram uma série de benefícios para os usuários do transporte público.

Renovação de mais da metade da frota, com a substituição de 8.100 ônibus por novos, mais confortáveis, seguros e maiores, o que gerou uma maior oferta de lugares, tornando-se, assim, a mais nova frota da história de São Paulo.

Aumento da frota acessível. Hoje São Paulo conta com 3.675 ônibus acessíveis distribuídos por todas as linhas que circulam na cidade;

Extensão da validade do Bilhete Único de 2 para 3 horas, possibilitando que mesmo aqueles que moram nas áreas mais distantes possam completar a viagem pagando apenas uma tarifa;

Criação do Bilhete Amigão, que permite ao usuário do Bilhete Único fazer quatro viagens de ônibus em até oito horas, aos domingos e feriados.

Na sexta-feira, dia 18 de dezembro de 2009, conforme determina a Lei Orgânica Municipal, o secretário Municipal de Transportes, Alexandre de Moraes, entregou pessoalmente ao presidente da Câmara Municipal, ofício assinado pelo Prefeito Gilberto Kassab com as informações e planilhas detalhadas.

Com esse reajuste, o valor da passagem passará para R$ 2,70 (dois reais e setenta centavos), a partir do dia 4 de janeiro de 2010, O valor do Bilhete Único que faz integração com o Metrô passará de R$ 3,65 para R$ 4,00”

7 comentários sobre “Passagem a R$ 2,70 só em 2010 custou R$ 783 milhões

  1. Se ao menos a qualidade do serviço de transportes prestado no município fosse boa, seria justificável este aumento, mas atualmente, se o preço for calculado a partir da qualidade, nçao vale mais que R$ 1,00. O Prefeito Kassab, parece que está planejando mesmo uma São Paulo para carros, pois dese jeito, fazendo as contas é mais barato comprar um Fusca.

  2. Vc está certo Osvaldo. E moto? Com esse dinheiro que o cidadão gasta em transporte público dá pra pagar a prestação de uma moto zero e sobra pro combustível. E Milton, o transporte público deve ser subsidiado, sim. Esses R$ 700 milhões beneficiaram muito mais pessoas do que os quase R$ 2 bilhões da “Nova Marginal”.
    Ops, mas esqueci, quem anda de ônibus em SP é só pobre, né?

  3. Valor alto e qualidade zero. A prefeitura de São Paulo deveria pagar para o cidadão paulistano andar nisso que eles chamam de transporte público. Será que essa medida de aumento da tarifa vai incentivar os paulistanos a andarem mais de transporte público ou de carro? É incrível a falta de capacidade do prefeito Kassab de negociar com esses empresários do transporte. Gostaria muito de fazer um panelaço no dia 4 de janeiro, em frente à Prefeitura, porém terei que pegar ônibus, pagar mais caro e ir trabalhar.

  4. presentão de Natal: aumento de passagem de metrô e ônibus. Enquanto isso, a periferia da cidade continua debaixo dágua, convivendo com ratos. Uma criança morreu por leptospirose, devido às enchentes. Kassab faz aquilo no qual é expert: organizar eventos e mais eventos, desde que entrou na prefeitura. Sobre o tal anexo à câmara de vereadores, mais um gastança. Espero que a população se mobilize para não deixar que essa obra se concretize. Sou contra. Que tal gastar dinheiro com saúde e educação?

  5. Em audiência pública realizada dia 16 de novembro, na Câmara Municipal de São Paulo, o secretário de Transportes, Alexandre de Moraes, informou que o valor de R$ 360 milhões, previsto na proposta orçamentária de sua pasta para cobrir as compensações tarifárias e a renovação da frota em 2010, levava em consideração um aumento de apenas R$ 0,10 na passagem de ônibus.

    Moraes explicou aos vereadores e cidadãos participantes da audiência que um reajuste de R$ 0,10 na tarifa no início do próximo ano geraria receita de R$ 147 milhões em todo o exercício (2010). De acordo com o cálculo detalhado pelo secretário, a este valor deveriam ser acrescentados os R$ 212 milhões que virão do contrato de concessão do novo sistema de bilhetagem – que unificará o sistema com o metrô –, e os R$ 18 milhões referentes à economia que a mudança proporcionará ao sistema.

    Ao somar o resultado de R$ 377 milhões aos R$ 360 milhões previstos na proposta orçamentária da Prefeitura, ele chegou a R$ 737 milhões, valor que considerou suficiente para atender o sistema de transporte coletivo, sem a necessidade de futuras suplementações de verbas para subsidiar as passagens. “Só com isso [aumento de R$ 0,10 na passagem], já fecham as necessidades para o planejamento satisfatório do ano que vem”, afirmou.

    Após explicar os dados contidos na previsão orçamentária da Secretaria Municipal de Transportes para o próximo ano, o secretário, entretanto, disse que não estava antecipando o valor do aumento da passagem, que seria definido pelo prefeito. “Foi apenas um valor que utilizamos para fazer os nossos cálculos”, minimizou. Moraes argumentou que a cidade não reajustava a tarifa há três anos.

    Como o aumento na passagem será R$ 0,30 maior que o valor utilizado para os cálculos da Secretaria, seria importante saber o que a Prefeitura pretende fazer com a parte do orçamento que inicialmente estava destinada ao subsídio do transporte coletivo da cidade.

  6. As empresas de ônibus são concessionários de um serviço PÚBLICO e são subsidiadas por dinheiro PÚBLICO.
    Já que o dinheiro PÚBLICO sai do bolso do contribuinte
    seria bastante pertinente que o tal estudo técnico viesse a PÚBLICO. Isso não seria justo com o PÚBLICO pagamente?

  7. Esse aumento nas tarifas de onius, nada mais que uma prova os politicos que “dirigem” São Paulo & Cassab pouco estão se importando com o cidadão.
    Só o fato de ontem uma criança que morreu de lepstopirose já dis tudo o descaso dos politicos de São Paulo.
    Ha quantos anos permitiram que a Vila Pantanal fosse erquida e pior ainda, a prfeitura construiu ou permitiu que fossem construidos predios do CDHU!
    Realmente amigos, os politicos da cidade de São Paulo e do estado, notoriamente atuam em favor das montadoras de automoveis e das incorporadoras, construtoras.
    Porque construir um anexo na camara dos vereadores?
    Qual a necessidade real?
    Quais os benefícios que trara a população com tal construção?
    Quanto os constantes eventos que acontecem na cidade de São Pauo, na minha opinião, nada mais que tentam tapar o sol com a peneira e PÃO E CIRCO PARA O POVO.
    Saúde, educação, transporte publico, saneamento básico, limpesa publica, melhorar e muito o salario dos funcionarios publicos, não os do alto escalão porque ja ganham muto mais do que merecem, estes itens para politicos não tem a menor importancia.
    Isto é fato
    Basta ver o pessimo transporte publico na cidade de São Paulo
    Deixei depossuir automovel por nao suportar dirigir na cidade de São Paulo, nos tempos que morei neste inforno chamado São Paulo andava de onibus, e agora o paulistano com o preço das passagens de onibus na troposfera e com a pessima qualidae do transporte publico vai se locomover de que jeito?
    Se antes deste aumento com o preço da passagem em 2.30 muitos ja iam a pé, de bicicleta em baixo de sol escaldant, chuva, frio, para o trabalho, se deslocavam pela cidade
    E agora como farão?
    Os salarios não acomanham os aumentos, assim como o que os aposentados recebem do vergonhoso INSS.
    Agora praticamente residindo em outra cidade me dou conta, senti na pele, de que realmente não é mais possível viver no verdadeiro inferno, horror que se tornou cidade de São Paulo.
    Não podemos culpar somente os policitos, mas a população em geral que não sabe votar que ainda acredita nas suas promessas, e mesmo assim continuam votando em pessoas incapacitadas para dirigir um edificio, imaginem então dirigir uma cidade?
    As proximas eleições estão perto
    Tomara que Deus nas proximas eleições ilumine a cabeça do cidadão paulistano para por toda essa gente interesseira, incopetente, para fora da politica paulista e paulistana
    E que não voltem nunca mais!
    Será um grande favor e grande beneficio para o paulista e paulistano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s