Não basta governar, tem de parecer e comparecer

 

Kassab no Aliás

Sempre atento ao que sua área de marketing e comunicação indicam, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) errou feio na administração da crise provocada pela enxurrada das últimas semanas. Demorou para reagir no dia do temporal que parou a cidade a ponto de ter aceitado participar de evento de lançamento do torneio internacional de futebol feminino, enquanto milhares de paulistanos eram reféns da falta de estrutura da cidade. Ao falar, já quase ao meio-dia quando boa parte dos moradores havia perdido a terça-feira, tentou negar o que as imagens escandalosamente mostravam na televisão: a cidade vivia um caos.

Dias depois, novo tropeço de comunicação. Abandonou o Jardim Pantanal a sua própria sorte e ao ser cobrado pela sua ausência justificou que havia visitado a área três vezes. De helicóptero. Pior é que olhando lá de cima, avaliou errado ao sugerir uma impossível estratégia de sugar a água que teve de ser cancelada um dia após sugerida.

“Economista e engenheiro, Kassab reagiu de acordo com os parâmetros dessas profissões e com a mentalidade de sua classe social. Ao fazê-lo, expôs o abismo que não raro separa o poder e o povo”

A opinião é do professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP José de Souza Martins publicada em artigo no caderno Aliás, do jornal O Estado de São Paulo, deste domingo.

Martins também compara o comportamento de Kassab com o do presidente Lula que disse querer “tirar o povo da merda”, durante evento em São Luis do Maranhão, tendo sido ovacionado apesar de se valer de expressão pouco apropriada para o discurso do maior mandante do País .

“Kassab se revelou mau ator porque seguiu à risca o roteiro de seu desempenho como prefeito, pois não compreendeu em tempo que o cenário havia sido mudado, dominado agora pelas apreensões e emoções do desastre. Nem sempre os governantes entendem com a rapidez necessária a pauta cambiante do poder para falar e agir de conformidade com a conduta que o momento pede e a única que pode ter sentido naquela circunstância. Lula, por seu lado, revelou-se bom ator, ainda que incorreto na expressão que usou, justamente porque violou o roteiro prescrito para quem governa”.

O prefeito de São Paulo cometeu o mesmo erro de sua antecessora Marta Suplicy (PT) que no último ano de governo, em 2004, estava de férias em Paris, enquanto a cidade encarava mais um dia de enchente. Uma falha de comportamento inexplicável para a administradora que antes era elogiada por suas aparições nos cenários de crise: incêndio em favela, bairro alagado ou deslizamentos de terra.

Apenas para continuarmos em São Paulo, o governador José Serra (PSDB) também foi cobrado pelo sumiço no combate a crise no Jardim Pantanal atingido pelas águas do Tietê e pela ineficiência da Sabesp. Tinha a desculpa de que estava na Conferência do Clima, em Compenhangen, Dinamarca. Não devemos nos esquecer, porém, que em seu primeiro mês de governo também pecou pela ausência durante o acidente que matou sete pessoas no Metrô, em Pinheiros. Demorou mais de 24 horas para deixar o Palácio dos Bandeirantes e descer até o local da tragédia ali pertinho.

Um comentário sobre “Não basta governar, tem de parecer e comparecer

  1. Prezado Milton e leitores
    3 feira, 08 de dezembro de 2009. Como faço todas as 3 feiras, sai de casa às 6h30min para trabalhar no interior do estado, como médico, na cidade de Limeira. Meu caminho passa obrigatoriamente pela marginal pinheiros. Só noticias de interdição na tiete.Às 6h50min todo tráfego parou na marginal pinheiros pista sentido castelo branco.Éramos pelo menos 2 mil veiculos ali estacionados e esquecidos por insuportáveis 6 horas – sem água, sem banheiros e sem nenhuma atenção do poder público ! mulheres descobriram que poderiam usar o banheiro da entrada do cadeião de pinheiros. CET ? PM ? ninguém lá passou nem de moto, nem de helicóptero e nem de lancha. Palavras para aqueles que lá estavam só da cbn. Às 9h45min o prefeito entrou ao vivo na cbn, me lembro que estava da ponte das bandeiras, e falou do sucesso dos piscinões e do plano do combate às enchentes. Nada falou aos milhares que estavam presos nas marginais !. Me senti desprezado quanto à inteligencia e o bom senso. O que ali éramos ? qual era nosso status ? o que esperar ? a culpa foi sua … São Pedro ! Governador do estado para que falar ?
    Chega de governantes que fazem de entrevistas o seu palanque ! Chega de gente que, no comando, pensa que está em Zurique e basta falar qualquer besteira que todos vão esquecer em segundos. Ali eu vi : não há nenhum plano de emergencia que evite que as pessoas fiquem presas nas marginais ! ficou é problema seu ! azar ! porque sorte para ser retirado não, nós não temos !
    Ah … e tenho certeza que todos ali presos pagam iptu e ipva entre outros iiiiiiiiiiiiimpostos em dia !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s