São Paulo testa ônibus para bicicleta

 

Bike Bus em São PauloÔnibus e bicicleta nunca se deram bem na cidade de São Paulo. E o prejuízo maior, claro, sempre é de quem pedala. Por isso, chama atenção a iniciativa da Secretaria Municipal dos Transportes, flagrada pelo ouvinte-internauta Luis F. Gallo, nesse início de semana, diante da sua sede, na Rua Boa Vista, centro.

O ônibus tem na parte dianteira um equipamento capaz de transportar até duas bicicletas. O “Bike Bus” seria usado em linhas que passam pelos parques da cidade, permitindo que o ciclista se desloque até lá com mais facilidade, utilizando os dois modelos de transporte, principalmente nos trajetos mais longos.

Veja mais fotos do “Bike Bus” em São Paulo no Flickr do CBN SP

Outras iniciativas no mundo

Double deck com bicicletaUm sistema semelhante é usado há cerca de 10 anos em cidades do Canadá, conforme mostramos no post “Ônibus e bicicleta, uma antiga relação de amor”, em 02.10.08, com a colaboração do nosso busólogo Ádamo Bazani (hoje ele está com tudo aqui no blog). Na reportagem dele, vimos, inclusive, uma das primeiras experiências – e bem mais complexa – registrada na inglesa Dartford, em 1963, com a adaptação de um ônibus de dois andares, no qual os passageiros viajavam na parte de cima e as bicicletas na de baixo (foto ao lado).

20 comentários sobre “São Paulo testa ônibus para bicicleta

  1. Eis uma louvável iniciativa!
    Acredito que essa ideia vai em frente
    Assim muiotos cilicstas realmente poderão se descolar pela cidade “sem maiores problemas”
    quem sabe, se for aprovada, possa ser extendida com a integração onibus, metrô, trens.
    Finalmente a prefeitura desta vez “deu uma dentro’

  2. Louvável, etc e tal.

    Mas eu queria entender o que esse pessoal da sec. de transportes tem na cabeça que querem associar sempre bicicletas aos parques. (vide a ciclofaixa de LAZER e a ciclovia com dois acessos).

  3. A iniciativa é sim louvável, no mínimo por lembrar que bicicletas e ciclistas fazem parte do ambiente urbano, ainda que a maioria da população siga ignorando isso. Mas me incomoda e assusta a permanência desse discurso arcaico de que bicicleta é sinônimo apenas de parque e diversão/entretenimento. Antes e desde sempre – foi para isso que elas foram inventadas – a bicicleta é uma forma de mobilidade urbana: limpa, eficaz, barata, integradora e, mais do que nunca, vanguardista. Para nos levar ao trabalho, ao local de estudo, às compras, aos encontros e ao divertimento. Esses ônibus deveriam circular por toda a cidade e não apenas pelas linhas que passam por parques. É o mínimo que uma cidade urgente de soluções para a mobilidade urbana merecia.

  4. Quando vi um ônibus assim em Miami, em 2007, morri de inveja.

    Vejo que pouco a pouco há boas iniciativas por parte da nossa Prefeitura no sentido de promover o uso da bicicleta.

    Pelo texto, fica claro que a intenção é adotar este sistema em linhas que passam por parques, o que acaba por caracterizar o uso da bike para lazer. É válido, mas o que precisamos são soluções para que a bicicleta seja progressivamente adotada como alternativa real de transporte, por todos os seus benefícios.

    Ora, mas se esta cena foi vista numa linha que passa pelo centro e de fato for adotada por ali, não parece se tratar deste uso tão restrito a parques.

    Torço para que o projeto vingue, de forma não apenas a facilitar a transposição de distâncias maiores quanto da topografia paulistana, nem sempre fácil, somada às intempéries e eventuais problemas mecânicos que deixariam o ciclista a pé. E que seja uma solução para o dia-a-dia.

    Vá de bike!

    • Carlos, o ônibus estava estacionado na sede da Secretaria Municipal dos Transportes, ainda não estava em circulação. Aliás, a SMT ainda não soube precisar informações sobre o que pretendem fazer com o Bike Bus.

  5. Já chega de associar bicicletas somente à parques e lazer, quando 70% dos deslocamentos de bicicleta são realizados A TRABALHO, e esse número só cresce (dados da pesquisa "Origem e destino", realizada em São Paulo). A prefeitura de SP continua fazendo todo seu planejamento viário baseado em um modelo de décadas atrás, onde o carro é prioridade absoluta e a bicicleta serve só para passear no final de semana!

  6. Todo santo dia vou de bike trabalhar, alias, menos os dias que estão chovendo como hoje !! mesmo assim vim, só de pensar em pegar o metro, que leva quase o dobro do tempo e sempre esta abarrotado, de onibus então com esse transito caótico, e horrível. Mais enfim, acho uma ótima iniciativa, esse onibus com suporte para bicicleta, para quem é adepto a esse tipo de transporte, e precisa fazer um longo percurso com a magrela, será uma mão na roda, o Bike Bus.

  7. Estou desconfiado.
    Até onde sei os veículos automotores precisam ser projetados para minimizar os impactos em caso de atropelamento.
    penso que este dispositivo no local que se encontra, piora a situação num atropelamento.

  8. Em tempo,
    Com todo meu respeito aos ciclistas, acho que os governantes deveriam trabalhar dioturnamente para tornar decente o serviço de transporte público da Grande São Paulo pois a bicicleta é um transporte que NUNCA terá adesão forte pela população desta região.

  9. A iniciativa é boa para gerar discussões e melhorias com o fim de implementar um transporte que seja seguro para o pedestre também (Afinal como diz o Nilton, no caso de atropelamento pode ser fatal).

    Os problemas já podemos ver… e se houver o 3º ciclista, ele tem que esperar o próximo ônibus da linha que só passa depois de 40min?

    Outra coisa que já foi dita aqui é que isso deveria ser pensado como solução para a cidade toda, não só para parques. Coloque o projeto na mão de estudantes de design de produto pra ver o que as universidades são capazes de fazer em termos de ergonomia para esta solução (pq esta que vejo na foto me parece bem uma gambeta).

  10. Bom, pode ser que eu seja realmente limitado, mas não vi tanta vantagem não. OK, eu percebi obviamente que é pra ajudar aos ciclistas em percursos mais longos, mas não vejo sentido em restringir isso a poucas linhas, e mais: o Nilton tem razão, isso pra mim tem cheiro de um veículo mais chato de guiar.

    Como bem respondido depois, sim, os motoristas são treinados a não atropelarem ninguém, apenas me pareceu que isso é um chamariz para piorar a dirigibilidade.

    Como vejo que a maioria dos ciclistas aqui (eu sou só um “projeto futuro”, na melhor das hipóteses) gostaram da idéia, vou procurar fotos desses outros ônibus que vocês todos falaram.

    Minha opinião é apenas sem pensar muito, mas por essa foto acima, continuo achando mais perigoso e de pouca utilidade. Se mudarem o modo de transporte das bikes e se espalharem mais esse benefício, aí acredito que tenha bem mais a ver.

  11. Sempre é bom ver novas propostas para auxiliar os ciclistas a se locomoverem na cidade, mas no meu ponto de vista não funcionaria nem sendo essa uma proposta direcionada ao lazer.
    A quantidade de ciclistas na cidade tem aumentado a cada dia e duas bicicletas por ônibus é muito pouco. Sem contar que isso poderia prejudicar o tempo de espera por ônibus, para colocar a “bagagem”, atrasando passageiros, gerando mais transito e não auxiliando significativamente na questão do meio ambiente.
    O investimento é ridículo pra fazer essa adequação em ônibus, claro, é mais cômodo e econômico fazer isso do que investir em transporte público. As empresas de ônibus mal atendem as necessidades para o uso de deficientes …
    Lugar de ciclista é na rua, em ciclovias, e transporte auxiliar é metrô e trem, coisa que falta nesse país além de respeito.
    Importar idéias de outros países é ótimo desde que tenham a ver com a realidade geográfica, climática, social e econômica do nosso país.

  12. Por hora a idéia serve! Muito boa.

    Critico somente os gestores da nossa cidade do passado que se tivessem construído as ciclovias anteriormente -uma demanda antiga da cidade- os atuais não precisariam começar com ciclofaixas que só funcionam aos finais de semana e em horário reduzido.

    Resumindo somente para o lazer! Um começo no meio do fim!

    Quando as ciclovias for uma realidade na cidade de São Paulo estas bicicletas estarão no chão e não trepadas nos pára-choques dos ônibus!

    Os munícipes utilizarão as bicicletas – em primeiro lugar- como meio de transporte. Alguém duvida disso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s