Passageiro não terá prejuízo com entrada de nova empresa

 

Empresa Leblon atrasou inicio das operações, mas ainda está no prazo para se adaptar ao sistema de pagamento eletrônico, em Mauá. Prefeitura fala em melhoria no transporte, apesar de briga na Justiça

Leblon 2436 EKH 0982


Por Adamo Bazani

A falta de validadores nas catracas impediu que a empresa Leblon começasse a operar no sistema de transporte de passageiros da cidade de Mauá no fim de semana passado. A expectativa da população é que os ônibus estivessem nas ruas no dia 4 de setembro, mas foi surpreendida com a manutenção das 18 linhas municipais nas mãos da Viação Januária.

Este é apenas mais um capítulo no processo de licitação realizado pela prefeitura de Mauá, região metropolitana de São Paulo, que se iniciou em 2008.

Há cerca de duas semanas, o ministro César Asfor Rocha, então presidente do STJ, deu parecer favorável a entrada da paranaense Leblon. A vitória dela no processo de licitação era contestada pela TransMauá e Estrela de Mauá, ambas do empresário Baltazar José de Souza, criadas para participar do certame. O grupo responsável por essas empresas também administra a Viação Januária e ainda não desistiu da disputa. Entrou novamente na justiça contra a decisão do ministro  Asfor,  que deixou o cargo de presidente do STJ sexta-feira passada. Um agravo de instrumento está sendo analisado pela Justiça.

O novo presidente do STJ, ministro Ari Pargendler, já está com o recurso impetrado pelos representantes legais do grupo ligado à Viação Januária. Se ele reverter, a decisão anterior em prol da Leblon, o caso pode ser julgado pelo colegiado de ministros do Superior Tribunal de Justiça.

Entramos em contato com representantes da Viação Januária e eles confirmaram que aguardam o parecer quanto a possível presença do grupo Leblon no sistema de ônibus de Mauá. Enquanto isso continuam operando o lote 02.

A Leblon também foi procurada e preferiu não polemizar. A empresa já possui uma frota de  cerca de 80 ônibus novos na garagem, em Mauá. E informou que com a decisão do STJ, proferida no fim de agosto, iniciou-se a implantação dos validadores e a realização de testes do sistema eletrônico de pagamento. A tecnologia dos atuais cartões é considerada ultrapassada e obsoleta. O edital engessou o avanço tecnológico na área de bilhetagem dos últimos três anos. A empresa diz estar empenhada no atendimento aos requisitos do edital. A Leblon tem um prazo de aproximadamente 70 dias para as adaptações, mas demonstra interesse em começar o serviço o quanto antes.

Bilhetagem eletrônica

A Prefeitura de Mauá, por meio da assessoria de imprensa, manifestou-se  reconhecendo que o atual sistema de transportes não está oferecendo o ideal para os passageiros, que merecem um serviço melhor.

Quanto a bilhetagem eletrônica, a entrada da Leblon, segundo a Prefeitura, não acarretará perda de dinheiro para o usuário. A integração entre os ônibus na cidade não será comprometida. Pelo contrário, há a previsão da criação de um serviço semelhante ao bilhete único que vai possibilitar a integração das linhas com uma tarifa mesmo fora do terminal de Mauá.

O contrato com a Leblon foi assinado em maio deste ano. Uma semana depois foi contestado na justiça, o que suspendeu o prazo para a instalação do equipamento. Este prazo só voltou a contar a partir da semana retrasada com a decisão do Superior Tribunal de Justiça favorável à Leblon. Assim, dos 90 dias que a nova empresa tinha para adotar o sistema com a tecnologia em vigor ainda restam dois meses.

Nós acompanhamos o trabalho da nova empresa para adaptar-se e constatamos que a Leblon tem contado com uma equipe de técnicos e especialistas em direito para começar a operar de acordo com o exigido pela licitação, o mais rapidamente possível.

Adamo Bazani, jornalista da CBN, busólogo e escreve no Blog do Mílton Jung

11 comentários sobre “Passageiro não terá prejuízo com entrada de nova empresa

  1. Quando será que essa novela acabará…
    tomara que acabe logo…a população de Mauá está de saco cheio de andar em transporte de péssima qualidade!!!

  2. Estive em Mauá sábado passado. Sinceramente, achei o sistema de bilhetagem muito ruim. A prefeitura deveria ter aproveitado a licitação e lançado um sistema de bilhetagem mais moderno, no estilo cartão BOM ou o Bilhete Único.

    E este caso todo só mostra o quanto nossos processos licitatórios são falhos. A Prefeitura jamais deveria aceitar proposta de alguém que já opere no sistema. Ainda mais quando este grupo entra com duas empresas. Lamentável.

  3. Realmente, como temos visto nesses últimos meses, o respeito a usuários dos ônibus municipais de mauá (e região) está sendo deixado da lado (mais ainda).
    Fico imaginando o que poderá ocorrer quando sair a Licitação da Área 5 da EMTU, uma vez que em mauá já está ocorrendo todos esses problemas. Infelizmente há certos empresários que não abrem os olhos, e talvez utilizam até meios de comunicações para fazer terrorismo junto aos “desprezados” usuários.

    Parabéns pela ótima reportagem e imparcialidade, espero que continue com esse espaço aberto, infelizmente não são todas as vezes que consigo comentar, mas rotineiramente (no meu horário de trabalho, durante o almoço) eu acesso o blog para ler, inclusive, utilizo essas informações de frotas para atualizar meus gerentes e representantes comerciais uma vez que trabalho em uma fabricante pneus.

    Felipe

  4. Amigos Adamo e Milton Jung

    Ihhh esta briga ainda vai longe, bem longe, embora o povo de Mauá mereça um transporte digno, como diz aquele velho ditado popular muita agua vai passar por baixo da ponte.

    Boa sorte para a empresa Leblon.

  5. Adamo,parabens pela cobertura e por nos permitir saber realmente oque está acontecendo, com relação a meios de comunicação que estão destorcendos os fatos basta apenas a nós ,não dar-lhe creditos , boicota-los , não comprar e não fomentar sua mentiras ,algo que ja faço algum tempo.
    E agora né teremosde esperar possivelmente 2 meses ,tempo pequeno pra quem espera melhoras desde 84 ,para ver oque acontecera ,e com relação a Leblon a empresa vem atendendo todos os requisitos ,que estão colocados no edital ,certamente mais dia menos dia ela ira iniciar seus trabalhos na cidade ,e podera mostrar sua excelência e qualidade de seus serviços , que tenho certeza sera melhor que o atual monopólio que reina desde 1984 em nossa cidade.
    Adamo, mais uma vez parabens pela ótima matéria .

  6. Parabenizo o Blog da CBN pela matéria que de forma isenta (ao contrário de alguns orgãos que se dizem de imprensa da própria região), esclareceu todas as dúvidas que cercam todo este processo. Obrigado por não ofender nossa inteligência com matérias tendênciosas!

    O mais importante é que em breve teremos uma definição da situação que pelo visto só tem adiado as melhorias que o sistema de transportes de Mauá tanto precisa.

    Infelizmente os atuais operadores não tem dado o devido valor a população usuária do transporte público da cidade, operando de forma quase que improvisada, com falta de veículos (e os que rodam estão em mal estado de conservação e fora dos novos padrões de acessibilidade), funcionários despreparados e falta de cumprimento de horários, o que compromete a rotina e a vida de todos.

    Quem conhece a área de transportes sabe da competência da Leblon Transporte. Temos visto desde já o esforço desta para oferecer um serviço de qualidade a população de Mauá, com 110% de ônibus novos (os reservas também são 0Km), em quantidade compatível e 100% acessíveis.

    Além disso, se mostrou comprometida com a cidade ao abrir mão de seu direito legal de iniciar desde já as operações, para antes resolver por completo o problema da Bilhetagem Eletrônica.

    Será que a atual empresa teria essa preocupação com o usuário?! Com a palavra, a população de Mauá!

  7. O sistema de bilhete de Mauá pode ser mais avançado e com a mesma empresa que faz os bilhetes eletrônicos, pois em Janeiro de 2010 tivemos uma novidade: Os cartões de estudante, não eram mais aqueles com tarja magnética, e sim um cartão de plástico resistente, com a foto e o nome do usuário, e sistema igual a do Bilhete Único e o Bom, apenas encostando na catraca.
    Se o cartão de estudante tem essa Tecnologia mais avançada, porque não fazem a mesma coisa com o Comum e o Vale? Abraços…

  8. Sou catarinense e já morei na Grande Curitiba, conheço e fui usuário dos bons serviços da LEBLON TRANSPORTES e acredito que a população de Mauá só tem a ganhar com a entrada desta empresa no lugar das empresas do Grupo Mineiros (ouvi dizer que separam-se os 3: Constantino, Ronan e Baltzar há alguns anos) que operavam de forma ruim o transporte da bela cidade de Mauá que conheço muito bem.
    Mas, é preciso entender que essa nossa Justiça é bem lerda e que Ministros e desembargadores etc… NÃO USAM Ônibus e sendo assim eles nem tem idéia de como é o atual transporte de Mauá (aliás eles nem sabem onde ficam Mauá! é na Bahia mesmo?) mas piadas a parte, a nossa ineficiente justiça já causou surpresa em uma série de decisões proferidas nas mais diversas instâncias. Esperar 90 dias ou 1 ano uma decisão judicial para começar a movimentar uma frota moderna de 80 ônibus é um absurdo! Há casos neste País que deveria se tratar um assunto como PRIORIDADE DAS PRIORIDADES. Nessa categoria deveria ser tratados assuntos também de desvios de verbas públicas em obras de metrôs e VLTs espalhados pelo Brasil.Os políticos na verdade NUNCA usam ônibus e muito menos metrô, no entanto é MAIS FÁCIL assaltar os cofres públicos FAZENDO obras de metrô que NUNCA terminam e que ao ficarem prontas NUNCA conseguem tirar pelo menos 10% dos automóveis das ruas e sabe porquê? Porque nosso povo brasileiro é em sua essência acomodado e egoísta e somente através de uma lei federal forte + leis estaduais e municipais que façam com que a IDADE MÁXIMA DE UM AUTOMÓVEL seja de apenas e tão somente 12 anos! Feito isso teremos:
    -mais qualidade de ar
    -menos poluição
    -menos automóveis nas ruas (os pobres voltarão ao ônibus,metrô,trem…)
    -mais produção nas fábricas (que não ficarão prejudicadas),pois quem tem dinheiro poderá trocar o carro a cada 2 anos e ele ainda terá 10 anos para passar para até outros 2 ou 3 novos proprietários.
    ESTA É A SOLUÇÃO RADICAL para o Brasil e de quebra ele vai trazer:
    -menos gastos de acidentes,seguros,despesas de SUS e planos particulares
    – menos obras de novas estradas, recuperação de ruas,etc
    Qual ou quais os políticos deste Brasil querem comprar essa briga? A injeção vai ser doída no início, mas no final de uns 4 ou 5 anos teremos uma visível MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA EM TODAS AS CIDADES: menos criaanças doentes nos postos de Saúde, Governo gastando menos com volumes financeiros para grandes obras viárias,etc…
    respostas para marcos.nascimento98@yahoo.com.br
    047 96035480

  9. Sou catarinense e já morei na Grande Curitiba, conheço e fui usuário dos bons serviços da LEBLON TRANSPORTES e acredito que a população de Mauá só tem a ganhar com a entrada desta empresa no lugar das empresas do Grupo Mineiros (ouvi dizer que separam-se os 3: Constantino, Ronan e Baltzar há alguns anos) que operavam de forma ruim o transporte da bela cidade de Mauá que conheço muito bem.
    Mas, é preciso entender que essa nossa Justiça é bem lerda e que Ministros e desembargadores etc… NÃO USAM Ônibus e sendo assim eles nem tem idéia de como é o atual transporte de Mauá (aliás eles nem sabem onde ficam Mauá! é na Bahia mesmo?) mas piadas a parte, a nossa ineficiente justiça já causou surpresa em uma série de decisões proferidas nas mais diversas instâncias. Esperar 90 dias ou 1 ano uma decisão judicial para começar a movimentar uma frota moderna de 80 ônibus é um absurdo! Há casos neste País que deveria se tratar um assunto como PRIORIDADE DAS PRIORIDADES. Nessa categoria deveria ser tratados assuntos também de desvios de verbas públicas em obras de metrôs e VLTs espalhados pelo Brasil.Os políticos na verdade NUNCA usam ônibus e muito menos metrô, no entanto é MAIS FÁCIL assaltar os cofres públicos FAZENDO obras de metrô que NUNCA terminam e que ao ficarem prontas NUNCA conseguem tirar pelo menos 10% dos automóveis das ruas e sabe porquê? Porque nosso povo brasileiro é em sua essência acomodado e egoísta e somente através de uma lei federal forte + leis estaduais e municipais que façam com que a IDADE MÁXIMA DE UM AUTOMÓVEL seja de apenas e tão somente 12 anos! Feito isso teremos:
    -mais qualidade de ar
    -menos poluição
    -menos automóveis nas ruas (os pobres voltarão ao ônibus,metrô,trem…)
    -mais produção nas fábricas (que não ficarão prejudicadas),pois quem tem dinheiro poderá trocar o carro a cada 2 anos e ele ainda terá 10 anos para passar para até outros 2 ou 3 novos proprietários.
    ESTA É A SOLUÇÃO RADICAL para o Brasil e de quebra ele vai trazer:
    -menos gastos de acidentes,seguros,despesas de SUS e planos particulares
    – menos obras de novas estradas, recuperação de ruas,etc
    Qual ou quais os políticos deste Brasil querem comprar essa briga? A injeção vai ser doída no início, mas no final de uns 4 ou 5 anos teremos uma visível MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA EM TODAS AS CIDADES: menos criaanças doentes nos postos de Saúde, Governo gastando menos com volumes financeiros para grandes obras viárias,etc…
    respostas para marcos.nascimento98@yahoo.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s