Hackers trabalham com moradores de rua e imóveis vazios

 

Na semana em que cinco prédios abandonados foram invadidos por integrantes de movimentos sociais, São Paulo será cenário de encontro de hackers que vão se debruçar sobre o problema da falta de moradia na maior cidade do País. Os vazios urbanos e os moradores de rua serão tema da edição 2010 do Transparência HackDay, encontro de dezenas de especialistas e admiradores da tecnologia digital. no domingo, dia 10.

A intenção é desenvolver ferramentas que permitam mapear os espaços e imóveis que não cumprem sua função social e o local onde se concentram moradores de rua, na capital. Com o levantamento da oferta e demanda de moradia, os participantes entendem que se torna mais eficiente o desenvolvimento de políticas públicas para a questão da moradia.

O encontro dos hackers, designers, blogueiros, jornalistas, pesquisadores, gestores públicos e mais um mundo de gente interessante e interessada, será na Casa de Cultura Digital, na rua Vitorino Carmilo, 459, em Santa Cecília, São Paulo, das duas da tarde às oito da noite.

Para se inscrever basta preencher o formulário que você encontra aqui.

A foto a seguir é de um dos prédios na avenida Ipiranga ocupados pelo Movimento dos Sem Teto do Centro e foi feita pelo colaborador do Blog, Sérgio Mendes

 

Prédio invadido

4 comentários sobre “Hackers trabalham com moradores de rua e imóveis vazios

  1. É REGRA ALGUÉM INVADIR UM IMÓVEL “PARADO”? NÃO, PORQUE SÓ INVADE QUEM NÃO TEM O SEU. E NÃO TEM PORQUE A FORMAÇÃO PROFISSIONAL É FRACA; POUCAS CHANCES DE GERAR RENDA. ALÔ!!!, PODER PÚBLICO: ENTENDEU OU QUER QUE DESENHE?

  2. A princípio, e por princípio, sou contra qualquer tipo de invasão.

    No entanto, não posso deixar de reconhecer que esse tipo de invasão a edifícios abandonados pode ser um ato que motive os proprietários e/ou o poder público a dar um uso a esses imóveis.

    É inadmissível que tantos imóveis e esqueletos fiquem por tanto tempo sem qualquer serventia, degradando a cidade. Aguardo, com ansiedade a implantação do Projeto de Lei 458-09, que “regulamenta os instrumentos para o cumprimento da Função Social da Propriedade Urbana no Município de São Paulo” e prevê o aumento progressivo do IPTU para imóveis desocupados, de autoria do vereador Police Neto.

  3. Soi de acordo também sobre o fato da existencia de imoveis, literalmetne abandonados.
    Com a carência de moradias é um contracenso.
    Mas a prefeitura tem que ficar a tenta, caso os imoveis venham ser ocupados legalmente, que no futuro não acabam virando uma favela vertical, um baita de um curtição.
    Não vou generelizar, mas tem muitas pessoas, são relaxadas, porcas porque alegam “que são pobres”
    Pobreza não é sinonimo de relaxo, sujeira, de imundice e ignorâncica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s