De bordados da Malú

 

Por Abigail Costa

Domingo é dia de Maria Lucia Solla. Ela volta na próxima semana.
Enquanto isso aproveito pra falar um pouco do que aprendi com ela.

Tem mais ou menos quinze dias que umas amigas me perguntaram quem poderíamos entrevistar no nosso “piloto”. Estamos como umas idéias para um programa, mas isso já é uma outra história.

Pois bem, assim que me deram o perfil, o que queriam, logo pensei: Maria Lúcia Solla! Não só minha professora/tradutora/terapeuta/amiga/conselheira. Uma espécie de faz tudo que me encanta!

Já teve oportunidade de ver as habilidades da Malú (para os íntimos)? Pensa num bordado? Numa bolsa diferente? Num cabide com as sua iniciais (chic!) Num espelho emoldurado com flores! Fico sempre encantada não só pela agilidade com as agulhas e linhas. Me fascina a facilidade como ela me ensinava a saída para meus grandes problemas….

Com ela fiquei sabendo que não preciso me sentir a pior das piores quando a TPM aperta e literalmente “descarrego” em casa. Família é palavra íntima, sinônimo de perdão, então pode falar, desabafar….. Depois da tempestade vem o arco-íris, com ele novos tempos… Com todas as letras, se tem intimidade, se conhece; se conhece….. a tendência é deixar pra lá.

Quanta vezes fui socorrida?
E quantas vezes mudei minhas atitudes depois de ouvir Malú dizendo: “Gato mia; cachorro late!” De vez em quando ainda dou umas derrapadas…. e aí me lembro do gato e do cachorro.

Hoje, Maria Lucia está em Porto Alegre. Com certeza ajudando a botar os pingos nos “is” na vida de outras pessoas. Tenho certeza que voltará pra São Paulo feliz como sempre. Não por ter ajudado mais uma vez, mas poder ter adquirido mais uma estrela na preciosa avaliação de ser a pessoa que pode fazer a diferença. Do outro lado deixará alguém aliviado, com mais força pra seguir em frente.

Semana que vem vou convidá-la para gravar o nosso programa. O tema será FELICIDADE. É assim que vejo Maria Lucia: Feliz com a vida – com todas as suas quedas e afluentes!

A confiança dela é estimulante.
E pode contar que no final vai dar tudo certo.

Como ela diz,
Pense nisso ou não…
(eu digo: Você me faz falta!)


Abigail Costa é jornalista e já escreveu bastante aqui no Blog do Mílton jung. Voltou neste domingo, com saudade da Malú

11 comentários sobre “De bordados da Malú

  1. Olá Abigail, sou gaúcha e amiga de muito da Malú e, claro que, ontem tive o privilégio de matar as saudades dela e do meu quase “filho” Luiz. Que alegria!
    Mas quero te cumprimentar pelo texto perfeito sobre esta grande amiga e mulher! Bjs virtuais. Maryur

  2. Já faz algum tempo que aos domingos, a primeira xícara de café vem acompanhada das palavras nesta coluna.
    Que coisa mais bonita Abigail, a Malu é uma amiga muito querida.
    O meu café de hoje, foi especial.
    Um abraço forte Abigail.

  3. Olá Malú! Olá Abigail!

    Abigail,

    Sei que não devia escrever isso aqui mas já chorei e já me recuperei. Vai entender isso! Palavras lindas e…….ufa!
    Não queria chorar mas não consegui segurar, talvez porque não quizesse mesmo segurar……….oras bolas.
    Suas palavras espelham tudo aquilo que penso da Malú (na intimidade) minha querida amiga que adoro, como muitos adoram e sabemos porque.
    Quem não sabe é porque não conhece essa linda pessoa.

    Malú,

    Para você tenho muito à dizer mas primeiro quero que volte logo. Comprei um azeite Made in Grécia que foi bater o olho e lembrar de você. Precisamos tomar um café e colocar nossa prosa em dia. Estamos sentindo muito sua falta.

    Beijos Cláudio, Karen e Sophia.

  4. Caro Milton,

    Os assuntos que sua profissão “pede” e não poderia ser diferente -na maioria das vezes- fazem a gente chorar sim!

    Políticos que não cuidam da cidade.
    Políticos que não representam a sociedade.
    Políticos, pessoas e empresas que estão se lixando para o meio ambiente etc.

    Como choramos todos os dias com esses assuntos, as lágrimas secaram para esses assuntos mas nunca diminuirão nosso poder de indignação e a “culpa” é sua. (Risos)

    Portanto, você nos faz chorar sim, de raiva mas faz!

  5. A Malu, Mike Lima merece todo o nosso respeito, considerações, amizade sincera.
    è um ser iluminado que aqui no blog em letras como se fossem flores tem o dom de sauvizar e perfumar muitos momentos de nossas vidas, mesmo por algumas vezes nós sabendo que seu fardo também é pesado
    Parabéns pelo artigo!
    Bjus
    Armando Italo

  6. Abigail,

    Obrigada, viu? Que olhar generoso o teu. Muito.
    Você fez brilhar o espaço de domingo.

    Maryur, sinônimo de amizade sem fronteira.

    Sérgio,cheers!

    Cláudio, volto pronta para o azeite.

    Alpha India, e não é o de todos?! Nariz em pé para alçar voo, certo?

    beijo,
    ml

  7. Abigail,

    Hehe… (precisei começar com uma risadinha)… só eu e Luiz temos um privilégio que todos os demais fans incondicionais da Malu… não tem.

    Bem, as almofadas dela, lindas e chquérrimas, também poderiam dizer o mesmo, pois tem essa condição… suas bolsas, suas tiradas e coneslhos curativos. Seus textos e suas artes, todas as suas artes… também poderiam dizer o mesmo, se pudessem expressar essa condição que é só nossa!

    Somos filhos dessa mãe maravilhosa, que tanto amamos e que, mais do que podemos imaginar, nos ama profundamente… continuamente… sinceramente.

    Que nos cuida lá do fundo da sua alma, do centro do seu coração, onde cabem tantos amigos e amigas queridos, onde cabe mais amor do que os olhos são capazes de expressar com brilho ou lágrimas de alegria!

    Ahá… mas ao contrário do que se poderia imaginar, esta condição única de filhos da Malu não causa nem a menor porção de inveja em ninguém…jamais! Não causa porque, no coração da Malu, da Maria Lúcia, cheia daquela luz que ela tem, Maria que é da Luz, que tem essa grande luz em si, por completo e até no nome… cabe todo mundo junto e incluído.

    Cabem Sergio, Armando, Maryur, Paulinho, Valentina… cabem Luiz, Cláudio e Milton…cabem Abigail e vovó Ruth (aquela que fez os sapatinhos de tricô)… e cabe um mundo de coisas que ainda nem conhecemos, nem percebemos, mas que lá habitam… e vertem incondicionalmente para cada um de nós, a cada dia da vida da Mamãe Malu Maria Lúcia Luzinha… da Luz que me foi dada quando cheguei na Terra para conhecer minha mãe, grande mãe, 41 anos atrás.

    Viva!

    Gratidão por tuas palavras. A vida é mais bonita quando a gente fala do que sente de bom pelas pessoas, sem deixar na entrelinha, sem deixar pro aniversário, nem pro dia seguinte.

    Bj,

    Paulinho

Deixe uma resposta para Maryur Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s